Lagos

Dia do Município assinalado com diversas atividades

As Comemorações do Dia do Município decorrem até ao final desta semana, mas o seu ponto alto aconteceu no Domingo, dia 27, Feriado Municipal celebrado em honra do Padroeiro da Cidade – São Gonçalo.

Todos os anos Lagos celebra o Dia do Município procurando, através das várias iniciativas protocolares, culturais e desportivas programadas para o efeito, fomentar a identidade, memória coletiva e o espírito de grupo que se afiguram cada vez mais necessários para a afirmação dos valores locais.

Este ano não foi exceção, sendo que o ponto alto destas comemorações aconteceu este fim de semana. Para além de outras iniciativas culturais, no dia 26 foram inauguradas duas exposições no Centro Cultural de Lagos – “Lagos, Os Espelhos da Memória” e “Diário de uma Cidade”, de António Bártolo, que estarão patentes ao público até ao final de dezembro. No dia 27, destacaram-se as ações mais protocolares como o Hastear das Bandeiras, a Sessão Solene ou a tradicional Missa em Honra de São Gonçalo.

A Sessão Solene, que decorreu no Salão Nobre dos Antigos Paços do Concelho, contou com a presença de diversos convidados, entre eles o executivo municipal, presidente e deputados da Assembleia Municipal, presidentes de Juntas do concelho, representantes da PSP e GNR, a Diretora Regional de Cultura, entre outros.

A Mesa de Honra desta Sessão foi ocupada pela Presidente da Câmara Municipal de Lagos, Joaquina Matos, pelo Presidente da Assembleia Municipal de Lagos, Paulo Morgado, e pela Diretora Regional da Cultura, Dália Paulo.

Este ano a sessão contou com duas apresentações de técnicos superiores da autarquia, nas áreas da história e da fotografia. José António Martins, Coordenador do Serviço de Património Histórico Museológico da autarquia, fez uma apresentação subordinada ao tema “Viagem pela História – O tempo de São Gonçalo de Lagos Séculos XIV / XV”, seguida da apresentação de Francisco Castelo, Coordenador da Fototeca Municipal, que falou sobre a exposição de fotografia “Lagos – Espelho de Memórias”, inaugurada neste fim de semana e patente ao público até ao final do ano.

Concluído este primeiro momento tiveram lugar as alocuções oficiais do Dia do Município.

Começou por tomar a palavra Paulo Morgado, Presidente da Assembleia Municipal de Lagos, que centrou a sua intervenção na figura de São Gonçalo, defendendo que “o Dia do Município deverá ser também uma forma de o homenagear” tendo em conta “o exemplo de pessoa que foi durante a sua vida”. A propósito disso Paulo Morgado focou quatro aspetos da personalidade de São Gonçalo que, segundo o próprio, deveriam ser tidas como exemplo: o primeiro, o facto “de ter sido, já no seu tempo, um estudante brilhante”; o segundo, o facto “de poder ser considerado um gestor profícuo”, referindo a este propósito que “São Gonçalo foi convidado para dirigir, durante a sua curta vida, quatro mosteiros no país, o que não foi, com certeza, tarefa fácil nem seria entregue a qualquer um”. Quanto ao terceiro aspeto, Paulo Morgado lembrou que este Santo pode ser considerado “um pedagogo brilhante que teve a coragem de apresentar uma forma completamente diferente e inovadora de ensinar os mais novos” e, por último, o fato “de sempre se ter mostrado amigo dos pescadores e dos mais pobres e necessitados”.

Para o Presidente da Assembleia Municipal “é importante que hoje em dia se continuem a celebrar as virtudes e o exemplo de vida que nos deixou o Padroeiro da Cidade”.

Quanto a Dália Paulo, Diretora Regional da Cultura, fez questão de referir, na sua breve intervenção, a importância de Lagos no panorama regional, lembrando que ao nível do património cultural “Lagos é dos municípios do Algarve com um maior número de imóveis classificados, o que só atesta a sua importância”, relembrando que em termos de património (monumentos nacionais), Lagos já viu classificados as suas Muralhas, a Igreja de Santo António e a Igreja de São Sebastião.

A responsável pela área da cultura na região aproveitou também para fazer referência à “importância do Museu Municipal de Lagos, o 4º museu do Algarve, que vê agora o seu processo de credenciação a decorrer, para permitir que integre a Rede de Museus Nacionais, facto que lhe trará ainda mais visibilidade”. Reforçando a importância de Lagos referiu que o concelho “é considerado o 2º pólo de dinamização cultural mais importante da região”, tendo em conta os apoios que têm vindo a ser prestados diretamente pela Direção Regional de Cultura a iniciativas e projetos desenvolvidos pelas entidades culturais locais na área município. Dália Paulo voltou a deixar o desafio que já tinha lançado em julho ao anterior executivo de, em parceria com a autarquia, colocar as doceiras de Lagos no inventário regional. Despediu-se lendo um excerto de uma poesia de Sophia de Mello Breyner Andresen, especialmente dedicada à Presidente da Câmara por quem a Diretora Regional reconheceu publicamente a sua admiração e satisfação em voltar a trabalhar.

No final da cerimónia, tomou a palavra Joaquina Matos, Presidente da Câmara Municipal, que felicitou os técnicos da autarquia pelas suas apresentações, referindo a “curiosidade de que ao longo dos tempos Lagos tem sido sempre fiel à sua identidade”. Mas também para a Presidente do Município, esta efeméride e comemoração representam “um momento de reflexão”. Lembrando “os tempos difíceis que se vivem atualmente e aqueles que virão, e que trarão novas dificuldades para todos”, Joaquina Matos voltou a assegurar que “a prioridade do executivo que lidera será a área da ação social”. Reforçando a ideia de que “a era das grandes obras terminou”, Joaquina Matos mostrou-se convicta de que “a situação do país, e em concreto do nosso município, obriga-nos a pensar e a colocar unicamente as pessoas em primeiro lugar”.

Joaquina Matos aproveitou a ocasião para, de forma sucinta, recordar os eixos prioritários que foram elencados para este mandato, deixando novamente a garantia de “uma gestão de rigor e transparência nas contas da autarquia tendo como meta mais próxima o seu reequilíbrio”. Também reforçou o seu “apoio e incentivo aos investidores, aos pequenos e médios empresários, e todos os que, nas diferentes áreas da economia, pretendam desenvolver os seus projetos e empresas” e relembrou igualmente a promessa de que irá “apoiar em tudo o que estiver ao nosso alcance as muitas e variadas associações e clubes, nas áreas sociais, culturais, desportivas e recreativas”.

A propósito da intervenção de Dália Paulo, a presidente aproveitou para falar publicamente sobre o encerramento temporário da Igreja de Santo António para as necessárias obras de conservação e restauro. Adiantou a este propósito que “já estão a ser diligenciados vários contactos”, tanto com técnicos da Universidade do Algarve – Instituto Superior de Engenharia – que tem os meios humanos e técnicos para elaborar a fase de diagnóstico e até do projeto, como também da CCDR Algarve (respeitante à reprogramação financeiramente desta ação), “para que se possa dar início aos trabalhos o mais breve possível. Temos uma obra importante pela frente e vamos fazê-la!”, garantiu.

Para a Presidente da Câmara Municipal, Joaquina Matos, “o caminho faz-se caminhando, mesmo que por vezes não seja da forma mais fácil”. O que é preciso, disse, “é sabermos e querermos continuar a acreditar em Portugal e mais ainda em Lagos”.

No âmbito das Comemorações do Dia do Município estão ainda previstos dois concertos corais, nos dias 02 e 03, no âmbito do 2º Ciclo de Encontros Corais em Terras do Infante, que integra o XIII Encontro de Coros Juvenis em Lagos e o XXXVII Festival de Coros do Algarve. A Associação do Grupo Coral de Lagos, organizadora desta iniciativa, vai encerrá-la com um concerto, no Centro Cultural de Lagos, no dia 03, a partir das 15h00, que conta com a participação de vários agrupamentos de diferentes regiões do país.

Categories: Lagos

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.