Quarteira

Requalificação Urbana em Vilamoura

Acessibilidade e Mobilidade para Todos, Desenvolvimento Urbano Sustentável Integrado e Desenvolvimento Turístico foram as principais diretrizes da Inframoura, em parceria com a Câmara Municipal de Loulé, para o desenvolvimento de vários projetos, tendo como objetivos melhorar as condições de qualidade de vida, acessibilidade e mobilidade.

A estratégia global de Requalificação da baixa de Vilamoura integra quatro zonas de intervenção e tem como princípio comum a criação de um espaço urbano de excelência e harmonia, com valorização do ambiente urbano, melhorando, desta forma, a oferta de qualidade de vida, não só dos residentes mas também dos seus visitantes.

Neste sentido, o projeto de Requalificação da Alameda da Praia de Vilamoura encontra-se em fase de concurso público com o objetivo de melhorar as condições de mobilidade pedonal e ciclável, tirando partido da excelência das praias e dos espaços de lazer de Vilamoura. Com esta requalificação, pretende-se devolver a Alameda da Praia da Marina ao peão, aumentando o espaço a si destinado; harmonizar e valorizar a imagem do espaço público; dar prioridade ao conforto, através da adoção e adaptação de elementos de mobiliário urbano; definir sistemas de continuidade pedonal; criar zonas verdes, assegurando as condições necessárias ao correto processamento das funções biológicas e ecológicas da paisagem envolvente, optando por espécies autóctones.

Seguindo a mesma linha de princípios e objetivos, e de forma a dar continuidade à requalificação da estrutura urbana, está concluído o Projeto de Requalificação da Rua do Sol e está em fase de execução o Projeto de Requalificação da Rua do Clube Náutico e da Rua da Botelha. Com estas intervenções, pretende-se também incrementar a mudança no paradigma de mobilidade urbana, introduzindo políticas de gestão de cidade sustentável e criando condições para a prática de modos suaves (pedonal e ciclovia), bem como incentivar a utilização de transportes públicos.

O projeto de construção do Parque de Estacionamento Melvin Jones está em fase de início de trabalhos, tendo surgido com o objetivo de melhorar as atuais condições de estacionamento na zona central de Vilamoura, de forma a proporcionar uma alternativa e, simultaneamente, atenuar a circulação automóvel. Este parque será constituído por 159 lugares de estacionamento.

Dado o elevado acréscimo de população na época balnear, que se traduz na falta de lugares de estacionamento, surgiu a necessidade de construir o Parque de Estacionamento Subterrâneo no Centro Tivoli, que contará com 400 lugares de estacionamento. Com este projeto, que está em fase de estudo, pretende-se criar mais soluções de mobilidade urbana sustentável e dignificar o espaço público nesta zona central de Vilamoura, com elevado potencial que se encontra profundamente desqualificada.

No âmbito do Plano de Ação para a Rede Ciclável de Vilamoura, está em fase de conclusão o projeto com vista a alargar e promover a melhoria da rede de ciclovias de Vilamoura. O alargamento irá resultar numa extensão superior a 2kms de ciclovia e será realizado na Avenida João Meireles e na Avenida dos Estados Unidos.

Desde a requalificação da Avenida João Meireles, que dotou este espaço verde de novas infraestruturas urbanas, tais como a via mista pedonal e ciclovia, iluminação, arranjos paisagísticos e equipamentos urbanos, que este local se tornou num ponto de referência de Vilamoura, pela oferta de espaços de lazer, de desporto e meios alternativos de mobilidade. No entanto, é necessário dotar este espaço de novas infraestruturas com vista a dar melhor resposta à intensidade de utilização atual. O objetivo é definir, de forma clara, os diferentes fluxos e usos, separando os utilizadores que se deslocam de bicicleta dos peões. Assim, será construída uma nova via para deslocação de bicicletas, ficando a atual para o uso de peões, permitindo, desta forma, uma deslocação mais segura e fluída ao longo do percurso.

Pretende-se também dotar de ciclovia a Rua dos Estados Unidos da América. Assim, será criada a conexão entre as duas avenidas, resultando num circuito de transporte em anel na zona central de Vilamoura.

Desenvolvimento urbano sustentável, acessibilidade e mobilidade para todos, inovação e competitividade territorial, mobilidade urbana de baixo carbono, fazem parte das ambições da Inframoura e do Município de Loulé, que culminaram no desenvolvimento destes projetos, indo ao encontro da Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC) de Loulé.

Categories: Quarteira, Turismo