AGENDA

QUARTEIRA | Igreja algarvia apresenta projeto pastoral para 2013/2014

A Igreja Algarvia fará a apresentação pública do seu projeto pastoral para 2013/2014, em Quarteira (Igreja de S. Pedro do Mar), no dia 21 de setembro, por ocasião da Assembleia Diocesana, com início previsto para as 9h00.

Igreja S. Pedro do Mar - Quarteira

Igreja S. Pedro do Mar – Quarteira

Este será o segundo ano do Programa Pastoral iniciado no ano passado e que será concluído em 2017. Todas as comunidades católicas algarvias orientarão a sua ação pelo mote “Chamados ao amor – Deus ama-vos!” (cf Jo 3, 16), um desafio que se inspira no trecho da constituição Gaudium et Spes (GS), uma das quatro constituições saídas do Concílio Vaticano II, que recorda aos cristãos que “nada podem desejar mais ardentemente do que servir sempre com maior generosidade e eficácia os homens do mundo de hoje” (GS 93).

Assim, serão três as vertentes que a Igreja algarvia se propõe trabalhar com maior afinco neste projeto pastoral para 2013/2014:

– Chamados ao Amor Vivido em Família – Família;

– Chamados ao Amor Testemunhado no mundo – Caridade;

– Chamados ao Amor Celebrado na Comunidade – Comunidade.

A Família encarada como «incentivo inspirador e transversal a todas as iniciativas em que as demais dimensões pastorais se revejam» é o vértice central do trabalho a desenvolver este ano, esperando-se que as paróquias possam «privilegiar a implementação e dinamização da pastoral familiar» e que o serviço diocesano que apoia esta pastoral encontre «as respostas mais adequadas para as apoiar» nessa missão.

As propostas concretas sugeridas para aplicação nas paróquias e vigararias (circunscrições eclesiásticas das quais fazem parte várias paróquias) passam pela construção ou valorização de «um serviço paroquial de acolhimento e presença da paróquia junto das famílias, com particular atenção para quem procura a Igreja para sacramentos ou se situe numa situação matrimonial canónica irregular»; «continuar a promover a missão da família na transmissão da fé aos filhos, estruturando-se a catequese de maneira a possibilitar este envolvimento e criando-se momentos de diálogo

informativo e de encontro formativo»; «valorizar tempos de formação e oração para as famílias (grupos de catequese/oração familiar)»; «implementar o despertar da fé nos Infantários, particularmente, nos que dependem de Instituições eclesiais»; e «incentivar as famílias para a matrícula dos filhos na disciplina de EMRC».

No que concerne à dimensão do “amor celebrado na comunidade”, é proposto que se procure «valorizar o serviço das equipas de liturgia em ordem a uma maior qualidade das celebrações litúrgicas, com destaque para a Eucaristia»; «continuar a promover a celebração do “dia da comunidade paroquial”, para despertar e(ou) reforçar o sentido de comunidade e de pertença»; «possibilitar a celebração regular do Sacramento da Reconciliação»; «continuar ou promover tempos comunitários de oração e adoração, se possível também para além da 1.ª quinta-feira de cada mês, envolvendo grupos e movimentos paroquiais»; «continuar a promover: a formação contínua para todos os agentes de pastoral, através da Escola de Leigos em novas acções de formação e partilha a nível vicarial, sobre a Gaudium et Spes e a Doutrina Social da Igreja; a criação de novos grupos de Lectio Divina»; «continuar a implementar a pastoral da iniciação cristã, orientada para uma pastoral de sequência»; «envolver e integrar em atividades e iniciativas paroquiais os pais que pedem o batismo para os filhos, os jovens que foram confirmados e os noivos que fizeram preparação para o matrimónio»; «continuar a privilegiar a formação inicial e permanente de catequistas para os diversos grupos etários e níveis de caminhada»; «implementar novos ministérios na paróquia, nomeadamente ao nível da saúde, da família, da caridade»; «investir na criação do Conselho Pastoral Paroquial e no seu regular funcionamento, como órgão colegial de participação corresponsável na vida da comunidade, expressão de comunhão e de serviço motor do seu dinamismo fraterno, espiritual e pastoral»; e «prosseguir no incremento da ação e relacionamento da disciplina de EMRC com as paróquias da área das Escolas, através do Secretariado da Pastoral Escolar».

Relativamente ao “amor testemunhado no mundo” suegere-se que se procure «construir, onde não existam, grupos de ação sóciocaritativa devidamente organizados, enquanto rosto de caridade na comunidade paroquial»; e «renovar e alargar os grupos já existentes, valorizando a sua ação, de modo a intensificar o serviço desenvolvido com a promoção das ações habituais e de novas iniciativas»; «envolver toda a comunidade paroquial, sobretudo os mais jovens, no conhecimento da realidade local e no trabalho em rede com as paróquias vizinhas e outras instituições de apoio social da mesma área, para identificar as situações de necessidade (carência, sofrimento, solidão) e promover respostas conjuntas»; «promover fóruns abertos a todos – incluindo a sociedade civil – sobre temas específicos da Gaudium et Spes: família, cultura, economia, justiça, paz…»; e «continuar a aproveitar a celebração das Exéquias e as celebrações no âmbito da religiosidade popular, como oportunidade privilegiada de primeiro anúncio».

A Igreja Algarvia propõe-se, ainda, ao longo deste ano, continuar a «promover a Escola de Leigos» e a «implementar o CPM interparoquial ou vicarial», bem como «encontros das Instituições sóciocaritativas diocesanas e outras…». Pomover-se-á, também, «a formação inicial de Catequistas» e a «formação de candidatos aos ministérios ligados à saúde, à família e à caridade».

Esta prevista a realização de um Encontro Vicarial de Famílias no dia 2 de fevereiro de 2014, bem como o envolvimento de todas as comunidades na Jornada da Igreja Diocesana, que terá lugar no dia 7 de junho e que será a ação “culminante de todo o percurso pastoral” e de toda a reflexão em torno destes temas vivida pela Diocese.

O programa previsto para a Assembleia Diocesana do dia 21 de setembro é o seguinte:

09h.00 – Início do acolhimento / acreditação para quem está inscrito para almoço

10h.00 – Oração da Manhã

10h.30 – Conferência pelo Pe. Doutor António Manuel Alves Martins

“Vaticano II, 50 anos depois. Uma leitura antropológica da Gaudium et Spes”

11h.30 – Intervalo

12h.00 – Diálogo com o conferencista

13h.00 – Almoço

14h.30 – Apresentação do Programa Pastoral 2013/2014 – Opções pastorais

Chamados ao Amor

– Vivido em Família – Família

– Testemunhado no mundo – Caridade

– Celebrado na Comunidade – Comunidade

15h.45 – Intervalo

16h.00 – Eucaristia (na Igreja de S. Pedro do Mar)

– Encerramento

Pela Equipa do GIDAlg, Pe Miguel Mário Lopes Neto

Categories: AGENDA, Quarteira

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.