Algarve

Gravidades dos incêndios no concelho de Tavira testam e confirmam operacionalidade da Águas do Algarve, S.A.

Na passada noite de 19 de julho, e na sequência dos graves incêndios que têm vindo a ocorrer no distrito de Faro, a Águas do Algarve, S.A., teve a necessidade de testar o seu plano de emergência interno (PEI), num cenário real de ameaça de incêndio, a uma das suas mais importantes infraestruturas do abastecimento de água à região, a estação de tratamento de água (ETA) de Tavira, localizada no sítio do Malhão no concelho de Tavira.

Esta instalação é responsável pelo fornecimento de água para consumo humano aos municípios de Alcoutim, Castro Marim, Vila Real de Santo António, Tavira, Olhão, S. Brás de Alportel, Faro e Loulé, e encontra-se a tratar nesta época do ano cerca de 5000 m3 de água por hora.

No seu recinto estão inseridos o Centro de Comando da Operação do Abastecimento de Agua do Sotavento Algarvio, uma Unidade Laboratorial, e um conjunto de outras instalações e equipamentos, de elevada especificidade e risco para o meio envolvente em caso de incêndio ou explosão, tais como um tanque com cerca de 25 toneladas de Oxigénio líquido e reservas de cerca de 6 toneladas de Cloro, entre outros reagentes utilizados no processo de tratamento de água.

Por forma a acautelar a proteção desta instalação e a minimizar o risco associado ao rápido alastramento do incêndio à área envolvente, a Águas do Algarve S.A., mobilizou de imediato e de forma integrada, os seus meios materiais e humanos para o local, recorrendo para o efeito às suas equipas internas de prevenção e às equipas do prestador de serviços da manutenção da empresa Veolia Agua. No âmbito do Plano de Emergência da AdA e face à célere e adequada avaliação da gravidade da situação pelas equipas da empresa no terreno, foram estabelecidos os necessários contactos com o Comando Distrital das Operações de Socorro (CDOS) da Proteção Civil, que prontamente disponibilizou meios externos para o local.

A intervenção integrada das várias equipas, conferiu grande eficácia à atuação no teatro das operações, assegurando a continuidade do funcionamento da estação de tratamento de água e garantindo, nesta situação de elevado risco, o abastecimento público de água a toda a região do Sotavento Algarvio.

Face ao cenário de emergência e risco vivido, a Águas do Algarve, S.A., agradece aos seus colaboradores envolvidos nas equipas de 1ª intervenção, e aos colaboradores do prestador de serviços da manutenção da Veolia Agua, a sua imediata mobilização e capacidade de intervenção no terreno, assim como a todos os bombeiros e equipas deslocadas para o local pelo CDOS.

Constata-se, mais uma vez, que a capacidade de planeamento e definição de estratégias para resposta a acontecimentos inesperados, a execução e implementação de Planos estabelecidos e a experiência adquirida em cenários de emergência, proporciona uma efetiva salvaguarda, quer das instalações, quer da continuidade dos serviços de que esta Empresa está incumbida.

Recebido de: Teresa Fernandes, Comunicação e Educação Ambiental  da Águas do Algarve, S. A.

Categories: Algarve

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.