Ambiente

LOULÉ | Autarca Vítor Aleixo eleito presidente da direção da Associação adapt.local

A Associação adapt.local – Rede de Municípios para a Adaptação Local às Alterações Climáticas realizou, no passado dia 9 de setembro, em Torres Vedras, a sua 2.ª Assembleia Geral, na qual foram eleitos os respetivos Órgãos Sociais. O autarca de Loulé, Vítor Aleixo, vai presidir à direção desta Associação.

Criada em 2016 como rede informal, a adapt.local formalizou-se, em 2022, como associação de direito privado sem fins lucrativos, numa cerimónia que decorreu em Quarteira, reunindo à data 23 municípios portugueses e um conjunto diverso de outras entidades, públicas e privadas, com intervenção direta nas políticas e iniciativas de ação climática.

No âmbito da Assembleia Geral, foram admitidos como novos associados efetivos os municípios de Cascais, Ferreira do Alentejo, Montalegre e Tomar, e como associados auxiliares o CEDRU – Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano; o Laboratório da Paisagem; a PATER Mais Território; P4P – Planning for People; IGOT – Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa; UM – Universidade do Minho e ICSUL – Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.

Na eleição para os órgãos sociais, foi eleito o Município de Loulé para a presidência da direção, ficando a presidência da assembleia geral assegurada pelo Município de Guimarães e a presidência do conselho fiscal pelo Município de Mafra. Foram ainda eleitos Lagos e Amarante para a mesa da assembleia geral, Bragança, Torres Vedras, Castelo de Vide e Figueira da Foz para a direção e os Municípios de Braga e Vila Franca do Campo para o conselho fiscal.

Nesta Assembleia Geral, foi ainda aprovado o regulamento interno da associação, bem como nomeado o respetivo secretariado de gestão (composto pelos Municípios de Loulé, Guimarães e Torres Vedras, pelo CEDRU, pelo ICS-UL e pela PATER).

Recorde-se que a adapt.local tem como objetivo dinamizar a adaptação local às alterações climáticas em Portugal, promovendo processos contínuos de planeamento que acompanhem o aumento da capacidade dos municípios portugueses e de outras entidades, públicas ou privadas, em incorporar esta matéria nas suas políticas de atuação e nos seus instrumentos de planeamento, afirmando a importância da escala local para a conceção e para a implementação de soluções de adaptação mais eficazes e justas.

Tal como já vem sendo hábito todos os anos, a adapt.local encontra-se a organizar o seu próximo seminário anual, o adapt.local.22, que decorrerá no dia 25 de novembro, em Castelo de Vide, o qual será dedicado às temáticas: ‘emergência na adaptação climática’; ‘ondas de calor e saúde’; ‘ondas de calor e incêndios florestais’; ‘seca e gestão de recursos hídricos’; e ‘acelerar a adaptação’.

É possível acompanhar o trabalho que está a ser desenvolvido em www.adapt-local.pt

Categorias:Ambiente, Loulé