AGENDA

Primeira Feira inteiramente dedicada à Dieta Mediterrânica nos dias 6, 7 e 8 de Setembro

No âmbito da candidatura da Dieta Mediterrânica a Património Cultural Imaterial da Humanidade | Associação Portuguesa de Dietistas estará presente neste evento realizando Avaliações Nutricionais e desmistificando a Dieta Mediterrânica

Dieta Mediterrânica

Dieta Mediterrânica

 Com o intuito de promover a Dieta Mediterrânica e informar a população destes hábitos alimentares, abordando mitos e verdades, vai realizar-se de 6 a 8 de Setembro, em Tavira, a I Feira de Dieta Mediterrânica.

A Associação Portuguesa dos Dietistas estará presente neste evento com o intuito de esclarecer a população acerca deste modelo de vida e de alimentação, realizando aconselhamento alimentar e avaliação do IMC de todos os que queiram melhorar a sua alimentação.

Muito mais que um regime nutricional ou um padrão alimentar, a Dieta Mediterrânica é um estilo de vida, um modelo de vida saudável.

Desde os anos 60 que a busca por um modelo de alimentação saudável tem despertado o interesse de especialistas e foi exactamente a partir desta data que a Dieta Mediterrânica tem sido apontada como o modelo de alimentação saudável contribuindo para um estado de saúde favorável e uma melhor qualidade de vida.

São diversos os estudos que demonstram que a adesão a esta Dieta aumenta a esperança de vida, reduz o risco de mortalidade por doenças cardiovasculares e reduz, ainda, o risco de doenças neuro degenerativas (Alzheimer e Parkinson).

Composição da Dieta Mediterrânica

A dieta mediterrânica não se trata de uma dieta específica, mas sim um estilo de vida que é associado a um padrão alimentar que associa diversos alimentos e nutrientes potencialmente protectores, ricos em antioxidantes.

Esta Dieta é então caracterizada pela abundância de alimentos de origem vegetal, como o pão, massas, arroz, hortaliças, legumes, fruta fresca e frutos oleaginosos; pela utilização do azeite como principal fonte de gordura; pelo consumo moderado de pescado, aves, lacticínios e ovos; pelo consumo de pequenas quantidades de carnes vermelhas; pelo moderado consumo diário de lacticínios, privilegiando queijo e iogurtes; pelo consumo restrito de açúcar refinado, produtos de pastelaria e confeitaria, cereais refinados e gordura saturada e pela ingestão moderada de vinho, preferencialmente durante as refeições. Esta dieta é associada à prática de actividade física regular a um nível que promove saúde e bem-estar.

Este padrão alimentar é importante para a saúde não só devido ao seu equilíbrio e variedade de nutrientes, mas também devido aos benefícios de glícidos complexos e fibra alimentar, bem como à riqueza dos antioxidantes, aspectos determinantes para o bem-estar pessoal.

A 1ª pirâmide da Dieta Mediterrânica foi apresentada em 1993, tendo já sofrido diversas alterações.

A nova pirâmide, que data ao ano de 2010, apresenta na sua base alimentos que devem ser consumidos em maior quantidade na alimentação diária (alimentos de origem vegetal como frutas, legumes, grãos, nozes, legumes, sementes, azeitonas e azeite) e nas camadas superiores aqueles que devem ser consumidos com moderação (doces, carnes vermelhas, ovos, batatas e leguminosas secas).

Além disso, a nova pirâmide contem indicações culturais e sociais, ligadas ao estilo de vida do Mediterrâneo, reflectindo o número de porções aconselhado para a população adulta saudável e deverá ser adaptado às necessidades específicas de crianças, grávidas e outras condições de saúde.

A Dieta Mediterrânica é, ainda, fundamentada em princípios de bem-estar e prazer, pressupondo que as refeições sejam confeccionadas e realizadas na companhia de outros.

Dieta Mediterrânica a Património Cultural Imaterial da Humanidade

A Dieta Mediterrânica não é só um modelo de alimentação, é também um estilo de vida e um modelo cultural. Em Março, Portugal submeteu oficialmente a Dieta Mediterrânica a Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Com o objectivo de enaltecer o que de melhor se faz localmente, promover a economia, turismo e o nome de Portugal, a Dieta Mediterrânica é um modelo alimentar de excelência que conta com mais de três mil anos.

Uma candidatura apoiada pela Associação Portuguesa de Dietistas.

Sobre a Associação Portuguesa de Dietistas:

A APD é uma associação profissional de direito privado, que representa os Dietistas em Portugal.

Tem como finalidade:

– defender a ética e a qualificação profissional dos Dietistas, a fim de assegurar o direito dos utentes a uma saúde alimentar;

– fomentar, defender e valorizar a profissão;

– dar o seu parecer sobre todos os aspectos relacionados com a organização dos serviços que se ocupam da saúde junto das entidades oficiais competentes.

O Dietista é, então, um profissional de saúde cujo objectivo primordial consiste na aplicação das ciências da nutrição no tratamento de doenças e na promoção da saúde, a nível individual e colectivo.

A Associação Portuguesa de Dietistas

Categories: AGENDA, Tavira

1 reply »

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.