Lagoa

LAGOA | Presidente da Câmara apela à prevenção no pós-estado de emergência

Luís Encarnação – Presidente da Câmara Municipal de Lagoa

Agradecer aos Lagoenses o respeito pelas medidas de prevenção do contágio e pedir que não desistam de se proteger são as primeiras notas de um balanço de dois meses.

“A saída do estado de emergência nacional prevista para as zero horas do dia 2 de maio de 2020, é sinal que vencemos uma batalha mas não significa que ganhámos a guerra”, afirma o Presidente da Câmara e responsável pela Proteção Civil no concelho de Lagoa, Luís Encarnação.

Fazendo o balanço de dois meses de mitigação dos efeitos da pandemia COVID-19, o Presidente do Município Lagoense destaca a forma responsável como os habitantes do concelho de Lagoa têm adotado as medidas recomendadas pelas autoridades de saúde.

O registo de 10 casos COVID-19 neste concelho, durante os meses de março e abril, confirma que o problema de saúde pública existe e é sério. Mas, se comparados com outros números a nível nacional e internacional, sai reforçada a esperança de que é possível conter a propagação do vírus. Estes resultados de relativo sucesso devem-se principalmente ao grande sentido de responsabilidade e de civismo de que os lagoenses já deram mostras.

O levantamento do estado de emergência constitui agora um novo desafio, como tal, o município de Lagoa apela à necessidade de continuar as boas práticas de prevenção, depois do estado de emergência.

Às medidas de higiene pessoal, de distância física recomendada entre pessoas, e de se evitarem deslocações desnecessárias, junta-se agora a recomendação do uso de máscara nos espaços de acesso público.

Para apoiar a generalização desta prática de proteção individual, o Município de Lagoa em articulação com um número significativo de entidades do concelho, prepara a distribuição de cerca de 50 mil máscaras. Para rentabilizar o esforço conjunto, estas máscaras serão distribuídas em diferentes momentos espaçados no tempo.

No entanto, para garantir a melhor proteção de todos/as, é recomendada a aquisição de máscaras nos vários locais onde em breve encontrarão disponíveis, bem como o seu uso, mesmo antes do acesso aos exemplares em distribuição pública.

Nesta nova fase, que se segue ao estado de emergência, continua a valer mais prevenir do que remediar, concluiu Luís Encarnação.

Categories: Lagoa, Saúde