Consumidor

Estudo Emma: Uma em cada duas pessoas não dorme bem e sente o impacto negativo durante o dia

Para assinalar o Dia Mundial do Sono, a Emma – The Sleep Company realizou um estudo em três dos seus maiores mercados para entender melhor os nossos hábitos e problemas na hora de dormir, numa tentativa de “despertar” uma maior consciencialização para a importância do sono e o impacto que este tem nas nossas vidas.

A pesquisa, realizada na Alemanha, França e Reino Unido, revelou que menos de metade dos entrevistados (47%) classificaria o seu sono como bom ou excelente, o que significa que a maioria da população precisa de ajuda para ter uma boa noite de sono. As razões podem variar mas há três coisas que parece termos em comum; um terço (37%) dos entrevistados admitiu que luta para adormecer, enquanto metade (52%) confessou que, quando finalmente adormece, acorda muitas vezes durante a noite e metade novamente (51%) admitiu que a ansiedade está a afetar o seu sono.

Apesar destes fatores poderem ser o resultado da vida acelerada e “sempre ativa” que levamos hoje em dia, o sono tem uma importância tão vital para a saúde e o bem-estar como uma boa dieta e atividade física. E isso pode ser observado nos resultados do estudo do sono da Emma, que analisou a forma como uma má noite de sono afeta a vida quotidiana.

Um terço (32%) dos entrevistados concordou que as suas vidas diárias foram afetadas pelos seus padrões de sono, com um em cada cinco (18%) sendo incapaz de realizar as suas tarefas normalmente após apenas algumas horas de sono. Surpreendentemente, mais de metade (55%) dos entrevistados admitiu sentir sonolência ao completar tarefas diárias pelo menos uma vez por semana. E não é apenas a capacidade de realizar tarefas que sofre, mas a resiliência emocional também. Um quarto das pessoas (24%) sente que controla menos as suas emoções depois de uma noite sem dormir, além de se sentir menos capaz de fazer escolhas racionais (26%). Destacando o círculo vicioso, 18% dos entrevistados admitiram sentir ansiedade após uma noite sem dormir, o que pode contribuir para o nível de ansiedade que admitiram anteriormente que está a afetar o seu sono.

A grande maioria (75%) dos entrevistados admitiu não ter rituais na hora de dormir, o que pode ser fundamental para criar uma rotina que sinalize ao nosso corpo que é hora de adormecer. Um dado preocupante é que metade daqueles que têm um ritual para dormir passam o tempo a fazer scrolling nos seus telemóveis ou a ver televisão. E embora seja amplamente divulgado que criar um “santuário” no quarto e usá-lo apenas para dormir e fazer sexo pode contribuir para dormir melhor a cada noite, uns surpreendentes 60% daqueles com quem a Emma falou discordam que o seu quarto possa ser considerado um “verdadeiro santuário” e um terço (33%) admitiu fazer outras coisas na cama, como estudar ou comer.

Dra. Verena Senn, neurocientista e especialista em sono da Emma – The Sleep Company, explica que negligenciar as nossas rotinas de sono e continuar com maus hábitos de sono pode ser prejudicial à nossa saúde: “O sono desempenha um papel vital em manter-nos em forma e saudáveis. Quando tem um sono de boa qualidade todas as noites, acorda na melhor versão de si mesmo, tendo dado à sua mente e corpo o tempo necessário para recarregar e acordar sentindo-se revigorado. Considere dormir bem – idealmente entre 7 a 9 horas por noite – como recarregar uma bateria. Quando a bateria está totalmente carregada, ela tem a energia positiva necessária para ter o melhor desempenho e isso também é válido para nós, quando estamos totalmente descansados e recarregados, temos a energia positiva e a motivação para ter um bom desempenho em todas as áreas das nossas vidas. Seja na nossa vida profissional, relacionamentos, confiança ou saúde mental, o impacto positivo de uma boa noite de sono é de longo alcance. Por exemplo, uma boa noite de sono pode estar ligada ao sucesso profissional e à riqueza, com salários mais altos ligados à qualidade do sono, pode ajudar os alunos a aumentar as notas dos exames em até 20% e pode aumentar o nosso desejo sexual, com as mulheres a ser 14% mais propensas a envolver-se em atividade sexual no dia seguinte por cada hora adicional de sono. Uma boa noite de sono é verdadeiramente transformadora“.

Categorias:Consumidor, Empresas, Saúde