Albufeira

ALBUFEIRA| Inauguração das obras da Escadaria do Peneco e reconhecimento a instituições foram o ponto alto das comemorações do Dia do Município

 “Ética, Gratidão e Reconhecimento”, foram o mote para as Celebrações deste ano do Dia do Município de Albufeira. O programa começou com o tradicional hastear da Bandeira, acompanhado do toque do Hino Nacional interpretado pela Banda da Sociedade Musical e Recreio Popular de Paderne e Guarda de Honra pelos Bombeiros Voluntários de Albufeira e respetiva Fanfarra, em frente aos Paços do Concelho. Seguiu-se a Cerimónia de Reconhecimento pelo trabalho relevante desenvolvido pelas instituições concelhias que estiveram na linha da frente de combate à Covid-19. O ponto alto das celebrações decorreu, na parte da tarde, com a inauguração das obras de Preservação e Conservação da Escadaria e Arriba da Praia do Peneco, uma obra que devolveu a segurança de todos os que frequentam uma das praias mais emblemáticas da zona urbana da cidade, contribuindo para a sua valorização paisagística e ambiental. As Festas encerraram com chave de ouro, com o Concerto de Mariza, na Praça dos Pescadores, e um espetacular fogo-de-artifício piromusical.

Ética, Gratidão e Reconhecimento foram as palavras que dominaram as comemorações deste ano do Dia do Município, um feriado municipal instituído em 1977, por deliberação camarária de 15 de junho desse ano, celebrando a data da doação da Carta de Foral a Albufeira, por D. Manuel I, no ano de 1504.

Depois do tradicional hastear da Bandeira, o Salão Nobre foi pequeno para acolher todos os que não quiseram deixar de “dizer presente” na Cerimónia de Reconhecimento a onze instituições do concelho, pelo trabalho relevante que desenvolveram em resposta à Covid-19.

Foram agraciadas as seguintes organizações: Centro Paroquial de Paderne; Santa Casa da Misericórdia de Albufeira, Centro de Saúde de Albufeira, Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Albufeira, AHSA – Associação Humanitária Solidariedade de Albufeira, Guarda Nacional Republicana de Albufeira, Conferência de São Vicente de Paulo, Conferência de S. José de Ferreiras, Fundação António Silva Leal, C.A.S.A – Centro de Apoio aos Sem-Abrigo – Delegação de Albufeira e Serviço Municipal de Proteção Civil de Albufeira, faltando, ainda, reconhecer a Cruz Vermelha Portuguesa – Centro Humanitário de Silves Albufeira.

A Cerimónia decorreu sob um clima de grande emoção por parte de todos os intervenientes.

“Em Albufeira, tivemos bons exemplos de quem se guiou por uma ética irrepreensível, no sentido de debelar e contrariar um monstro invisível, crescente, com a morte na boca a toda a hora. Pessoas como nós partiram. Deram a esse monstro o nome de Covid-19, que infelizmente, ainda anda entre nós”, sublinhou José Carlos Rolo.

Albufeira não foi, comparativamente a outros concelhos, dos casos mais severos de devastação, disse ainda, mas registou muita dor. E ainda regista. E pior seria, se não fosse a abnegação de homens e mulheres que ao abrigo das instituições onde se encontram, tivessem colocado a sua vida atrás da vida de todos os outros. “Somos muito afortunados por termos entre nós pessoas comos estas”, referiu. O presidente da Câmara Municipal de Albufeira reforçou as suas declarações reconhecendo que “a relevância do trabalho das pessoas em nome das suas instituições é de vasto alcance e honra-nos a todos”. De tudo quanto se diga que foi feito, creia-se que foi feito muito mais: não foi só o transporte de pessoas para os centros de saúde e hospitais. Foi o garantir que não faltava pão à mesa de ninguém, nem medicamentos, nem uma palavra amiga, nem o momento lúdico. Foi o garantir do cumprimento das despesas correntes, para que não se assistisse a um acumular crescente de preocupações. Foi o garantir da higienização de espaços públicos, foi a vigilância e a fiscalização dos locais públicos e privados, foi, em suma, a construção diária de um escudo contra o avanço da peste do novo século”, concretizou. “Não precisamos de ligar a televisão para assistir à façanha de falsos heróis. Os verdadeiros heróis existem e estão aqui”, declaração que mereceu imensos aplausos.

Internamente, José Carlos Rolo realçou o papel do Serviço Municipal de Proteção Civil, responsável por estabelecer o diálogo com todas as  instituições.

