AGENDA

Companhia João Garcia Miguel junta-se a Mário Laginha na peça “Medeia”, numa estreia a sul no Cine-Teatro Louletano | 27 de setembro

A Companhia João Garcia Miguel junta-se ao prestigiado pianista Mário Laginha para trazer ao Cine-Teatro Louletano, a 27 de setembro, pelas 21h30, em absoluta estreia no sul do país, a peça de teatro que recupera questões da Tragédia como a redefinição de “Medeia” e do papel da mulher no tecido social.

Medeia

“Medeia” é uma peça com texto de Francisco Luís Parreira a partir da tragédia homónima de Eurípides, é interpretada por Sara Ribeiro e David Pereira Bastos, com direção e encenação de João Garcia Miguel, contando com música original de Mário Laginha, interpretada ao vivo.

A Companhia João Garcia Miguel põe em evidência a relação entre o passado e o futuro e levanta questões que considera estarem subjacentes à obra de Eurípides – o papel do feminino e a perda do seu poder simbólico, com a transição de uma sociedade matriarcal para outra, de caráter patriarcal, a redefinição do tecido social e político, que daí advém, e a transparência das relações interpessoais, além de entre outras questões que se prendem com a emigração e o estatuto do refugiado. “É neste sentido que a obra mantém atualidade e pertinência” no mundo contemporâneo, escreve a companhia no texto de apresentação.

A Companhia João Garcia Miguel recorda que a tragédia levanta “uma questão central sobre os protagonistas da História e a vida dos indivíduos”, componente que considera determinante “na abordagem da obra, em busca das sombras que nos moldam o ser”.

A figura de Medeia, nas diferentes lendas, é ambivalente e é símbolo de um período de transição do matriarcado para o patriarcado, recorda a companhia. Passa de deusa da cura e da sabedoria, para feiticeira ameaçadora e poderosa e, por fim, para mulher ciumenta e infanticida.

Assim, “a feminilidade e, principalmente, a feminilidade dotada de poder, foi desvalorizada e vista como demoníaca, na mesma proporção do crescimento do poder patriarcal”, escreve a companhia, na apresentação da obra.

Este espetáculo tem a duração de 90 minutos, destina-se a maiores de 16 anos e o ingresso tem um custo associado por pessoa de 10 euros, passando para 8 euros no caso dos maiores de 65 e menores de 30 anos, com Cartão de Amigo aplicável.

Para mais informações e reservas os interessados podem contactar o Cine-Teatro Louletano pelo telefone 289 414 604 (terça a sexta-feira, das 13h00 às 18h00) ou pelo email cinereservas@cm-loule.pt. Além disso, podem consultar a sua página de facebook – www.facebook.com/cineteatrolouletano ou o seu renovado website http://cineteatro.cm-loule.pt, ambos em permanente atualização, bem como a sua conta no instagram (cineteatrolouletano), existindo também a possibilidade de compra de ingressos nos locais aderentes ou on-line através da plataforma BOL, em https://cineteatrolouletano.bol.pt7 O Cine-Teatro Louletano é uma estrutura cultural no domínio das artes performativas da Câmara Municipal de Loulé e está integrado na Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve e na Rede 5 Sentidos.

Categories: AGENDA, Loulé