Nacional

Peso da população infantil em Portugal terá aumentado 10% nos últimos 60 dias devido ao confinamento e encerramento das escolas

Cálculos divulgados pela Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil indicam que o peso da população infantil terá aumentado excessivamente nos últimos 60 dias

Os dados sobre os efeitos da pandemia do novo coronavírus na obesidade infantil em Portugal ainda não estão disponíveis, mas as previsões divulgadas pela APCOI – Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil em véspera do Dia Nacional de Luta Contra a Obesidade (que se assinalou este sábado, 23 de maio de 2020) não são positivas: estima-se que o confinamento e encerramento das escolas tenha um impacto direto no peso corporal das crianças que se poderá traduzir num aumento médio de pelo menos 10%.

Mário Silva, Presidente da APCOI alerta ainda que “vários estudos científicos anteriores à pandemia já tinham demonstrado haver aumento de peso durante os períodos de férias escolares, principalmente entre as crianças que já tinham excesso de peso e obesidade”.

De acordo com os cálculos realizados pela APCOI, se cada criança por dia tiver ingerido em média cerca de 200-300 calorias extra (por exemplo, através do consumo adicional de algumas fatias de bolo ou bolachas), sem ter aumentado na mesma proporção o seu gasto energético diário através de atividade física, isso significa que nos últimos dois meses, aproximadamente terão sido acumuladas 12.000 a 18.000 kcal a mais, o que corresponde a um aumento de peso de pelo menos 2 kg.

Valores de Referência dos Cálculos: 1g = 9 kcal; 1000g = 1kg; 20kg = média de peso para crianças (Percentil 50) em idade escolar (5-7 anos) tabela 2007 da OMS

Categories: Nacional, Saúde