Lagos

LAGOS | CDU contra encerramento do Serviço de Urgência Básica do Hospital de Lagos e a retirada da Ambulância de Emergência SIV

No passado dia 17 de Julho o Ministro da Saúde apresentou um estudo, encomendado pelo Ministério da Saúde, sobre a Reavaliação da Rede Nacional de Emergência e Urgência no qual prevê o encerramento do Serviço de Urgência Básica do Hospital de Lagos e retirar a ambulância de emergência SIV estacionada em Lagos que serve os concelhos de Lagos, Aljezur e Vila do Bispo.

O encerramento progressivo dos diferentes serviços do Hospital de Lagos é mais um passo para a desertificação humana e perda de qualidade de vida das populações dos Municípios das Terras do Infante. Com efeito ao longo do tempo já foram encerrados diversos serviços – maternidade, bloco operatório e foram igualmente transferidos para Portimão outras valências que muito falta fazem. Desde  as consultas externas, que neste momento são residuais, à realização de exames complementares de diagnóstico (endoscopias, ecocardiogramas, ecografias) tudo se deixou de puder fazer no Hospital de Lagos.

Porque aqui onde as distâncias a percorrer são grandes e não há transportes públicos adequados, onde a população é idosa e as pensões baixas, onde o desemprego grassa, a existência de um equipamento com as valências que o Hospital de Lagos tinha, faz toda a diferença. E não só para o concelho de Lagos, mas para os concelhos de Aljezur e Vila do Bispo.

Com maus transportes públicos, com grandes distâncias, com estradas difíceis, as populações dos concelhos de Lagos, Aljezur e Vila do Bispo, com o encerramento da Urgência Básica de Lagos, passariam a ter uma assistência de saúde ainda muito pior do que já está.

Também a Urgência do Hospital de Portimão sofreria com esta decisão. Se neste momento já se espera e desespera tantas vezes 8 e, às vezes, mais horas pelo atendimento com doentes e acidentados em macas nos corredores, esta sobrecarga significaria ainda mais dificuldades no acesso às urgências para todos as populações dos concelhos abrangidos por este Hospital

O Ministro e o Governo que saibam que, embora ninguém queira, e esperamos que não aconteça, a verdade é que passa a haver o perigo de pessoas morrerem por não poderem aceder aos cuidados de saúde a tempo de ser tratadas.

Na certeza de que vamos lutar com determinação contra as medidas e decisões lesivas da nossa qualidade de vida, porque estamos empenhados na defesa deste território, porque defendemos o interesse público e os direitos dos cidadãos, queremos que o Governo tenha em conta que existe um país com pessoas, com necessidades e com direitos.

Face ao exposto o eleito da CDU na Assembleia Municipal de Lagos propõe que:

A Assembleia Municipal de Lagos reunida no dia 30 de Julho de 2012 delibere:

Manifestar ao Ministro da Saúde o seu mais vivo repúdio e protesto pela proposta de encerramento do Serviço de Urgência Básica do Hospital de Lagos e da retirada da ambulância de emergência SIV estacionada em Lagos.

Apelar a todos  os órgãos Autárquicos, instituições e diversas entidades dos concelhos de Lagos, Aljezur e Vila do Bispo para que manifestem o seu protesto contra mais esta agressão ao Serviço Nacional de Saúde.

Promover em colaboração com os órgãos Autárquicos dos Municípios das Terras do Infante uma petição a entregar na Assembleia da República, contra o encerramento do Serviço de Urgência Básica do Hospital de Lagos e a retirada da ambulância de emergência SIV estacionada em Lagos.

Dar conhecimento desta proposta ao Governo ao Presidente da República, à Assembleia da República a todos os órgãos Autárquicos, instituições e diversas entidades dos concelhos das Terras do Infante e à comunicação social.

Lagos, 30 de Julho de 2012

O Eleito da CDU, José Manuel da Glória Freire de Oliveira

A proposta foi aprovada por unanimidade

Categories: Lagos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *