Quarteira

Dia Mundial da Bengala Branca assinalado em Quarteira pelo Lions Cube de Vilamoura

Na tarde de hoje, dia 15 de outubro, o Lions Clube Vilamoura comemorou o Dia Mundial da Bengala Branca, no Centro Autárquico de Quarteira, com uma ação de sensibilização para as questões relacionadas com a mobilidade e acessibilidades das pessoas invisuais no espaço público.

A ação foi aberta pelo presidente do Lions Clube de Vilamoura, Jorge Madeira.

Seguiu-se a intervenção do presidente da Junta de Freguesia de Quarteira, Telmo Pinto, que confessou o seu agrado pela iniciativa, “uma vez que é da minha área de formação, a Engenharia, e é importante que estes assuntos se discutam para que as coisas aconteçam”, apontando como principal obstáculo à mobilidade urbana a falta de coordenação entre as entidades públicas e privadas que intervêm no meio urbano, como as águas, os esgotos, a eletricidade, as comunicações, entre outras, apontando algumas medidas que a junta de freguesia e a câmara de Loulé têm tomado e vão tomar no futuro na área da mobilidade urbana, considerando que “é muito difícil organizar eventos destes, com estas entidades que estão presentes, e por isso dou os parabéns aos Lions de Vilamoura e só com este contributo de todos se pode melhorar o futuro numa área tão importante como esta”.

Joana Afonso, da delegação de Faro da ACAPO (Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal), falou do Dia Mundial da Bengala Branca e abordou as várias dificuldades que se deparam aos cegos no dia a dia e quais as melhores medidas que podem ser adotadas para as atenuar ou eliminar.

David Pimentel, da Loulé Concelho Global, E.M., apresentou o PMUS (Plano Municipal de Urbanismo Sustentável) para Quarteira-Vilamoura. Um PMUS tem como meta central a melhoria da acessibilidade de áreas urbanas e disponibilizar transporte e mobilidade sustentáveis e de elevada qualidade para, através e na área urbana. Diz respeito às necessidades da «cidade funcional» e do respetivo interior e não como uma região administrativa municipal.

Um PMUS promove um desenvolvimento equilibrado de todos os meios de transporte relevantes, encorajando simultaneamente uma mudança para meios mais sustentáveis. O plano apresenta um conjunto integrado de medidas técnicas, de infraestruturas, baseadas em políticas e brandas para melhorar o desempenho e o custo-eficácia relativamente à meta definida e aos objetivos específicos. Deve abordar normalmente os tópicos seguintes:

  • Transportes públicos
  • Deslocação a pé e utilização de bicicleta
  • Intermodalidade
  • Segurança rodoviária urbana
  • Transporte rodoviário (em serviço e estacionário)
  • Logística urbana
  • Gestão da mobilidade
  • Sistemas de Transportes Inteligentes.

João Pedro Silva, do Departamento de Urbanismo da autarquia de Loulé, apresentou o Plano de Mobilidade de Loulé, apontando algumas anomalias urbanísticas existentes nos centros urbanos do concelho e anunciando a implementação de algumas medidas na cidade de Quarteira, designadamente o prolongamento pedonal efetivo a norte da Rua Vasco da Gama, totalmente vedada ao trânsito e estacionamento, bem como a requalificação da passadeira no cruzamento da Rua Vasco da Gama norte com a Rua Hermenegildo da Piedade/Rua D. João V, semelhante à intervenção feita mais abaixo, na Av. Mota Pinto. Anunciou ainda outra medida, “que vai avançar a muito breve trecho, que é a situação da ciclovia. Vamos procurar retirar as bicicletas de alguns passeios e colocá-las nas vias de rodagem; e outro projeto, que é dotar a Av. Mota Pinto / Sá Carneiro de pisos táteis junto das passadeiras“. Anunciou ainda que todas as ruas da zona antiga da cidade de Quarteira, no triângulo Rua 25 de Abril; Av. de Ceuta; Av. Sá Carneiro, vão passar a ter apenas um sentido para retirar os carros de cima dos passeios, os quais passarão a estacionar apenas nos locais autorizados e devidamente assinalados.

Em termos de estacionamento, Telmo Pinto aproveitou para lembrar as várias bolsas de estacionamento que têm sido criadas, num total de 65 lugares, revelando que estão a ser negociados vários terrenos no interior de alguns quarteirões, nomeadamente atrás do Centro Autárquico, terrenos sem valor imobiliário, para criação de mais bolsas de estacionamento. Revelou ainda que o projeto das futuras praças inclui dois pisos subterrâneos para estacionamento.

João Pedro Silva revelou ainda que “o ponto com mais atropelamentos na cidade de Quarteira é o Calçadão. Ou seja, o melhor espaço que existe em Quarteira em termos de mobilidade é aquele que menos mobilidade tem”, estando a ser equacionada a possibilidade de se interditar aquele espaço de todo o tráfego automóvel, bem como a criação de uma ciclovia para separar as bicicletas dos peões.

Clifford Issler, do Guadiana Parque, apresentou o Projeto de Melhoria Integrada de Acessibilidade da Praia da Rocha Baixinha, ao abrigo do Programa Valorizar – Linha de Apoio ao Turismo Acessível.

Finalmente, Manuela Rosa, da UAlg, abordou projetos de investigação em curso na Universidade do Algarve relacionados com a matéria em apreço, designadamente: Paragens de Autocarro Acessíveis; Espaços Arquitetónicos e Urbanismo para a Inclusão Social que avalia se esses espaços são utilizados ou não; Programa Acces4ALL sobre a acessibilidade para todos no turismo, projeto cofinanciado pelo Portugal 2020 através do Programa Operacional CRESC Algarve 2020.

A ação terminou com demonstração de diversos equipamentos tecnológicos para pessoas com dificuldades visuais.

Em suma, o objetivo desta ação foi promover a consciência da população para as dificuldades e necessidades diárias das pessoas com deficiência visual.

A iniciativa contou com o apoio da Câmara Municipal de Loulé, Junta de Freguesia de Quarteira, ACAPO – Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal e Universidade do Algarve.

O Dia Mundial da Bengala Branca foi estabelecido pela Federação Internacional de Cegos em 1970 com o objetivo de reconhecer a independência das pessoas com deficiência visual e sua plena participação na sociedade. A bengala branca simboliza a independência, a liberdade e a confiança.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Veja também o VÍDEO

Categories: Quarteira