Olhão

Polícia Marítima sensibiliza proprietários para retirada de embarcações fundeadas em zona proibida na Ilha da Culatra

Com o objetivo de ordenar o espaço de jurisdição da Capitania do Porto de Olhão, o Comando-local da Polícia Marítima tem vindo a proceder, desde o dia 25 de outubro, à abordagem e sensibilização dos responsáveis pelas embarcações de recreio, na sua maioria estrangeiros, que se encontram fundeadas fora da zona fundeadouro, particularmente a leste da entrada do porto de pesca da ilha da Culatra, na Ria Formosa.

Nas embarcações em que os responsáveis não se encontram a bordo, foram afixadas cópias do edital feito pelo Capitão do Porto, no sentido de alertar para a necessidade de remoção da embarcação.

Estas medidas têm em vista a ordenação deste espaço, evitando a permanência de embarcações em zonas sensíveis e com impacto no meio marinho, numa zona classificada como Parque Natural.

O ordenamento irá estender-se a outros locais no espaço de jurisdição da Capitania do Porto de Olhão, onde se tem observado uma crescente presença de embarcações de recreio fundeadas em zonas interditas ou estacionadas nas margens.

Categories: Olhão