Albufeira

Estabilidade na gestão municipal justifica abstenção do PS na votação do orçamento

O PS justificou a abstenção dos seus membros na votação da proposta de Orçamento e Grandes Opções do Plano da Câmara de Albufeira para 2014-2017 com a necessidade de dar “estabilidade” à gestão municipal.

Albufeira - Paços do Concelho - foto Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Albufeira – Paços do Concelho – foto Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

O executivo aprovou, com os votos favoráveis do PSD e a abstenção do PS, o Orçamento e GOP, tendo o documento contemplado algumas propostas apresentadas pelo PS em matérias sociais, “o que contribuiu decisivamente para definir o sentido de voto do PS”, revelou o partido, em comunicado.

“A introdução das propostas do Partido Socialista, longe de tornar o orçamento um documento perfeito, contribui para humanizar a visão contabilística que o PSD tem da gestão autárquica sem grandes preocupações de ordem social”, assinala o PS/Albufeira.
Entre as medidas e soluções apresentadas ou apoiadas pelos vereadores do PS, encontram-se os apoios ao arrendamento e reforço dos programas orientados para os jovens e forças de segurança, a criação de um fundo de emergência social; um programa para apoio aos pensionistas com baixos recursos na compra de medicamentos, meios complementares de diagnóstico e transporte de doentes; o programa de bolsas de estudo que estava suspenso; a distribuição gratuita de manuais escolares às crianças que frequentam as escolas do 1.º ciclo, com uma componente de reutilização desses mesmos manuais; e a reversão dos cortes nos orçamentos das juntas de freguesia; e a fusão de propostas ao nível da revisão dos coeficientes de localização do IMI.

Apesar de estar perante “um orçamento restritivo em matéria de investimento e de continuidade em relação à política de gestão da maioria PSD nos últimos anos”, o sentido de voto do PS “teve ainda em conta que o orçamento está condicionado por fatores e estrangulamentos vários”.

Em causa, está “a situação de desequilíbrio financeiro a que o município foi conduzido pela anterior gestão municipal”.

“Este orçamento não é o orçamento do PS e não responde àquilo de que o município precisa, mas no atual momento socioeconómico de crise geral não é um orçamento que possa ser inviabilizado”, frisa o PS, explicando que as alterações introduzidas com as suas propostas garantiram “as condições de estabilidade à gestão municipal”.

Fonte: diarionline

Categories: Albufeira

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.