Faro

FARO | Apresentação de “Quilómetro Cultural”, protocolos e inaugurações no Dia da Cidade

Município homenageou funcionários, personalidades e entregou chave de honra da cidade a Guilherme d’Oliveira Martins. Protocolo com Infraestruturas de Portugal prevê supressão de passagem de nível e acordo com Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil dá nova casa ao Serviço Municipal de Proteção Civil

O Município de Faro assinalou esta segunda-feira, dia 7 de setembro, mais um Dia da Cidade com um conjunto de comemorações que incluíram assinatura de protocolos, inaugurações, homenagens e ainda um concerto comemorativo a cargo da banda algarvia Íris.

A habitual sessão solene decorreu este ano no Teatro das Figuras, de forma a garantir a necessidade de distanciamento social de segurança e as várias normas de segurança sanitária emanadas pela Direção-Geral de Saúde, que, aliás, foram respeitadas escrupulosamente nos vários momentos das comemorações.

Este momento foi marcado pela apresentação do projeto “Quilómetro Cultural” que visa fazer uma requalificação urbanística e ambiental da zona ribeirinha e da baixa da cidade de Faro, entre a zona do Teatro das Figuras e o Largo de São Francisco, passando pela Fábrica da Cerveja assumida como futuro equipamento cultural e incluindo, ainda, planos de pormenor para as zonas do Bom João e do Porto Comercial.

O objetivo é encontrar soluções para aproximar a cidade da Ria Formosa, nomeadamente através de intervenções que permitam mais mobilidade pedonal e ciclável, mais zonas de estar e de encontro confortáveis e acessíveis, mobiliário urbano renovado, mais apoios na requalificação do edificado existente e a reconversão de áreas urbanas industriais e portuárias existentes.

Entre as intervenções propostas estão a construção de uma extensão da infraestrutura portuária existente no Cais da Porta Nova (um passadiço situado na cintura exterior da linha de caminho de ferro, em domínio público hídrico), a requalificação do Passeio Riberinho de Faro – com a criação de um passeio pedonal e ciclável e uma via automóvel de acesso – para que este se possa assumir como o grande parque de recreio e de lazer da cidade ou a reabilitação do edificado existente para promover a criação de um centro de indústrias criativas.

Para este efeito, o Município de Faro assinou também um protocolo com a Infraestruturas de Portugal (IP), representada pelo seu vice-presidente, Carlos Fernandes, com vista à supressão da passagem de nível existente junto ao Teatro das Figuras. Esta obra prevê uma passagem superior sobre a linha ferroviária e deverá ser a primeira de quatro passagens de nível a suprimir até à zona da Horta da Areia.

De acordo com Rogério Bacalhau, presidente da Câmara Municipal de Faro, este entendimento com a IP permite “mais segurança e melhor mobilidade no acesso à zona ribeirinha”, que deverá ter uma “requalificação tanto a nível urbanístico, mas também a nível social e cultural”.

Nesse sentido, o autarca revelou ainda que a gestão dos armazéns da estação rodoviária, igualmente no passeio ribeirinho, deverão passar em breve da IP para a Câmara Municipal, que pretende transformar o espaço numa área dedicada às artes e exposições.

Protocolo com Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil

No âmbito da sessão solene do Dia da Cidade, a Câmara Municipal de Faro celebrou ainda outro protocolo com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), assinado pelo seu presidente, Carlos Mourato Nunes e homologado pela secretária de Estado da Proteção Civil, Patrícia Gaspar, que também compareceu. Com este acordo, o Serviço Municipal de Proteção Civil de Faro (SMPCF) vai passar a utilizar parte das instalações do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS), na Rua Dr. João Lúcio, no centro da cidade de Faro.

“Este acordo permite aproveitar parte das instalações do CDOS, que ficaram vazias [dada a relocalização do Comando] e o serviço ganha uma operacionalidade diferente, permitindo outra sinergia entre autarquia e comando distrital”, explicou a secretária de Estado Patrícia Gaspar.

Também o presidente da autarquia, Rogério Bacalhau, explicou que “o serviço ganha maior operacionalidade”, dado que SMPCF, criado formalmente há um ano, ainda não tinha instalações próprias, tendo funcionado “durante a fase mais crítica da pandemia de Covid-19, numa situação muito especial, na Biblioteca Municipal, e estava agora em instalações alugadas”.

Homenagens e distinções a funcionários

Durante a sessão solene houve ainda espaço para a habitual homenagem a personalidades e entidades coletivas que marcaram e marcam o percurso do Município de Faro: Alberto José Mendonça Neves (título póstumo) clínico e dirigente associativo de grata memória também no meio cultural farense; Augusto das Neves Domingos, mais conhecido por professor Guta, fundador do Gimnofaro Ginásio Clube, referência nacional e internacional na modalidade de ginástica acrobática; Fernando António Passarinho Bitoque (título póstumo), presidente da Associação de Ténis de Mesa do Algarve durante 50 anos; João Cavaco Vicente de Brito, médico e artista plástico de nomeada; Zé Eduardo, músico e pedagogo, promotor e divulgador da cultura e do jazz em particular; Karaté Clube de Faro, um dos clubes com mais títulos, a nível nacional e internacional; MAPS- Movimento de Apoio à Problemática da SIDA, instituição que promove, há 28 anos, condições nas áreas da prevenção, tratamento e inclusão social de indivíduos afetados por várias problemáticas; Maria Augusta Casaca, jornalista há 35 anos, que se tem afirmado no quadro da profissão a nível nacional e internacional; Maria Filomena Rosa, professora de Educação Especial e presidente da AIPAR- Associação de Proteção à Rapariga e à Família e, finalmente, Maria João da Anunciação Franco Bebianno, professora catedrática na Universidade do Algarve e diretora do Centro de Investigação Marinha e Ambiental. Para além destes medalhados, o Município procederá à outorga das distinções de anos anteriores – e que por imponderável não foi possível entregar – a António Manuel Gomes Ferreira, prestigiado médico-cirurgião que se tem destacado igualmente na área social, cívica e desportiva e João Carlos Barão Rodrigues, conceituado empresário e atual presidente do Sporting Clube Farense.

Simultaneamente, a autarquia distinguiu com medalhas de bons serviços e dedicação os funcionários: João José Pedroso Correia Vargues, João Pedro Martins Negrão Belo, Joaquim António Rosa Gato, José Manuel Rosa Domingos, Lídia Maria da Cruz Manjua, Marco António Luiz Barão, Nuno Miguel Beja dos Santos Silva, Rui Miguel Glória da Silva, Sandra Andreia Reis Gonçalves (grau bronze); António Jacinto Marques Penedo, Célia Maria Viegas Rodrigues Gil, Maria da Conceição Matias Pires Gameiro Oleirinha e Maria de Fátima Ribeiro Duarte Dias (grau prata). 

A sessão solene terminou com a entrega da Chave de Honra da Cidade a Guilherme de Oliveira Martins, personalidade incontornável da cultura, educação e política em Portugal, que tem demonstrado grande disponibilidade para com Faro, com destaque para a sua nomeação, no passado ano, como diretor dos Anais do Município de Faro e o seu papel determinante na elaboração do texto final da Convenção Quadro do Conselho da Europa Relativa ao Valor do Património Cultural para a Sociedade, assinada em Faro em 27 de Outubro de 2005 e também designada por Convenção de Faro.

“É com especial orgulho que aceito esta honra da cidade de Faro e em que posso ombrear com outros homenageados, e cujo prestígio e dignidade naturalmente não podem deixar de ser referenciados”, declarou Guilherme d’Oliveira Martins, após receber a Chave de Honra da Cidade.

Obras de Cabrita Reis em três espaços da cidade

Outro momento alto do Dia da Cidade foi a inauguração da exposição “Cabrita: Quatro Esculturas e um Auto-Retrato”, que teve lugar no Museu Municipal de Faro e, que além do executivo municipal, contou com a presença do artista, Pedro Cabrita Reis, da presidente da Fundação de Serralves, Ana Pinho, e do diretor do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, Philippe Vergne.
Esta mostra realiza-se no âmbito da parceria estabelecida entre Município de Faro e Fundação Serralves e conta com peças do artista em três espaços expositivos da cidade: Museu Municipal, Associação 289 e Galeria Arco. Uma das peças, expostas no Museu Municipal, foi inspirada pelo autor a partir do mosaico romano do Deus Oceano, peça do espólio municipal e que foi classificada como Tesouro Nacional.

No âmbito das comemorações do Dia da Cidade, foi ainda inaugurada a obra de requalificação da Rua da Igreja, no Montenegro, e descerradas as placas toponímicas da Rua Dr. António Passos, na Conceição de Faro, e da Travessa Corpo Nacional de Escutas, na zona da Penha, em Faro. As celebrações do Dia da Cidade terminaram com um concerto da banda Íris, no Largo da Sé, com entrada gratuita para maiores de seis anos (mediante a entrega de um bem alimentar a favor da União Audiovisual) e lotação limitada.

Categories: Faro