S. Brás de Alportel

S. Brás de Alportel | Ministra da Coesão Territorial inaugurou requalificar do 1.º Troço da Avenida da Liberdade

A obra de requalificação do 1.º Troço da Avenida da Liberdade foi inaugurada esta quinta-feira, 10 de setembro, pela Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, num momento pleno de significado para a comunidade são-brasense, que celebra um século sobre a elaboração do seu projeto inicial, nos alvores do século XX.

A concretização desta obra veio concluir o projeto global de requalificação do Largo de São Sebastião e ruas adjacentes, que permitiu valorizar o centro e eixo principal do Centro Histórico, num investimento crucial na renovação da imagem urbana, na qualidade de vida e na atratividade do concelho.

A obra de requalificação do 1.º troço da Av. da Liberdade manteve os objetivos principais desta intervenção: melhorar a segurança rodoviária, a mobilidade e as acessibilidades, conquistando mais uma determinante etapa do Plano “São Brás Acessível para Todos”, imprimir o espaço público de melhor qualidade ambiental, com mais espaços verdes, com predominância de espaço para as pessoas e ao mesmo tempo, valorizar o património material e imaterial. Com recursos endógenos, como sejam a pedra do barrocal, este projeto veio eternizar, em calçada artística, o bonito tapete de flores da Procissão de Aleluia, que agora todo o ano pode ser visitado e usado por quem vive e visita o concelho.

Trata-se de um investimento municipal de 257.603,94 euros, acrescidos de IVA, concretizado pela empresa Martins Gago & Filhos, Lda.  Uma parte significativa desta obra, está integrada no Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU) do Centro Histórico de São Brás de Alportel, sendo objeto de uma candidatura com financiamento a 65% pela União Europeia.

Esta obra faz parte de uma estratégia global, que temos vindo a colocar em prática no município, para um concelho cada vez mais moderno, mais segura, melhor ordenada, com mais qualidade de vida para todos, com mais dinâmica económica e atratividade turística”, afirmou o presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, Vitor Guerreiro, na sua intervenção na cerimónia inaugural. “Estamos a prosseguir esta estratégia com a intervenção que está em curso no Troço Central da Avenida e que permitirá continuar o circuito acessível, que muito em breve ligará o centro histórico à zona mais a norte da nossa Vila, o passado ao futuro”, declarou.

“Coesão territorial é o que estamos a fazer hoje”, vincou a Ministra Ana Abrunhosa explicando que o Ministério da Coesão Territorial, ainda que jovem, abraçou um desafio difícil que passa por garantir que o desenvolvimento seja usufruído por todos e  em qualquer ponto do país.

Após ter realizado uma visita aos restantes espaços requalificados, ao abrigo deste plano de regeneração urbana, Ana Abrunhosa referiu que  “esta obra moderna soube preservar a identidade do território, a história, a cultura e até os materiais da terra“.

“Há quem ache que a obra não é qualidade de vida, mas a obra em São Brás de Alportel significa isto”, disse dirigindo-se a todos os presentes.

O projeto,  da autoria da arquiteta paisagista AméliaSantos procurou harmonizar a circulação de duas faixas de rodagem com a circulação pedonal, mediante passeios mais largos e acessíveis, ao mesmo tempo que privilegia a segurança rodoviária e valoriza o património.

Os passeios, agora acessíveis para todos, têm na sua calçada elementos decorativos floridos que são uma homenagem às tradições do concelho, à festa maior da terra: a tradição da Procissão da Aleluia que anualmente, na manhã do domingo de Páscoa, percorre esta avenida, com fé e tradição.

O projeto privilegiou a utilização de materiais provenientes da região do Algarve e apostou na plantação de árvores dotando esta área de mais espaços verdes. A intervenção integrou ainda a introdução de mobiliário urbano, a substituição dos candeeiros existentes e a renovação das condutas de abastecimento de água e da rede de águas pluviais, entre outros trabalhos.

Importa recordar que esta obra é a terceira e última fase de um projeto global que teve o seu início com a requalificação do Largo de São Sebastião e que incidiu também sobre a Rua Gago Coutinho.

Avenida da Liberdade… 100 anos de história

A intervenção debruçou-se sobre a Avenida da Liberdade que conta já com um século de história. Ainda o século XX era um livro inacabado de abrir e já se ouviam as primeiras vozes que defendiam a criação de uma avenida ao Norte do Largo de São Sebastião, tendo sido o então Vereador João Viegas Louro um dos seus mais acérrimos defensores. Um sonho que levou décadas a materializar-se e cuja concretização ganhou força após a cedência dos terrenos necessários por parte de vários proprietários são-brasenses. Só em 1940 a sua construção foi aprovada e inicialmente, em pleno Estado Novo, a artéria foi batizada como “Avenida Dr. Oliveira Salazar”.

A sua localização estratégica e central motivou que a vila de São Brás de Alportel começasse a crescer para norte. À sua beira foram construídos prédios de habitação, negócios e até o Cineteatro São Brás, que abriu portas em 1952 e na segunda metade do séc. XX, o Largo de São Sebastião e a Avenida eram já o centro comercial e social da vila.

A Revolução dos Cravos, a 25 de abril de 1974, ditou que fosse rebatizada como Avenida da Liberdade. Espírito que se mantem e que motivou que 45 anos mais tarde,  mais a norte na mesma Avenida, fosse instalada a escultura “Liberdade”, da autoria do artista Carlos de Oliveira Correia.

Em 2020, 100 anos depois da elaboração do seu projeto inicial, a Avenida foi requalificada com um projeto que pretende honrar o passado e abrir caminho para o futuro.

Categories: S. Brás de Alportel