Opinião

Tendências do Fitness 2021 | Onde estamos? Para onde vamos?

Anualmente a American College of Sports Medicine (ACSM) anuncia as tendências que vão dominar o sector do fitness. Este report é lançado normalmente, entre novembro e dezembro e compila a opinião de um vasto painel de especialistas. O ano de 2021 foi marcado pela apresentação do 15ª report do sector, e obviamente as tendências incidiram muito sobre as novas tecnologias, muito influenciadas pela Covid19 e também devido ao panorama actual do mercado do fitness. Podem analisar as vinte tendências de 2021, apresentadas pela ACSM, no quadro em baixo.

quadro tendencias

A obtenção de respostas foi realizada através do SurveyMonkey, e foi enviado inicialmente para 75.383 pessoas (um aumento de 40% em relação aos números recorde do ano passado de 56.746), com o objectivo de ter um report que demorasse cerca de 15 min (ou menos) a preencher.

O total de respostas da pesquisa foi de 4.377, o que representa um aumento de mais de 44% em relação às 3.037 respostas do ano transacto. O questionário chegou a todos os continentes com uma diversidade demográfica considerável.

A entrada do Online training é a grande novidade, num ano marcado pela epidemia Covid19. Passou de 26º nas tendências de 2020, para 1º nas tendências de 2021, com uma clara previsão de mudança no mercado, onde o cliente “sai” dos clubes/ginásios para praticar fitness e atividade física, no aconchego da sua casa. Alguns pontos interessantes deste ano, o Treino em circuito classificado em 17º em 2018, caiu para 21º em 2019, 17º em 2020, e 26º para 2021, sendo excluído do top 20. O Exercício para crianças, que foi classificado em 1º no report de 2007, mas lentamente perdeu terreno nos últimos anos. Em 2020, o Exercício para crianças estava entre os 20 primeiros (20º), mas caiu para o 28º para 2021.

A realidade actual, no nosso país, quando estamos a finalizar Fevereiro, é a de um sector que se debate com o encerramento dos ginásios e espaços desportivos desde 15 de Janeiro de 2021, a reabertura é ainda uma incerteza, o governo tem dificuldade em gerir os números e coloca as empresas privadas numa situação, no mínimo, angustiante.

O exemplo do Reino Unido, com uma estrutura diferente e a sair do seu 3º lockdown, apresenta neste momento datas pré-definidas para reabrir, com quatro fases definidas, a primeira fase inicia a 8 Março, com abertura das escolas, estando os ginásios inseridos na segunda fase, que está programada para 12 de Abril. A última fase está prevista para 21 Junho, com o regresso à vida normal (Fonte: GOV.UK). O processo de vacinação está também muito avançado face à realidade nacional.

Mas mantendo o tema principal, as tendências nacionais, uma boa parte dos espaços sobrevive com os treinos online (1ª), o virtual training (6ª) e o aluguer de equipamento e, portanto, perfeitamente alinhados com o report e previsão da ACSM. Será que após a abertura as plataformas online serão mantidas pelos ginásios? E a tendência de aulas online vem para ficar?

A previsão de crescimento do mercado online é reportada num relatório publicado pela empresa, Allied Market Research, que vaticina, que o mercado global de fitness online / virtual movimentou cerca de US $ 6,04 bilhões em 2019 e deve atingir US $ 59,23 bilhões em 2027, registando uma Taxa de Crescimento Anual Composta (CAGR) de 33,1% de 2020 a 2027. Sem dúvida uma área de negócio apelativa e que em parte explica a entrada de players de peso, como é o caso da Amazon (Halo) e Apple (Fitness +), entre outros.

O report da ACSM constitui uma clara mais valia para o sector e foi projetado para ajudar e apoiar a indústria da saúde e fitness a tomar decisões críticas de planeamento e captação de novas possibilidades de negócios. Os resultados mostram-se ainda mais relevantes para todos os negócios do setor da indústria de saúde e fitness (clubes comerciais com fins lucrativos, programas de fitness clínico ou médico, programas de bem-estar corporativo e programas de fitness sem fins lucrativos baseados na comunidade). Embora ninguém possa prever com precisão o futuro de qualquer setor, esta pesquisa ajuda a rastrear tendências que podem auxiliar proprietários, operadores, diretores de programas e profissionais de saúde e bem-estar na tomada de importantes decisões de negócios e programas.

Avaliando a evolução do mercado ao longo destes últimos anos, deixamos algumas questões para reflexão dos leitores para partilharem a sua visão e respetivas respostas:

https://forms.gle/fNUNP6rmnWm5aPoe6

Categories: Opinião