Desporto

LOULÉ | Gala do Desporto’22 distinguiu talento desportivo do concelho

A nave do Pavilhão Professor Joaquim Vairinhos foi pequena para receber todos os campeões louletanos, homenageados em mais uma edição da Gala do Desporto do Município de Loulé, no passado dia 1 de dezembro.

Uma vez que a pandemia obrigou ao cancelamento deste evento em dois anos seguidos, nesta noite foram distinguidos atletas e clubes que se destacaram no panorama desportivo nacional e internacional em 2020, 2021 e 2022.

Um verdadeiro desfile de estrelas nesta celebração do desporto onde ficou uma vez mais realçado o ecletismo que é já uma imagem de marca deste concelho. Dos “clássicos” Atletismo, Ginástica, Natação, aos sempre presentes Ciclismo, Râguebi e BTT, passando pelos ainda pouco conhecidos Basebol, Padel ou Kitesurf, várias foram as modalidades que estiveram em foco nesta noite de festa.

Foram 161 títulos nacionais, 38 internacionais, representando 34 clubes e 5 agrupamentos escolares, que foram distinguidos ao longo desta noite, com os atletas, técnicos e dirigentes a subirem ao palco para receberem uma medalha que assinala e perpetua esta distinção.

Além dos Campeões Nacionais – vencedores de campeonatos nacionais -, foram também consagrados na Gala os participantes medalhados (1º, 2º e 3º lugar) em competições internacionais, nomeadamente em Europeus e/ou Mundiais, ou que tiveram uma participação nos Jogos Olímpicos.

E nem o desporto escolar ficou de fora até porque, nos Nacionais que aconteceram em Loulé no passado mês de junho, também houve campeões louletanos. Aos Campeões Regionais foi atribuído um diploma de reconhecimento.

Um conjunto vasto e heterógeno – homens, mulheres, jovens, menos jovens – de “heróis dos tempos modernos, que com as suas proezas desportivas elevaram o nome de Loulé ao mais alto patamar, dentro e além-fronteiras”, como destacou a vice-presidente Ana Machado na sessão de boas-vindas.

“Todos estes atletas esforçaram-se, foram exemplares na sua forma de estar e de perseverar, conseguiram um lugar no pódio de provas de diversas modalidades e provaram a todos que, em Loulé existe mesmo imenso talento”, enalteceu.

Já o presidente da Câmara, Vítor Aleixo, que ao lado dos outros elementos do seu executivo entregou as medalhas aos distinguidos, sublinhou a importância do momento: “É o reconhecimento do mérito destes atletas, do seu esforço, da sua dedicação e da competição saudável, porque é nela que o desporto radica”.

Por outro lado, o autarca enfatizou “a alegria e o orgulho” num trabalho coletivo que envolve “os atletas, as famílias e as autoridades públicas, nomeadamente a Câmara, que tanto investe para que Loulé seja reconhecido por esse país fora como um município que aposta na prática do desporto enquanto componente fundamental para a formação de bons cidadãos”.

Em representação do Governo, Custódio Moreno, diretor do IPDJ, enfatizou igualmente a importância do desporto neste concelho: “Em Loulé respira-se desporto! Em Loulé há muitos anos que há uma estratégia para o desporto!”, disse, recordando o facto de, em 2015, Loulé ter sido a primeira “Cidade Europeia do Desporto” na região. “O desporto é muito mais do que o primeiro lugar no pódio, é saúde, é inclusão, é igualdade de género, é desporto adaptado, e tudo isto acontece em Loulé”, disse deixando ainda uma referência aos “grandes eventos” que acontecem neste território, da serra ao mar, como o Motocross da Cortelha ou Triatlo Internacional de Quarteira. É pois um conjunto de fatores que fazem de Loulé “um exemplo na Europa”.

Fomentar o desporto para todos, estimular a produção de conhecimento, a qualificação e formação profissional, integrar harmoniosamente uma cultura de saúde e de exercício físico nos hábitos da comunidade constituem os principais objetivos do “Compromisso com o Desporto” assumido por Loulé, sobretudo desde 2015, ano em que ostentou o título de “Cidade Europeia do Desporto”.

A dinâmica desportiva está presente nas cerca de 70 modalidades existentes em todo o concelho. São 4.392 os atletas federados e mais de 400 atletas não federados que diariamente se dedicam à prática desportiva, além do chamado desporto informal praticado por milhares de pessoas.

O apoio do Município tem sido fundamental para o associativismo desportivo, nas áreas da formação, realização de eventos, promoção do desporto inclusivo, entre outras áreas. Só este ano, através do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Desportivo e dos contratos-programa celebrados com os clubes foi alocado um valor de 1,3 milhões de euros.

Também no que concerne às infraestruturas desportivas, o investimento municipal tem sido determinante e avizinham-se algumas novidades já que, em sede de revisão do PDM, serão contemplados espaços para futuros equipamentos, como anunciou Vítor Aleixo.

“Há uma pressão crescente sobre os espaços desportivos que neste momento já não respondem às necessidades e há que ter a capacidade de planeamento para o futuro, de nos dotarmos de mais equipamentos desportivos. Fazem falta mais campos de futebol, de padel, entre outros. Tem que haver vontade coletiva, social e política para alargarmos o nosso parque de infraestruturas desportivas e é isso que iremos fazer”, adiantou.

Categorias:Desporto, Loulé