AGENDA

FARO | Programa para a edição 2022 do FICLA já está fechado

Dez filmes de produção recente integram aquela que é a competição oficial do festival algarvio, numa seleção que integra quatro estreias nacionais para filmes de Aino SuniPaz EncinaSiegfried e Trinh T. Minh-ha. Em competição estarão ainda filmes de Anita Rocha da SilveiraBertrand MandicoCamilo RestrepoHelena Girón e Samuel M. DelgadoInês T. Alves e Jacqueline Lentzou. A par das exibições de cinema, o FICLA propõe ainda um completo calendário de atividades paralelas que integra, entre outros, uma livraria, várias apresentações de livros, conversas, masterclasses, workshops, performances e concertos. O Festival Internacional de Cinema de Faro decorrerá entre os dias 2 e 11 de junho e conta com as presenças confirmadas de Siegfried, Helena Girón, Samuel M. Delgado, Trinh T. Minh-ha.

Realidades movediças marcam os territórios por onde se mexe a competição deste ano. Comecemos pela segunda longa do francês Bertrand MandicoAfter Blue, que nos catapulta para um misterioso e sensual planeta onde crueldade e beleza parecem andar de mão dadas. Viagem por dimensões paralelas que também encontramos em Los Condutos, longa de estreia de Camilo Restrepo, que parte da história real de um jovem que escapa a uma seita religiosa e tenta reintegrar-se no mundo real. Daqui para o realismo-mágico de: Eles Transportan a Morte, filme da dupla Helena Girón e Samuel M. Delgado, uma narrativa que sobre o duelo, a morte de entes queridos e das ideias que sepultamos pelo caminho, mas que de alguma forma continuam vivas dentro de nós; e de EAMI, um filme onde Paz Encina mergulha nas tradições e mitologias do povo indígena Ayoreo-Totobiegosode. É também na mitologia (desta feita grega) que se inspira Medusa, filme de terror onde se questionam os lugares comuns da beleza feminina e da misoginia através da história de Mariana, uma jovem que se rege a sua vida dentro dos padrões morais da perfeição até ao dia em que tudo muda.  Espaço ainda para olhar as identidades dissidentes e o amor em tempos conturbados com Bengali VariationMoon 66 Questions e Heartbeast, ou para desvendarmos parte da rica e complexa história da China, através das reflexões ensaísticas de What About China? de Trinh T. Minh-ha (realizadora a quem o festival dedica uma retrospectiva integral). Fechar com destaque para o português Águas do Pastaza de Inês T. Alves, documentário que nos guia pelo universo da comunidade Achua, através da história das suas crianças – fluentes na prática da pesca, cozinha ou artesanato.

Ao longo de toda a semana do festival será ainda possível ter acesso a  workshops de crítica literária e de escrita de guião, assistir ao lançamento dos livros: História do Cinema. Dos Primórdios ao Cinema Contemporâneo, Filmando com a Luz: Introdução à História do Cinema Rodado no Algarve e Escama, Rímel, Carapaça; assim como assistir à Conferência “Filme-Ensaio com Ana Isabel Soares”. Destaque ainda para a masterclass orientada pela realizadora Trinh T. Minh-ha e a conversa sobre Cinema de Guerrilha com a participação de Mirian Tavares, Fernando Leitão Correia, António Costa Valente, moderação Duarte Baltazar. Incluídas no ciclo Corpos estão aindas duas performances de M̶i̶g̶u̶e̶l̶ Bonneville (MB3& 2008 – 2018), assim como uma conversa e leitura com Rafaela Jacinto sobre o representação do corpo na sua obra.

A edição 2022 do FICLA é co-produzida pela Câmara Municipal de Faro e ocupará o IPDJ Faro, o Museu Municipal de Faro, a Biblioteca Municipal de Faro António Ramos Rosa, Universidade do Algarve, o DeVIR/CAPa – Centro de Artes Performativas do Algarve e a ARCM – Associação Recreativa e Cultural de Músicos e a Livraria localizada em frente ao Museu Municipal.

O programa completo para esta edição pode ser encontrado em www.ficla.pt.
 

SELEÇÃO COMPETIÇÃO INTERNACIONAL 2022

After Blue, de Bertrand Mandico [2022]
Águas do Pastaza, de Inês T. Alves [2022]
Bengali Variation, de Siegfried [2021] (Estreia Nacional)
EAMI, de Paz Encina [2022] (Estreia Nacional)
Eles Transportan a Morte, de Helena Girón e Samuel M. Delgado [2021]
Heartbeast, de Aino Suni [2022] (Estreia Nacional)
Los Conductos, de Camilo Restrepo [2020]
Medusa, de Anita Rocha da Silveira [2021]
Moon, 66 Questions, de Jacqueline Lentzou [2020]
What About China?, Trinh T. Minh-ha [2021] (Estreia nacional)

Categorias:AGENDA, Faro