Algarve

Governo sem planos para resolver os problemas existentes no SNS no Algarve

Os deputados do PSD, eleitos pelo Algarve, lamentam a falta de medidas concretas para resolver os problemas existentes na região, que enfrenta listas de espera cada vez maiores para aceder a consultas e cirurgias no Serviço Nacional de Saúde. No Hospital de Faro, os utentes têm de esperar um ano por uma consulta de Cardiologia e mais de dois anos por uma consulta de Pneumologia.

Os deputados do PSD eleitos pelo Círculo de Faro, Luís Gomes, Ofélia Ramos e Rui Cristina

“O Governo não pode continuar a ignorar os problemas da saúde, no Algarve, sobretudo quando todos os dias são divulgadas notícias que dão conta da gravíssima situação que se vive na região. Mais uma vez este Orçamento do Estado esquece o Algarve que vai ficar refém de uma política pública de saúde sem resposta para os problemas da região. Fica por resolver a eterna questão da construção do Hospital Central do Algarve, já que a obra nem está contemplada no OE o que demonstra que não é uma prioridade para este Governo”, afirmou a deputada Ofélia Ramos, no Parlamento.

Os deputados Luís Gomes, Rui Cristina e Ofélia Ramos têm questionado a Ministra da Saúde sobre o calendário previsto para a concretização do projeto de construção do novo Hospital Central do Algarve, mas fica agora claro que o Governo não pretende melhorar as condições de acesso à saúde, no distrito de Faro. Há praticamente 20 anos que o Algarve aguarda por esta infraestrutura sem que, ao longo dos anos, tenha havido um reforço de meios, humanos e técnicos, que possam colmatar as falhas existentes em toda a região

O PSD Algarve não pode deixar de lamentar que a Ministra da Saúde continue a ignorar a situação dramática que se vive no território. Sobre a constante falta de pediatras no Centro Hospitalar Universitário do Algarve ficam, uma vez mais, a ausência de resposta e de medidas efetivas que possam garantir a prestação de cuidados de saúde dignos para toda a população.

Categorias:Algarve, Saúde