Nacional

“Nas cauções de serviço público, como posso proceder ao pedido de devolução dos valores pagos indevidamente?”

A DECO INFORMA…

logo_deco

Apenas terá de enviar um requerimento à Direcção-Geral do Consumidor, para a morada Praça Duque de Saldanha, nº 31-3º, 1069-013 Lisboa, ou preencher o formulário no portal do consumidor. Se tiver mais do que um contrato, pode requerer a devolução das cauções na mesma carta. Identifique bem cada contrato, com número e titular.

Utilize a nossa carta-tipo, disponível no nosso site, e junte os seguintes documentos:

  • identificação do consumidor, com cópia do B.I. e cartão de contribuinte ou cartão do cidadão;
  • identificação da empresa;
  •  n.º do contrato e a morada de fornecimento;
  • NIB da conta bancária do consumidor;
  • caso não seja o titular do contrato (porque este faleceu), mencione em que qualidade se apresenta: como herdeiro ou cabeça de casal da herança.

As cauções para acesso aos serviços de água, electricidade e gás são proibidas desde 1999. O decreto-lei que as proíbe foi publicado em 8 de Junho de 1999 e entrou em vigor 90 dias depois, em Setembro de 1999. A partir desta última data, a cobrança de cauções está proibida. Mas também as cauções cobradas ilegalmente após essa data devem ser devolvidas.

Os serviços possuem a informação necessária para saber se pagou e tem direito à restituição. Não tem de fazer prova. Mas só pode exigir a restituição se o contrato não estiver em nome de uma empresa ou de um profissional.

Por: CONSULTÓRIO DO CONSUMIDOR / DECO – Delegação Regional do Algarve

Categories: Nacional, Opinião

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *