AGENDA

Volta ao Algarve no centro das atenções do mundo do ciclismo

O mundo do ciclismo, nacional e internacional, estará de olhos postos na 48.ª edição da Volta ao Algarve, uma das corridas do circuito UCI ProSeries com melhor qualidade de participantes e que irá disputar-se entre 16 e 20 de fevereiro, ao longo de cinco etapas.

Após um ano em que as contingências da pandemia a atirou para maio, a Volta ao Algarve regressa à data tradicional e congrega, novamente, um pelotão de luxo. Estão inscritas 25 equipas: dez WorldTeams, cinco ProTeams e as dez formações continentais portuguesas.

A lista de pré-inscritos, que só passará a definitiva amanhã à tarde, tem sofrido alterações de última hora. Uma das quais a ausência do vencedor de 2021, João Rodrigues (W52-FC Porto). Estarão, no entanto, presentes os corredores que acompanharam o algarvio no pódio do ano passado, Ethan Hayter (INEOS Grenadiers) e Kasper Asgreen (Quick-Step Alpha Vinyl Team), mas também os vencedores das edições de 2020, Remco Evenepoel (Quick-Step Alpha Vinyl Team), 2015 e 2016, Geraint Thomas (INEOS Grenadiers), entre muitos outros ilustres.

Numa corrida que se adivinha extremamente competitiva, há vários corredores que já conquistaram triunfos em provas UCI na presente temporada, sinal de que chegam em boa condição. É o caso dos recentes campeões da Colômbia de fundo, Sergio Higuita (Bora-hansgrohe), e de contrarrelógio, Daniel Martinez (INEOS Grenadiers), mas também Fabio Jakobsen (Quick-Step Alpha Vinyl Team), Bryan Coquard (Cofidis), Alexander Kristoff (Intermarché-Wanty-Gobert Matériaux) e Brandon McNulty (UAE Team Emirates).

A lista de estrelas internacionais com capacidade de lutar pela geral conta ainda com o bicampeão da Europa de contrarrelógio, Stefan Küng (Groupama-FDJ), e o colega de equipa David Gaudu, Joseph Dombrowski (Astana Qazaqstan Team), Ion Izaguirre (Cofidis), Tobias Foss (Jumbo-Visma) ou Warren Barguil (Team Arkéa-Samsic). Além dos sprinters que já ganharam em 2022, merecem atenção Jordi Meeus (Bora-hansgrohe), Tim Merlier (Alpecin Fenix) e Hugo Hofstetter (Team Arkéa-Samsic).

O pelotão é ainda enriquecido por campeões em título em categoria absoluta em disciplinas fora da estrada. É o caso do britânico Thomas Pidcock (INEOS Grenadiers), campeão olímpico de XCO (BTT) e campeão mundial de ciclocrosse, mas também do português Rui Oliveira (UAE Team Emirates), atual campeão europeu de elite em Scratch (ciclismo de pista). O gaiense será um dos quatro portugueses que representam equipas estrangeiras que competirão no Algarve. Os outros são Ivo Oliveira (UAE Team Emirates), Iúri Leitão (Caja Rural-Seguros RGA) e André Carvalho (Cofidis).

Um pelotão com esta qualidade será um desafio mas também uma motivação para as dez equipas continentais portuguesas, que correrão com as melhores armas ao dispor no início da temporada, de modo a também serem protagonistas num evento com forte mediatismo nacional e internacional. A Volta ao Algarve será transmitida em direto na CMTV e na Eurosport 2, entre as 16h00 e as 17h00, terá emissão em mais de 190 países (via Eurosport e plataforma GCN) e será acompanhada no terreno por mais de 80 profissionais da comunicação social.

LISTA PROVISÓRIA DE INSCRITOS

Etapas
16 de fevereiro: Portimão (12h15) – Lagos (17h10), 199,1 km
17 de fevereiro: Albufeira (12h50) – Fóia (17h20), 182,4 km
18 de fevereiro: Almodôvar (12h05) – Faro (17h15), 211,4 km
19 de fevereiro: Vila Real de Santo António – Tavira, 32,2 km Contrarrelógio. Primeiro ciclista parte de Vila Real de Santo António às 14h00.  O último (camisola amarela) chega a Tavira às 17h30.
20 de fevereiro: Lagoa (13h00) – Alto do Malhão (17h15), 173 km

Categorias:AGENDA, Algarve, Desporto