Lagos

Zoo de Lagos | Chegada do novo Calau Bicorne, batizado de Corona

No dia 21 de Setembro, chegou do Zoo de Zoo Zlin (República Checa) ao Zoo de Lagos, um Calau Bicorne (Buceros bicornis), uma das maiores espécies de Calaus.

Esta é uma espécie que não só se tem reproduzido em cativeiro muito pouco, como também tem poucos indivíduos na EAZA (Associação Europeia de Zoos e Aquários), apenas 18 machos e 12 fêmeas em 11 instituições, ao abrigo do programa especial de reprodução EEP (Programa Europeu de Espécies em Perigo).

O individuo que chegou ao Zoo foi criado à mão por causa do abandono do ovo pelos pais. Foi criado com uma marioneta para não criar laços afetivos com humanos e para que no futuro seja mais fácil acasalar. Ao tornar-se dependente de humanos, faria com que fosse mais complicado aceitar uma fêmea no futuro.

Os calaus são aves monogâmicas que acasalam para sempre, sendo que a vida da fêmea depende do macho que escolhe devido à peculiaridade reprodutiva (selagem do ninho).

Este individuo ficou na instalação ao lado de outra espécie grande de calau, para que não perca os comportamentos inerentes da espécie e simultaneamente, aprenda como funcionam as relações ( afetivas) entre Calaus.

Porque nasceu em 2020, chama-se Corona e está a aguardar a chegada de uma fêmea, logo que haja disponível no programa.

Com a chegada do Corona, o Zoo de Lagos passa a ser a 12ª instituição zoológica a participar no EEP.

Categories: Lagos