Algarve

TABACO | Taxa de mortalidade prematura (inferior a 65 anos) mais alta registou-se no Algarve

Cerca de 10600 pessoas morreram em Portugal no ano passado, alegadamente devido ao consumo de tabaco, correspondente a 10 por cento da mortalidade anual na população com idade igual ou superior a 30 anos de idade.

tabaco

A Direção-Geral de Saúde revelou uma nota, no âmbito do relatório «Portugal – Prevenção e Controlo do Tabagismo em Números 2013», indicando que o Alentejo teve, em 2011, a mais elevada taxa de mortalidade por doenças associadas ao tabaco, enquanto a taxa de mortalidade prematura (inferior a 65 anos) mais alta registou-se no Algarve.

Segundo a nota, citada pelo «DN», mais de 90 por cento dos fumadores portugueses iniciaram o consumo antes dos 25 anos. «Entre 2006 e 2011, registou-se uma subida na percentagem de adolescentes no ensino público que já experimentaram fumar, fumaram no último ano, ou fumaram nos últimos 30 dias. Em 2011, as Regiões dos Açores, da Madeira e do Alentejo registaram as percentagens mais elevadas de alunos do 3.º ciclo que já experimentaram fumar.»

Em relação às causas, mais e 80 por cento dos fumadores introduziram-se ao consumo de tabaco devido à influência dos amigos; 20 por cento disseram que o fizeram devido ao sabor ou do aroma do tabaco e 10 por cento pelo facto de o tabaco ser acessível.

«A grande maioria parou sem qualquer assistência. Na última tentativa, apenas 5 por cento receberam apoio de um profissional de saúde e 10 por cento tomaram medicamentos», indica a DGS, salientando, contudo, que mais de 50 por cento dos fumadores nunca fizeram um esforço para deixar de consumir.

Fonte: abola.pt

Categories: Algarve, Ocorrências, Saúde

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.