Saúde

O limiar da vida: Piaget de Silves colocou profissionais de saúde e representantes de religiões a debater o tema

O Instituto Piaget de Silves organizou recentemente o colóquio “Ciência e Religião no limite da vida” que teve como principal
objetivo discutir sobre assuntos comuns à área da saúde, em situações de morte eminente, e religião/doutrina. De acordo com o modelo holístico em saúde, os profissionais de saúde devem avaliar as vertentes físicas, sociais, psicológicas, culturais e espirituais de cada utente, onde existe uma interligação entre os pensamentos, conceitos e valores de cada utente e a sua saúde. Desta forma, a vertente religiosa deve ser envolvida neste processo de cuidados em saúde.

O Decreto-Lei 253/2009 de 23 de setembro regulamentou a assistência espiritual e religiosa junto aos utentes hospitalizados no Sistema Nacional de Saúde. Após a promulgação deste decreto-lei, o Grupo de trabalho Religiões e Saúde elaborou o Manual da Assistência Espiritual e Religiosa Hospitalar.

Neste colóquio estiverem representantes das seguintes religiões/doutrinas: Budismo (STUPA – Associação para a paz no
mundo), Catolicismo (Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Silves), Espiritismo (Associação Espírita de Lagos) e Umbanda (Barracão de Xangô) e profissionais de saúde, Fisioterapeutas e Enfermeiras que trabalham nas áreas de cuidados continuados, paliativos e oncologia.

O objetivo principal deste colóquio foi dar a conhecer aos estudantes e profissionais de saúde os preceitos de cada religião/doutrina em assuntos referentes à morte eminente, de forma a desmistificar preconceitos e promover a maior aceitação da atuação de cada religião/doutrina a qual o utente é seguidor, favorecendo o processo dos cuidados em saúde, levando a um maior conforto físico e mental na hora da morte.

Categories: Saúde, Silves