Algarve

ALGARVE | Empresários divulgam o número de apoio à vítima

Os empresários que fazem parte dos seis grupos algarvios do Business Networking International (BNI Algarve) voltam a juntaram-se numa campanha de divulgação do número nacional de emergência para apoio às vítimas de violência doméstica. Esta é uma ação de campanha no âmbito do Dia Internacional da Luta Contra a Violência que se celebra a 25 de Novembro. O primeiro lançamento desta campanha teve lugar em 2019 e tem-se repetido anualmente com o simples objetivo de não deixar cair em esquecimento nem esta data ou o tema em si. Os cerca de 150 empresários do BNI Algarve irão partilhar nas suas redes sociais o nº 800 202 148 e informação útil de apoio às vítimas deste crime público.

Em relatório a Polícia Judiciária traça um retrato-robot das partes, tanto de homicida como da vítima da seguinte forma: “adultos da mesma faixa etária, entre os 41 e os 60 anos, de origem caucasiana, de nacionalidade portuguesa e profissionalmente empregados”.

Segundo dados divulgados pelo Governo até junho de 2021 ocorreram 12 mortes por violência doméstica.

Segundo o último relatório da APAV, “mais de 70% das vítimas são do sexo feminino (70,4%), com uma média de idade de 40 anos. Do total de 13.133 autoras/es de crime referenciados/as, cerca de 56% eram do sexo masculino e tinham idades compreendidas entre os 35 e os 54 anos (21,1%). No que diz respeito à relação entre vítima e autor/a do crime, as relações de intimidade (44,2%) foram as mais assinaladas. A vitimação continuada continua a prevalecer e os locais do crime mais referenciados para

a ocorrência da vitimação foram: a residência comum (54,1%) e a residência da vítima (16%). Em cerca de 46% das situações foi formalizada queixa /denúncia junto de pelo menos uma entidade policial, representando um aumento de 4% face aos registos de 2019.”

No que diz respeito a crianças, de acordo com o Relatório Anual de Segurança Interna, em 2020 “registaram-se 591 participações de violência doméstica contra menores, o que constitui um ligeiro aumento relativamente a 2019. Mais ainda, no que diz respeito à caracterização das vítimas de violência doméstica, 14,3% das vítimas tinha menos de 16 anos de idade. Ainda segundo o mesmo relatório, nos crimes de abuso sexual de crianças participados em 2020, 69,1% das vítimas tinham entre 8 e 13 anos de idade, mantendo-se o contexto familiar enquanto espaço de relacionamento entre autor/a e vítima.”

Orlando Caixeirinho, diretor executivo do BNI Algarve, reitera «é muito importante e necessária a divulgação do número nacional de apoio às vítimas de violência doméstica, uma tarefa da qual ninguém se deve demitir e pela qual todos devem pugnar, pois o número é nacional, gratuito, confidencial e a ele todos podem recorrer – homens, mulheres, jovens, crianças e idosos. Sabemos que há muitas formas de violência sobre as pessoas, mas é preocupante que os números de homicídios sempre em crescente seja o das mulheres. Num cenário de aumento de desemprego e de deterioração do tecido social os casos de violência doméstica aumentam, não só, sobre as mulheres, crianças, jovens, idosos, mas também, sobre homens, estes últimos menos falados e denunciados, mas não menos reais. Também neste cenário de pandemia e de confinamentos sucessivos, quando se tem 90% de certeza de que se vai ser violentado(a), violado(a), batido(a), maltratado(a) seja a nível físico ou psicológico o vislumbre de liberdade que as ruas preconizam leva necessariamente a um aumento da situação de sem-abrigo, porquanto nestes cenários dantescos a ameaça da COVID parece um mal menor».

O diretor executivo do BNI Algarve coloca a tónica de que «a violência doméstica é um crime público, pelo que qualquer um pode fazer a denúncia, neste sentido a mensagem que o BNI está a distribuir apresenta, de forma sucinta, os passos a serem dados para que a denúncia seja efetuada de forma adequada».

Sobre o BNI

Fundado no Estados Unidos em 1985, existe em Vilamoura deste Setembro de 2011, sendo um dos pioneiros desta forma de trabalhar no Algarve. O BNI é reconhecido à escala mundial por ser um grupo de profissionais responsáveis, dinâmicos e pró-ativos.

Os princípios que pautam o BNI (Business Networking International), são: parcerias através de entreajuda, relações transparentes e de confiança. É um grupo de empresários coeso comprometidos no sucesso de todos através das sinergias de negócios que geram entre si.

No Algarve existem grupos BNI em Faro, Vilamoura, Lagoa, Portimão e Lagos.

Categories: Algarve