AGENDA

Dia 28 de maio veste rosa pelo empoderamento feminino e participa no movimento #PinkCare

Farmácias Holon lançam movimento nacional: Vestir rosa pelo empoderamento feminino

Numa altura em que se apela à empatia social e igualdade de género, as Farmácias Holon juntam-se à Lactacyd Portugal para lançar o movimento #PinkCare. No dia 28 de maio, Dia Internacional da Saúde Feminina, desafiam a sociedade civil a vestir uma peça rosa, pelo empoderamento feminino.

Por tabu ou falta de informação, grande parte das mulheres portuguesas desconhece a importância de uma higiene íntima adequada. Este movimento tem como objetivo mostrar que mulheres mais confiantes são também mulheres empoderadas, que cuidam da sua intimidade. Uma higiene íntima feminina adequada é essencial no controlo e prevenção de infeções. Zona íntima equilibrada, mulheres confiantes”, explica Joana Brito, farmacêutica e responsável por este movimento nas Farmácias Holon.

A higiene íntima é um ato de autocuidado da mulher. Cuidar da higiene íntima é tão importante como cuidar de qualquer outra parte do corpo. A falta de higiene íntima ou a sua realização de forma inadequada apresenta diversos riscos para a saúde da mulher. A higiene diária deve ser realizada duas vezes ao dia (de manhã e à noite) com um produto que respeite o equilíbrio do pH da zona íntima.

No âmbito do Dia Internacional da Saúde Feminina, as Farmácias Holon e a Lactacyd Portugal desafiam a sociedade civil a vestir uma peça de roupa rosa e a partilhar esse registo nas redes sociais com o hashtag #pinkcare e ainda a participarem num passatempo com o sorteio de um pack #Pinkcare.

Toda a informação sobre a campanha poderá ser consultada nas redes sociais.

Mitos e Factos sobre a higiene íntima:

  • Existe uma idade certa para começarmos a cuidar da nossa higiene íntima?

Os cuidados com a higiene íntima devem começar cedo, nomeadamente a partir dos 3 anos de idade. Para todas as fases da vida da mulher existe uma solução adequada para garantir um cuidado adequado na higiene íntima.

  • Posso escolher um produto qualquer para a minha higiene íntima?

Uma higiene íntima correta pode ser a chave para prevenir infeções. Por isso, as mulheres devem escolher produtos adequados, com um pH ácido, que respeitem o equilíbrio da microflora vaginal. Quando procurar um produto adequado para a sua higiene íntima, garanta que preenche todos estes pontos: pH ácido, antissético natural, hipoalergénico, higiénico e fácil de espalhar.

  • Dormir com ou sem roupa interior?

Muitos especialistas aconselham as mulheres a dormir sem roupa interior, para que a zona íntima possa “respirar” durante a noite. A utilização de cuecas pode ajudar a criar um ambiente favorável para o desenvolvimento de microrganismos, como as bactérias ou os fungos. Se preferir dormir com roupa interior, opte sempre por cuecas de algodão.

  • Toalhitas íntimas: sim ou não?

As toalhitas podem ser usadas, mas devem ficar reservadas apenas para situações excecionais. Por rotina, não devem ser utilizadas, uma vez que são mais agressivas e podem causar irritações na zona íntima.

No dia 28 de maio, dia em que se celebra o Dia Internacional da Saúde Feminina, as Farmácias Holon e a Lactacyd Portugal, desafiam os portugueses a vestirem uma peça rosa e a participar no movimento #PinkCare.

Por tabu ou falta de informação, grande parte das mulheres portuguesas desconhece a importância de uma higiene íntima adequada.

Este movimento tem como objetivo mostrar que mulheres mais confiantes são também mulheres empoderadas, que cuidam da sua intimidade.

Faz a partilha da tua fotografia a vestir rosa nas redes sociais com o hashtag #pinkcare #girlempowerment! Juntos vamos tornar o #PinkCare um movimento nacional!

Zona íntima equilibrada, mulheres confiantes!

O Dia Internacional da Saúde Feminina é celebrado a 28 de maio.

Este dia, criado em 1987, visa alertar a população para a desigualdade entre mulheres e homens no acesso aos cuidados de saúde e promover ações de sensibilização para a importância da saúde feminina e do devido acompanhamento médico a todas as mulheres. Algumas patologias são exclusivas da mulher, chamando este dia também a atenção para sintomas e doenças especiais do sexo feminino e para a necessidade de uma higiene diária cuidada.

Nos países em vias de desenvolvimento, muitas jovens e mulheres são vítimas de discriminação no acesso aos cuidados de saúde, com base em fatores socioculturais. Esta situação é relembrada uma vez por ano, a 28 de maio, mas exige o esforço diário de todos para ser contornada. Neste dia de ação, governos, agências internacionais, organizações civis e outros tipos de entidades se unem na promoção da saúde feminina.

O calendário marca o dia 28 de Maio como o Dia Internacional da Saúde Feminina. Apesar de haver doenças comuns a homens e mulheres, a verdade é que algumas manifestam-se com mais frequência nos indivíduos do sexo feminino. E hoje o dia é de alerta e consciencialização.

Uma das maiores dores de cabeça das mulheres são as infeções urinárias. O tempo quente começa a chegar e o aumento da temperatura, associado ao tipo de vestuário utilizado, e a alguns hábitos não tão apropriados, podem contribuir para as tão indesejadas e nada confortáveis infeções urinárias. É importante referir que este tipo de infeção não ocorre apenas no Verão, manifestando-se ao longo de todo o ano contudo, nesta época do ano, o contato mais frequente da zona vaginal com tecidos húmidos e sintéticos (ex: fatos de banho, calças mais apertadas,…) ou com o cloro das piscinas pode favorecer o seu aparecimento.

Não obstante, há soluções no mercado. Informe-se junto do seu médico ou nas farmácias.

Categorias:AGENDA, Saúde