Na sua intervenção o autarca não esqueceu os restantes trabalhadores do Município, sublinhando o seu empenho e dedicação, através da realização trabalho que ninguém viu, mas que foi feito, muitas das vezes com grande sacrifício dos próprios e das suas famílias. “… mesmo aqueles que estiveram em casa foram uma retaguarda fundamental, trabalhando sem horário e sem horas extraordinárias pagas a quem quer que fosse”, justificou.

Francisco Oliveira, presidente da Assembleia Municipal de Albufeira, encerrou a cerimónia, realçando que as entidades que foram reconhecidas, hoje, pelo Município “representam o que de mais nobre há em termos de associativismo”. Albufeira teve o apoio de várias entidades e de várias unidades orgânicas do Município que ajudaram no combate à pandemia, sendo de opinião que “a solidariedade e o apoio devem ser feitos com discrição, longe dos holofotes”

A inauguração das obras de Preservação e Conservação da Escadaria e da Arriba da Praia do Peneco, um investimento num valor superior a €1,5 milhões de euros (1. 790.097,18, com IVA incluído) foi o ponto alto das Comemorações.

Trata-se de uma obra que era urgente executar, “com vista a garantir a segurança de todos os que frequentam a Praia do Peneco”, a mais icónica praia da frente urbana da cidade, contribuindo para a proteção ambiental, a valorização paisagística das zonas costeiras e a sustentabilidade e qualificação das atividades económicas da zona envolvente”, sublinhou José Carlos Rolo, após a visita técnica da obra, que foi acompanhada por uma técnica da autarquia e por um representante da Teixeira Duarte, empresa responsável pela execução da obra.

De realçar que a obra, há muito ansiada pelos albufeirenses, foi apoiada por fundos comunitários, no valor de 499.980,63 euros, ao abrigo do FEAM – Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas – Programa Operacional Mar 2020 e Portugal 2020.

As obras, de enorme complexidade técnica, tiveram início em outubro do ano passado e integraram a melhoria da acessibilidade existente na escadaria de acesso à praia, a estabilização das arribas confinantes, a reabilitação da escadaria existente, a melhoria da iluminação pública que havia no local, a execução de uma passadeira pela praia, entre o elevador e a escadaria, bem como a execução de equipamentos de apoio, tais como lava-pés e chuveiros. Foram ainda colocados bancos, bebedouro e papeleiras, no percurso de acesso à praia.

A cerimónia, que teve início com o descerrar da placa comemorativa, contou com a presença de membros do Executivo camarário, deputados e presidente da Assembleia Municipal, presidentes das Juntas de Freguesia do concelho, autoridades civis, militares e religiosas, associações culturais e desportivas locais, o presidente da CCDRA- Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região do Algarve e do diretor da APA – Agência Portuguesa do Ambiente e muita população, que fez questão de assistir a este momento marcante na vida do concelho.

Os Festejos continuaram pela noite dentro, com o concerto de Mariza, uma das artistas mais reconhecidas no país e no mundo, que teve lugar na Praça dos Pescadores, a partir das 22h30. Assistiram ao espetáculo mais de 40 mil pessoas, que deliraram ao som de êxitos como “Lágrima”, “Rosa Branca” e “Barco Negro”, a canção que escolheu para fechar a noite.

Seguiu-se a sessão de fogo-de-artifício, que encheu o céu de Albufeira de luz, cor e música que emprestou ao espetáculo piromusical ainda mais espetacularidade.

Refira-se que o programa de Comemorações começou no dia 12 de agosto, com a Cerimónia de Distinção de 62 Jovens de Mérito do concelho e a inauguração da Exposição “Cores e Formas dos Nossos Artistas”, na Galeria de Arte Pintor Samora Barros. No dia 19, teve lugar a atividade desportiva “Caminhadas ao Luar” e o espetáculo juvenil dos “BRK”, com criadores de TikTok. Tratou-se de várias demonstrações de dança, num espetáculo juvenil que contagiou todos os presentes na Praça dos Pescadores. Os maiores TikTokers portugueses uniram-se para um espetáculo único, com coreografia e participação especial de Cifrão e da sua ‘crew’, numa fusão com o talento local dos albufeirenses Soul Dance. Rafael Santos, Leonor Filipa e Rodrigo Alves são jovens que ficaram famosos pela dança e que, em conjunto, têm um total de mais de 2.5 milhões de seguidores nas redes sociais.

As comemorações terminaram a 21 de agosto, com a 16ª Prova de Mar, na Praia dos Pescadores. O evento, uma organização do Futebol Clube de Ferreiras, que contou com o apoio do Município de Albufeira, integrou a realização da 5ª Prova de Promoção (250m), a 7ª Prova de Divulgação (800m),e a Prova Principal (2000m), com a entrega de prémios na Praia dos Pescadores.

Categorias:Albufeira