Nacional

COVID-19 | Como evitar informações falsas e ser Agente Ativo de Saúde Pública

Muita informação falsa, enviesada ou contraditória tem estado a circular nas redes sociais. Uma prática comum e errada, é partilhar de imediato, com vontade de ajudar. No entanto, a boa vontade não chega. É necessário que todos saibamos detetar informação errada. ou falsa

Assim, o Ministério da Saúde, através da DGS, recomenda que devem ser consideradas apenas informações com o recurso a fontes de informação de Instituições Oficiais como DGS, OMS, SNS, ANPC, INEM ou outras.

Para sermos bons “Agentes Ativos de Saúde Pública”:

  • Lembre-se que o SNS24 é a porta de entrada para o cidadão esclarecer dúvidas e ter
  • informação.
  • Todos os cidadãos devem ser “Agentes Ativos de Saúde Pública” porque as medidas mais eficazes para controlar uma pandemia estão no que pode ser feito pelas pessoas;
  • Ao criar um escudo protetor à nossa volta, protegemo-nos e aos outros” porque os
  • comportamentos de proteção e o distanciamento social criam uma barreira que reduz a
  • possibilidade contaminarmos e de sermos contaminados;
  • O COVID-19 não é uma “simples” gripe: são parecidos nos sintomas mas diferentes na
  • gravidade. A frequente associação entre o COVID-19 e gripe feita por especialistas e
  • cidadãos pode induzir subestimação do risco e reduzir motivação para adotar
  • comportamentos protetores;
  • O vírus é o único culpado do contágio”. Os doentes de COVID-19 são vítimas de
  • contágio, não os culpados pelo contágio e precisam de ser apoiados e suportados;
  • O vírus não tem idade”. Apesar da maior taxa de mortalidade ser em idosos ou pessoas com doenças crónicas, os jovens podem ser transmissores da doença e afetar outros;
  • O vírus não tem nacionalidade”, não afeta apenas cidadãos de certos países;
  • Ter medo do medo”. É normal sentir medo numa situação de pandemia; quando a
  • sensação de medo não é demasiado elevada, tem a função de nos manter alerta, vigilantes e de nos motivar para nos protegermos;
  • O pânico é raro” – Durante uma pandemia, os comportamentos “irracionais” e pânico
  • são raros; importa salientar que os comportamentos de proteção são bastante eficazes;
  • Novo dia, medidas reforçadas” – Todos os dias, profissionais de todo o país trabalham para a proteção dos cidadãos.

Nunca é de mais recordar:

  • Promover a lavagem das mãos à entrada e à saída do estabelecimento de trabalho, antes e depois das refeições, depois de atividades de grupo (como reuniões) e de idas à casa de banho;
  • Promover medidas de etiqueta respiratória – ao espirrar ou tossir devem tapar o nariz e a
  • boca com o braço ou com um lenço de papel que deverá ser colocado imediatamente no lixo;
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos;
  • Evitar partilhar comida, ou objetos pessoais (copos, telemóveis…);
  • As pessoas que manifestam sintomas de infeção respiratória (tosse, febre ou dificuldade
  • em respirar) não devem ir trabalhar;
  • Caso sejam identificados sintomas nas pessoas institucionalizadas, como febre, tosse ou
  • dificuldade respiratória, ligar para SNS24 – 808 24 24 24 e seguir as recomendações.

Categories: Nacional, Saúde