Algarve

QUARTEIRA | Ministro da Administração Interna na cerimónia oficial de apresentação das novas Equipas de Intervenção Permanente da Proteção Civil

Profissionalização de Bombeiros atinge 56% com a criação de mais Equipas de Intervenção Permanente

REFORÇO DE 35 BOMBEIROS ELEVA PARA 38 EQUIPAS DE INTERVENÇÃO PERMANENTE INSTALADAS NAS 13 ASSOCIAÇÕES HUMANITÁRIAS DE BOMBEIROS DO ALGARVE. DOS 1.289 BOMBEIROS DA REGIÃO, 727 SÃO PROFISSIONAIS. NOS ÚLTIMOS DOIS ANOS FORAM CRIADAS 29 NOVAS EQUIPAS NA REGIÃO.

Na passada terça-feira, 15 de novembro, a Base de Apoio Logístico do Algarve da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em Quarteira, foi palco da cerimónia oficial de assinatura dos protocolos e apresentação de sete novas Equipas de Intervenção Permanente (EIP), a qual foi presidida pelo Ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, que reforçam em 35 bombeiros profissionais a linha da frente da proteção e socorro na região, elevando para 38, o número de EIP, ou seja, 190 operacionais, distribuídos pelas 13 Associações Humanitárias de Bombeiros algarvias. Este programa de capacitação, só nos últimos dois anos, acrescentou 29 novas equipas.

As EIP são constituídas por protocolo celebrado entre a Câmara Municipal, a Associação Humanitária de Bombeiros e a ANEPC e, neste quadro de cooperação, numa parceria entre a administração local e administração central, o custo anual, por equipa, de 71.687 € é dividido, equitativamente, entre a Autarquia e a Autoridade que assumem integralmente todos os custos inerentes às remunerações e despesas laborais dos bombeiros que integram estas unidades de resposta.

Durante a cerimónia foi dado a conhecer o exigente processo de recrutamento e seleção para dotar estas equipas de cinco bombeiros cada, um dos quais na qualidade de chefe de equipa, que respeita, entre outros critérios, a diversidade de género.

Outro tema que mereceu destaque foi o inovador programa de aprontamento, coordenado pelo Comando Regional de Emergência e Proteção Civil do Algarve, em articulação com a Escola Nacional de Bombeiros, e que garantiu uma forte aposta na formação e treino operacional, bem patente nas 122 ações pedagógicas (cursos e treinos) realizadas em 2022, que atingiram as 4.543 horas de formação e chegaram a 1.958 formados, tal como nos 24 exercícios operacionais de âmbito regional focados nas situações de exceção.

Atualmente, dos 1.298 bombeiros que integram os 17 Corpos de Bombeiros que cobrem a região do Algarve, 571 estão enquadrados no regime de voluntariado e 727 no regime profissional, destes, 228 são da carreira de Bombeiro Sapador, e integram os mapas de pessoal das quatro Câmaras Municipais que detêm Corpos de Bombeiros e agora, com este reforço, passam a ser 499 os operacionais contratados pelas Associações Humanitárias de Bombeiros e que escolheram esta nobre profissão. Isto representa um incremento na profissionalização de 50% para 56%, só no último ano e no universo dos Bombeiros do Algarve.

A testemunhar este marco importante para o Sistema de Emergência e Proteção Civil, além do Ministro da Administração Interna, marcaram presença, o Presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve e demais Presidentes das Câmaras Municipais, entre outros autarcas da região, o Presidente, Comandantes e Dirigentes da ANEPC, o Presidente da Federação dos Bombeiros do Algarve e Dirigentes das Associações Humanitárias, os responsáveis regionais dos serviços descentralizados da administração central, dos Agentes de Proteção Civil e Entidades Cooperantes, bem como os Comandantes dos Corpos de Bombeiros e Coordenadores Municipais de Proteção Civil.

Nas alocuções, destaca-se a disponibilidade do Presidente da Câmara de Loulé, Vítor Aleixo, para avançar com a edificação do futuro Centro Regional de Formação, uma vez que o Município tem terreno disponível e já assumiu esta prioridade publicamente, enquanto parceiros privilegiados da ANEPC e da Escola Nacional de Bombeiros.

Por sua vez, o Presidente da Federação dos Bombeiros do Algarve, Steven Piedade, além de reconhecer o inestimável contributo dos Municípios da região “pela forma como estão sempre prontos a fazer face às necessidades dos CB”, enalteceu a organização operacional neste território e a “integração total entre a estrutura de comando da ANEPC e os Comandos dos Corpos de Bombeiros”, referindo-se que é “um verdadeiro trabalho de equipa” que já “mostrou os seus frutos nas mais complexas situações…”.

O Presidente da ANEPC, Duarte da Costa, sublinhou a importância estratégica da região do Algarve e enalteceu o trabalho de proximidade levado a cabo pelo Comando Regional do Algarve com as autarquias, especialmente com os Presidentes de Câmara Municipal, enquanto Autoridades Municipais de Proteção Civil.

Já o Presidente da Comunidade Intermunicipal e da Comissão de Proteção Civil do Algarve, António Pina, reiterou a disponibilidade da AMAL para, em conjunto com o Governo, operacionalizar soluções no que concerne ao financiamento das Entidades Detentoras dos Corpos de Bombeiros, e ressalvou a importância de um plano plurianual de investimento nos Corpos de Bombeiros. Aproveitou ainda para destacar a importância de uma reflexão profunda sobre o pacote legislativo que sustenta a Proteção Civil, utilizando as lições aprendidas durante a pandemia COVID-19.

Por fim, e para encerrar a jornada, o Ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, evidenciou a importância do momento “muito significativo para o Algarve, para os seus Municípios, para os seus Corpos de Bombeiros e para a população que aqui reside, que aqui trabalha ou que escolhe esta região como destino de lazer e de férias”, agradecendo em nome do Governo aos autarcas e aos Bombeiros, bem como à ANEPC, esta parceria frutuosa” que constitui um dos “mais importantes atos de cooperação entre diferentes níveis de intervenção do Estado e o movimento associativo, na área da Proteção Civil”.

A par da sessão solene, os convidados tiveram oportunidade de interagir com diferentes equipas de intervenção numa pioneira megaexposição temática que corporizou a dimensão e abrangência das capacidades regionais dos Bombeiros, nas diferentes vertentes de intervenção que respondem à mais de 47 mil ocorrências/anuais, e que só este ano justificaram o empenhamento de mais de 150 mil bombeiros em missões de emergência pré-hospitalar, combate a incêndios, acidentes, salvamentos especiais, substâncias perigosas e nas valências inerentes ao comando e controlo e sustentação logística das operações

Categorias:Algarve, Quarteira