Consumidor

CTT e Dott apoiam comércio tradicional em vendas de toneladas ao levar feiras tradicionais para o digital

Em menos de um ano as nove Feiras Digitais lançadas pelos CTT e Dott, em parceria com as autarquias, escoaram toneladas de produtos, com uma diversidade de mais de mil produtos diferentesmais de 150 vendedores, entre comércio tradicional e produtores, cerca de 10 mil produtos vendidos e mais de 7 mil encomendas.

Em 2020 os CTT e o Dott uniram-se num projeto que deu vida aos mercados tradicionais quando a pandemia os impediu de trazer as habituais Feiras às mais típicas regiões dos quatro cantos de Portugal. 

Estes habituais certames são uma forma de manter vivas as tradições de cada região, mas também de ajudar a escoar para todo o País os produtos tradicionais de produtores e comércio local, e por isso uma fonte de rendimento indispensável para muitos.

Com as feiras tradicionais em formato digital, o Dott e os CTT estão a apoiar os produtores locais através da oferta de feiras e showrooms digitais, permitindo que as tradicionais feiras regionais possam continuar a realizar-se, mesmo em contexto de pandemia. Desde o lançamento desta solução digital, em abril de 2020, já foram realizadas 9 feiras tradicionais em formato digital, no Dott, em parceria com os CTT e as autarquias.

O sucesso foi enorme, superando expectativas e esgotando o stock de muitas feiras. A “descoberta” do online permitiu a produtores, comerciantes e Câmaras Municipais descobrir múltiplas vantagens que se vão manter, mesmo depois de regressarem as feiras no seu formato habitual. Além dos habituais visitantes destes certames, o formato digital permitiu que Portugal inteiro ficasse a conhecer o Butelo e as Casulas de Bragança, as famosas castanhas de Sernancelhe, o Chícharo de Alvaiázere, os muitos e bons queijos da Serra da Estrela de Seia, o Burel de Gouveia, os bons vinhos do Alentejo e da região Dão Lafões, os melhores queijos DOP do país, e os livros dos alfarrabistas de Braga.

Nestas feiras estiveram presentes mais de 150 vendedores, entre comércio tradicional e produtores, registando-se cerca de 10 mil produtos vendidos e mais de 7 mil encomendas, de mais de mil produtos nas mais variadas categorias (Vinhos, Azeite, Cabazes, Queijos, Enchidos, Mel, Infusões e Livros, entre outros), mostrando o sucesso da iniciativa e a confiança que os Municípios depositam nos CTT e no Dott para apoiar o funcionamento da economia. No atual contexto pandémico, estes produtores e comerciantes dificilmente conseguiriam escoar os seus produtos e a plataforma permitiu que estes passassem a ser vendidos para todo o País.

A primeira feira no Dott foi a Feira de Queijo Dop, em abril de 2020 e onde se venderam mais de mil queijos, só na primeira semana. Foi a primeira experiência neste projeto, que contou desde logo com o apoio do Ministério da Agricultura, e foi um verdadeiro sucesso. Desde então, já foram vendidos queijos das mais variadas regiões, desde Celorico da Beira, Lagares da Beira, Fornos de Algodres, Oliveira do Hospital, Seia e Serra da Estrela.

Também a Festa da Castanha de Sernancelhe é um exemplo de grande sucesso, com mais de 10 toneladas de castanha vendidas durante o evento. A elevada procura levou mesmo a que o stock de castanha esgotasse.

Já com a com a Feira do Livro de Braga tornaram-se digitais algumas livrarias e alfarrabistas que continuam a vender online. Foi também lançada a Feira digital Alvaiázere Capital do Chícharo, com mais de 2.500 visitantes online; o Festival da Batata Doce de Aljezur, com mais de 2 toneladas de Batata Doce vendidas; a Feira dos Vinhos do Alentejo e ainda o famoso Festival do Butelo e das Casulas. Também na região da Guarda se realizaram duas feiras em fevereiro: a Feira do Queijo, da Serra da Estrela, e a Exposerra.

A solução de Feiras e Showrooms digitais lançada no início da pandemia seguem as mais recentes tendências das transações comerciais, tendo por missão apoiar os produtores locais no escoamento dos seus produtos a nível nacional no atual contexto de pandemia CoViD-19, que impediu a realização de mercados físicos e alterou os hábitos de consumo dos portugueses

O Dott é o maior shopping online de Portugal.  Feito de portugueses para os portugueses, está, mais que nunca, empenhado em apoiar a digitalização das empresas portuguesas. Para tal, conta com uma equipa dedicada em ajudar as empresas a vender online o mais rapidamente possível e, em simultâneo, oferecer aos portugueses as marcas que mais gostam numa experiência de compra única, segura, cómoda e confiável.

Os CTT são os responsáveis pelo processo de logística e distribuição dos produtos, em linha com a consciência que têm do papel crítico que desempenham na manutenção de cadeias de comunicação e logística vitais para a economia e a sociedade portuguesa, papel reforçado no atual contexto, apoiando também as empresas na presença nos canais digitais através das suas soluções e serviços.

Os CTT e o Dott estão a implementar medidas de mitigação de contágio por CoViD-19 e a seguir todas as recomendações das autoridades competentes para a proteção dos colaboradores e clientes. As duas entidades apelam também ao seguimento rigoroso das recomendações da Direção-Geral da Saúde, por forma a garantir a segurança de todos.

Categories: Consumidor, Empresas, Nacional