Faro

Município de Faro investe cerca 1,5 milhões de euros no apoio ao Associativismo do Concelho

O apoio ao associativismo no concelho de Faro foi aprovado em reunião de Câmara de 25 de julho. A verba de 1 428 832,40€ será distribuída pelos diversos âmbitos da atividade associativa (Cultural, Defesa da Causa Animal, Desportivo e Juvenil e Social).

No que toca ao Associativismo Cultural, foram recebidas 60 candidaturas, tendo sido validadas 56.

O montante total de apoio financeiro para este conjunto de coletividades será de 221.734,64 €, distribuindo-se pelas medidas que contemplam o apoio à atividade regular, à modernização e beneficiação de instalações e ao arrendamento de instalações.

Foram, ainda, aprovados protocolos a celebrar com a ACTA — A Companhia de Teatro do Algarve; a DEVIR — Associação de Atividades Culturais; a ENLAMA — Associação Cultural; o BCC — Beliaev Centro Cultural; a Associação Recreativa e Cultural dos Músicos; a Na Mouche — Associação e a JAT — Colectivo Janela Aberta Teatro — Associação Cultural.

Relativamente ao Associativismo da Defesa da Causa Animal e no âmbito de medidas de apoio à modernização e autonomia da Entidade, à realização de atividades de promoção e defesa da causa animal e à Modernização e beneficiação de Instalações concorreram três agremiações (MAF – Movimento Pró Animal de Faro, PRAVI – Projeto de Apoio à Vítima Indefesa e Associação cabana da Meia Noite), pelas quais será distribuída uma verba total de 20 848,19 €.

Outras duas áreas do associativismo, o desportivo e juvenil, reuniram 66 pedidos, sendo 59 relativos ao associativismo desportivo e sete relativos ao associativismo juvenil. Apenas dois não reuniram as condições para serem aceites, por não terem sido entregues no prazo, ou por não terem todos os documentos necessários e exigidos no processo, sendo, pois, validadas 64 candidaturas, pelas quais será distribuída a verba de 458 881,32 €.

Para além deste valor financeiro, a autarquia cede instalações desportivas a diversas associações sem fins lucrativos. Este ano, o apoio dado no âmbito desta medida e aprovado, igualmente, em reunião de câmara, soma as 9 330,30 horas de utilização, que, de acordo com a tabela de cálculos usada pelo município, corresponde a um valor de 524 965,00€.

Por fim e no que toca ao Associativismo Social, os apoios financeiros da autarquia serão de 202 403,25 €, distribuídos pelas 35 candidaturas entregues e admitidas.

A autarquia garante, com a aplicação destas medidas de apoio, que as instituições do concelho possam colocar em prática os seus planos de atividades, sendo esta «uma das preocupações estratégicas do executivo», conforme explicou Rogério Bacalhau, Presidente da Câmara, que assim «reconhece o relevante serviço público prestado em prol da ocupação criativa e saudável dos tempos livres, bem como na valorização da comunidade e da cidadania», afirmando o autarca que «se continua e continuará a incentivar o associativismo, pelo relevante papel que tem no reforço dos laços, que tornam o nosso concelho mais forte e dinâmico e que permite que diversas dinâmicas sociais se mantenham, consolidando-se como pilares estruturantes da nossa sociedade».

A apresentação de candidaturas teve lugar no início do ano (até 28 de fevereiro), podendo os regulamentos ser consultados em https://www.cm-faro.pt/pt/menu/211/no-associativismo.aspx.

Categorias:Faro