Algarve

Algarvios estão revoltados: “Invasores” têm que sair já; e caso de Albufeira resolvido

Ordem de saída para hoje, controlo por mais dias e penas a aplicar desde já aos infratores, para que não haja um mero faz de conta quando tanta gente morre

No comunicado de ontem esta Associação empresarial de forma fundamentada manifestou as suas preocupações quanto ao combate ao vírus e deu também conta das iniciativas que tem estado a levar a cabo… Apelidamos esta semana  por dois P de pandemia e Páscoa, pelos riscos inerentes a deslocações para o Algarve nesta época.

Mostramos esperança e apelamos a controlos rigorosos nas entradas e dento da região, sendo o balanço de ontem de revolta com PROTESTO E INDIGNAÇÃO face às ocorrências que se queriam evitar e que não se evitaram e outras que se vinham arrastando e que eclodiram.

Os algarvios que vêm mantendo um comportamento esmagadoramente exemplar protestam e estão revoltados porque cumprem e agora são confrontados com milhares de visitantes que são irresponsáveis mas que, por falta de controlo, não cumprem a lei ou esquivam-se com fintas. Por outro, se são apanhados não têm coimas e só podem ser criminalizados se forem apanhados numa segunda vez.

Na prática isto quer dizer que já vamos na segunda declaração do estado de EMERGÊNCIA e apesar da  gravidade não são penalizados!

Protestam e estão revoltados porque durante semanas não houve controlos no Aeroporto, não foi feito um levantamento das comunidades imigrantes a região é das mas afetadas, sendo entretanto Albufeira declarada oficialmente como podendo ter o vírus fora de controlo.

Perante a situação e tendo em conta os factos, por auscultação direta e através do Facebook, tendo em vista corrigir situações e evitar outras, ao mesmo tempo que é respeitado o esforço dos algarvios para ficarem em casa, considera-se ser imperativo o seguinte:

  1. Emitir ordem para que até ás 15 horas de hoje abandonem o Algarve todos os que indevidamente vieram.
  2. Prever já para o dia de hoje penalizações efetivas  na primeira infração.
  3. Os “invasores” já serão penalizados e para caçar os habilidosos será prolongado o período controlo das saídas além do previsto.
  4. Se se confirmar que  o vírus está fora de controlo em Albufeira, fazer o cerco sanitário e garantir a monitorização das comunidades imigrantes.
  5. Definir critérios e avançar com testes em larga escala no Algarve.

Como sempre, a União Empresarial do Algarve atua construtivamente como grande bastião da sociedade  civil, com propostas e pronta a cooperar.

A Comissão Executiva da ALGFUTURO

Categories: Algarve, Saúde