Albufeira

ALBUFEIRA | Município cria “Gabinete SOS Empresas” em parceria com a ACRAL

Albufeira vai ter um “Gabinete SOS Empresas” com o objetivo de ajudar os empresários do concelho com informação célere, orientação sobre incentivos e apoios disponíveis para empresas em dificuldades financeiras, apresentação de soluções em várias vertentes, agilização de procedimentos e desenvolvimentos de parcerias que possam potenciar a atividade económica, incentivando à recuperação das empresas asfixiadas pela crise económica provocada pela pandemia.

Uma equipa multidisciplinar irá agilizar respostas em áreas como a jurídica, contabilística ou financeira, bancária, apoios e candidaturas, entre outras necessárias à sobrevivência das empresas. O Gabinete irá funcionar provisoriamente nas instalações do CAE – Centro de Acolhimento Empresarial de Albufeira, mediante marcação prévia.

Na passada sexta-feira, dia 2 de junho, o Município de Albufeira assinou um Protocolo de Cooperação com a ACRAL – Associação de Comércio e Serviços do Algarve, destinado à criação do “Gabinete SOS Empresas”.

Trata-se de uma estrutura que visa apoiar, orientar, informar, acompanhar e promover o tecido económico do concelho, melhorando a resposta aos graves problemas por que os empresários estão a passar, devido à pandemia provocada pela SARS – Cov-2, situação que na opinião do presidente da Câmara Municipal de Albufeira “veio por a descoberto as fragilidades do setor económico que mais prosperava”. Na sequência da experiência adquirida com o programa «Cheque-Prenda», iniciativa levada a cabo com a ACRAL, José Carlos Rolo sublinhou que “a associação promoveu uma consulta aos seus associados para perceber as dificuldades que estes têm sentido em avaliar as medidas que foram sendo decretadas pelo Governo ao longo do tempo, bem como para inquirir sobre a necessidade de implementar novas medidas de apoio à economia regional”.

O autarca justifica que para ultrapassar a necessidade urgente de apoiar as empresas do concelho que sofrem com uma retoma demasiado gradual e sem retorno financeiro por longos períodos, surgiu a necessidade de se criar o “Gabinete SOS Empresas”, iniciativa que assenta numa equipa multidisciplinar que “visa dar resposta em áreas sensíveis como a jurídica, contabilística ou financeira, bancária, apoios e candidaturas, entre outras fundamentais à sobrevivência das empresas”. O referido Gabinete, frisa, está vocacionado para disponibilizar informação célere, com orientação sobre os incentivos e apoios disponíveis para empresas com dificuldades financeiras, apresentação de soluções em várias vertentes, agilização de procedimentos e desenvolvimento de parcerias que possam potenciar a atividade económica, incentivando a recuperação das empresas asfixiadas pela crise económica provocada pela Covid-19.

O “Gabinete SOS Empresas”, que inicialmente ficará localizado nas instalações do CAE – Centro de Acolhimento Empresarial de Albufeira, na Rua das Escolas, em frente à Escola Secundária de Albufeira, irá funcionar mediante marcação prévia, através do telefone: 919 195 563 ou do email: sosempresas@cm-albufeira.pt. 

“Enquanto Associação temos recebido imensos pedidos de ajuda de empresários das mais variadas áreas de negócio, que têm sentido imensa dificuldade em interpretar a legislação avulsa que vai sendo publicada pelo Governo”, sublinha o presidente da ACRAL. Por outro lado, disse, ninguém estava preparado para gerir todos os problemas que esta pandemia veio trazer, pelo que “sentimos a necessidade de criar respostas no sentido de ajudar todas as empresas que precisem da nossa ajuda”, justificou Paulo Alentejano. Respostas que vão desde a área jurídica (renegociação de contratos e outras situações), passando pela financeira (a nível bancário, consolidação de créditos, revisão de moratórias, etc.), contabilística e toda a parte de candidaturas (enquadramento das empresas com vista a recorrer aos apoios disponíveis).

Outra das dificuldades apontadas pelo presidente da ACRAL diz respeito à dispersão da informação e das respostas existentes, o que faz com que as situações tenham que ser analisadas caso a caso. “Uma situação que se prende com o CAE ou com resultados financeiros, por exemplo, pode fazer com que uma empresa já não possa aceder a um determinado apoio. Neste trimestre, temos, também, a questão do voucher do IVA Turístico. Tudo isto é complicado e os empresários sentem-se desapoiados, daí a necessidade de criarmos um serviço que consiga dar resposta às dificuldades sentidas pelos empresários no dia-a-dia”, justificou. Paulo Alentejano, frisou que o “Gabinete SOS Empresa” está vocacionado, sobretudo, para as pequenas empresas, que não têm recursos disponíveis para aceder a gabinetes de consultoria na área económica, financeira, jurídica, bem como no que diz respeito às candidaturas, tendo, a partir de agora, um Gabinete composto por uma equipa multidisciplinar, que em articulação com os serviços da autarquia, está apto a ajudar todas as empresas do concelho, em qualquer área de negócio.

O presidente da ACRAL aproveitou para elogiar a disponibilidade do Município e dos bons resultados alcançados com experiências anteriores, nomeadamente com o Cheque-Prenda e o Vale Solidário para todos os que estiveram na linha da frente do combate à pandemia, realçando a forma como os municípios, de uma maneira geral, se têm preocupado com estas situações, sendo que em alguns casos acabam por assumir responsabilidades que são do Estado central.

Para o funcionamento do “Gabinete SOS Empresas”, o Município de Albufeira atribui um apoio financeiro à ACRAL no valor total de 18 mil euros, repartidos em três tranches mensais de 3 mil euros, enquanto a ACRAL se compromete a preparar e a apetrechar o espaço com todos os equipamentos, bem como a providenciar os recursos humanos necessários.

Categories: Albufeira, Empresas