Loulé

LOULÉ | Projeto de Requalificação das Portas e Montras dos Estabelecimentos Comerciais do Centro Histórico

A Câmara Municipal de Loulé apresentou na passada sexta-feira, no Cine-Teatro Louletano, o projeto de Requalificação das Portas e Montras dos Estabelecimentos Comerciais de Loulé, através de uma exposição que vai estar patente ao público durante os próximos dois meses.

Inserida no âmbito do CHARME Loulé, programa de revitalização do casco histórico medieval de Loulé e sua integração no centro urbano, esta iniciativa tem em vista promover a requalificação urbana da cidade, incrementando, simultaneamente, o comércio tradicional.

Nesse sentido, a equipa projetista Rui Alves e Teresa Rodeia Arquitetos lda., com o apoio do Município e da Associação CentroLoulé, desenvolveram um estudo, ao nível do piso térreo, nos estabelecimentos localizados entre a Praça da República e a Rua 5 de Outubro, criando uma outra leitura do espaço.

Através de um levantamento exaustivo, foi possível elaborar critérios orientadores para que, caso surjam meios financeiros ou por iniciativa dos proprietários, se proceda à reabilitação das lojas do coração de Loulé ao nível das suas fachadas e montras.

Segundo Rui Alves, “havia situações díspares, umas de grande qualidade arquitetónica”. “Há aqui um património arquitetónico, desde os revivalistas do século XIX, art déco, arquitetura moderna até aos anos 50/60, uma edificação de qualidade. A partir dos anos 60 surgiram situações mais desequilibradas e díspares que levaram à destruição do equilíbrio das fachadas”, explicou o arquiteto.

Como tal, foram definidos propostas para cada um dos estabelecimentos, através de peças desenhas das montras e portas dos edifícios. Em alguns casos, a proposta de melhoria passa apenas pela substituição de caixilharias ou outras situações menores mas casos há em que são propostas intervenções mais profundas.

Como explicou Rui Alves, em todos os casos procurou-se um equilíbrio, tendo em vista uma melhor integração com a rua e, por outro lado, o enriquecimento desta e a sua qualificação artística.

Na proposta de intervenção, são sugeridos como materiais a madeira maciça com tratamento e, nos casos de edifícios mais recentes, o aço inox. Também ao nível das cores, foram identificadas as cores tradicionais de Loulé que estão presentes nesta proposta. Foi feita a reinterpretação dos desenhos originais das várias épocas. Em relação a casos onde existem toldos, a ideia é que os mesmos sejam colocados de uma forma diferente.

“Após a reabilitação urbana que a Câmara Municipal tem realizado em praças, ruas, mercados e edifícios públicos, verificámos que há muitos edifícios particulares, especialmente neste eixo que vai do Mercado até ao Largo de S. Francisco, que necessitam de ser reabilitados. Alguns foram reabilitados da pior forma, não respeitando a traça original, adulterando a verdadeira riqueza arquitetónica dos edifícios”, explicou o autarca, Seruca Emídio.

Nesse sentido, este estudo permitirá aos proprietários e a quem quiser melhorar, adaptar ou transformar o projeto total. Mas, em termos do financiamento do projeto, o presidente da Câmara Municipal sublinhou a importância do estudo caso surjam oportunidades em termos de fundos públicos, aos quais a Autarquia, em parceria com a CentroLoulé, possam concorrer. “Não é algo para fazer de um momento para o outro. Está disponível para quem quiser melhorar o seu estabelecimento. A Câmara investiu neste estudo e, se surgirem oportunidades, iremos buscar esses apoios”, disse este responsável.

“Toda a gente sabe que Loulé é hoje uma cidade atrativa, há muita gente que vem a Loulé passear, ver os seus edifícios. Este projeto é um complemento importante para a atratividade do comércio local. Esta proposta é um ponto de partida interessante para uma cidade com a qualidade de vida e o dinamismo económico que nós pretendemos”, referiu ainda Seruca Emídio.

CM-Loulé

Categories: Loulé

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.