Desporto

VILAMOURA | Espanha e Países Baixos carimbam passaporte para Tóquio na classe ILCA 7

Espanha e Países Baixos garantiram a presença em Tóquio na classe ILCA 7 sendo os melhores dos 17 países que procuravam ocupar as duas vagas disponíveis na Qualificação Olímpica do Continente Europeu da classe ILCA que terminou hoje em Vilamoura.

Joel Rodriguez Perez – Espanha

Foi um último dia de provas emocionante, quer na procura pelo primeiro lugar da competição quer na luta pelas vagas olímpicas, com as condições de vento e mar a obrigarem os atletas a um maior esforço físico e domínio técnico.

Após 12 regatas, o velejador espanhol Joel Rodriguez Perez alcançou o 9º lugar da geral, mas liderou sempre a luta pelos lugares olímpicos e garantiu a vaga para o seu país.

“Sabíamos que iria ser uma luta renhida. Tive um dia mau, mas a semana foi melhor, o suficiente para garantir hoje o objetivo de levar Espanha aos Jogos Olímpicos”, afirmou o velejador espanhol.

A 2º vaga disponível foi alvo de uma acesa competição entre belgas e holandeses, com Duko Bos a levar a melhor e garantir a presença dos Países Baixos em Tóquio. No entanto, não será o velejador holandês a competir nas olimpíadas.

“Foi um dia difícil, comecei bem, fiquei contente com a 1º regata mas a 2º não correu como planeado. Tentei recuperar e foi o suficiente para qualificar o país, mas não para ser eu o  selecionado, o que provoca uma mistura de sentimentos”, confessou o atleta.

Philipp Buhl – Alemanha

Numa prova em que alguns dos países com presença já garantida nos Jogos Olímpicos decidiram quem os iria representar em Tóquio, o derradeiro dia de provas ditou a vitória do alemão Philipp Buhl após uma ascensão de lugares nos últimos dias.

 “Hoje foi exaustivo, mas estive bem com um 2º e 1º lugares. Foi mesmo difícil mas ao mesmo tempo divertido. Na última regata dei o meu melhor, aliás como todos. Estou muito feliz por ter vendido”, revelou o velejador.

 O campeão olímpico brasileiro Robert Scheidt assegurou o 2º lugar da classificação geral da classe ILCA 7 (nova denominação da classe laser standard) e o atual vice-campeão o britânico Michael Beckett o 3º posto.

 Eduardo Marques foi o melhor português da competição terminando em 19º, resultado de uma subida de prestação nas últimas regatas, mas não foi o suficiente para atingir um lugar olímpico. 

Santiago Villax Sampaio terminou a prova em 54º seguido de Lourenço Mateus (72º), André Granadeiro (92º),  Rui Silveira (94º), Gonçalo Castro Nunes (135º) e André Ribeiro (139º)º. João Pontes abandonou a prova.

Na classe ILCA 6 – mulheres (nova denominação da classe laser radial) as duas vagas olímpicas foram asseguradas para Israel por Shai Kakon e para Portugal por Carolina João a meio da prova e as atenções concentraram-se na luta pela liderança.

Anne-Marie Rindom – Dinamarca

A dinamarquesa Anne-Marie Rindom (campeã do mundo e da Europa 2019), foi a vencedora depois de ter liderado a tabela desde o primeiro dia. O 2º lugar ficou para a sueca Josefin Olsson e a japonesa Manami Doi segurou o 3º posto.

Carolina João, foi a melhor portuguesa terminando em 44º  e Federica Franchi conseguiu o 86º posto. Mafalda Pires de Lima e Leonor Dutra abandonaram a prova.

A Qualificação Olímpica do Continente Europeu da classe ILCA, organizada pelo Vilamoura Sailing, reuniu quase 230 velejadores, oriundos de 44 países.

A Marina de Vilamoura acolhe entre 30 abril e 7 de maio o Campeonato da Europa da classe 470 e em julho será a vez do Campeonato da Europa de Raceboard, disciplina do Windsurf.

Categories: Desporto, Quarteira