Desporto

Troféu Golf Oeste Dolce CampoReal / Oeste PGA Open | Hugo Santos N.º 1 PGA Portugal 2013

Pelo terceiro ano consecutivo, o golfista quarteirense termina uma temporada como vencedor da ordem de mérito mas no último torneio do ano terá uma concorrência de luxo

Hugo Santos, n.º 1 do PGA Portugal Tour de 2013 - foto de Ricardo Lopes

Hugo Santos, n.º 1 do PGA Portugal Tour de 2013 – foto de Ricardo Lopes

Hugo Santos venceu pelo terceiro ano consecutivo a Ordem de Mérito da PGA de Portugal e é com esse estatuto de n.º 1 de 2013 que disputa a partir de hoje (sexta-feira) o último torneio da época, o Troféu Golf Oeste Dolce CampoReal / Oeste PGA Open.

O campeão nacional de 2012 pode ter perdido este ano esse título para o “rookie‟ Pedro Figueiredo, mas viveu a sua melhor temporada de sempre, conquistando um total de sete títulos: Algarve Winter Tour, no Pestana Golf Resort Vale da Pinta; Open de La Monacilla, do Jamega Pro Golf Tour; Quinta do Peru PGA Open, Estoril PGA Open, Open Pro-Am da Ilha Terceira, Açores PGA Open e Carvoeiro Cup.

É preciso recuarmos aos nove títulos de António Sobrinho em 2002 para vermos um jogador português coleccionar tantos troféus num mesmo ano.

Mesmo assim, Hugo Santos, o n.º 1 da Ordem de Mérito da PGA de Portugal em 2011 e 2012 sofreu este ano uma concorrência muito mais feroz e em Outubro considerava que «só muito dificilmente seria possível repetir» o feito em 2013.

Até essa altura, o n.º 1 era António Rosado, mas o campeão nacional de 2009 optou por não jogar a Carvoeiro Cup e o Oeste PGA Open, pois está a passar alguns meses na África do Sul, permitindo a Hugo Santos ultrapassá-lo e garantir desde já o n.º 1.

Mesmo assim, Hugo Santos parte para o Dolce CampoReal Lisbon com a mesma voracidade que tem revelado toda a época: «A forma como encaro o Oeste PGA Open é idêntica à dos outros torneios, ou seja, dar tudo para poder ter hipóteses ganhar! Mesmo sabendo que o Tó (Rosado) não está presente e que só ele poderia ultrapassar-me na Ordem de Mérito, mesmo tendo esse objectivo à partida resolvido, mantenho o outro objectivo de querer conquistar mais um título».

José Correia, presidente da PGA de Portugal, garante que Hugo Santos irá «receber um prémio de mil euros como nos anos anteriores, apesar de em 2013 não ter havido patrocinador para a Ordem de Mérito, e será também beneficiado com um convite para o Madeira Islands Open de 2014», torneio do European Tour, a primeira divisão europeia, marcado para o Clube de Golfe do Santo da Serra, de 8 a 11 de Maio.

O facto de Hugo Santos ser o nº1 há três anos seguidos não é, para José Correia, um sinal de estagnação no PGA Portugal Tour: «Bem pelo contrário, todos os anos temos recebido novos profissionais no nosso circuito e jogadores de qualidade. E já temos a garantia de haver novos profissionais no circuito em 2014. O que sucede é que a entrada desses novos valores levou o Hugo Santos a trabalhar mais e melhor. Ele tem um nível acima da média e a sua qualidade de jogo foi equilibrada ao longo da época, mas foi bom ver outro jogador como o António Rosado dar-lhe tanta luta até ao fim em 2013».

Mas se o irmão de Ricardo Santos voltou a dominar a Ordem de Mérito da PGA de Portugal em 2013, tal não significa que o Troféu Golf Oeste Dolce CampoReal / Oeste PGA Open serão favas contadas, apesar de ter conquistado os últimos dois torneios em que participou.

Concorrência não irá faltar ao algarvio de 33 anos. O Troféu Golf Oeste Dolce CampoReal / Oeste PGA Open, co-organizado pela Golf Stream e a PGA de Portugal, distribui 8 mil euros de prémios monetários, mil dos quais para o campeão, e atraiu alguns dos melhores golfistas portugueses.

O torneio, que se estende por dois dias, 20 e 21 de Dezembro, é um inovador “Celebrity-Pro-Am”, reproduzindo «o sucesso que se tem verificado nos mais famosos circuitos profissionais do Mundo, designadamente o AT&T National Pro-Am do PGA Tour e o Dunhill Links Championship do European Tour», como explicou o promotor, António Carmona Santos.

Prevê-se um futuro risonho para este formato e é normal que muitos jogadores queiram ligar o seu nome a esta primeira edição histórica, patrocinada pelo Turismo do Centro.

Para além de Hugo Santos estarão golfistas famosos como Pedro Figueiredo, o actual campeão nacional; Tiago Cruz, o vice-campeão nacional; Gonçalo Pinto, vencedor este ano do Campeonato Internacional Amador de Portugal, que recentemente passou a profissional; António Sobrinho, recordista de 11 títulos de campeão nacional; Henrique Paulino, campeão nacional de 2003; Miguel Gaspar, vencedor da Taça Federação Portuguesa de Golfe, tornado profissional há poucas semanas.

Há ainda uma legião de alguns dos melhores amadores de alta competição como Tomás Silva (ex-campeão nacional amador), João Ramos (uma das grandes surpresas da última Taça Manuel Agrellos) e Sofia Câmara, que participou nas duas últimas edições do Açores Ladies Open.

Haverá prémios monetários para a competição individual, mas também para os três primeiros da prova colectiva, um Pro-Am único em Portugal por cada profissional jogar apenas com um amador durante dois dias.

Há uma grande adesão de personalidades da sociedade portuguesa, convidados pelo Turismo do Centro e pelo Dolce CampoReal, entre os quais o ex-ministro e comissário europeu João de Deus Pinheiro, acompanhado da mulher, Manuela; o ex-ministro e actual vice-presidente do Benfica Rui Gomes da Silva; o ex-secretário de Estado do Turismo, Luís Correia da Silva; o tenista Frederico Gil; o ex-futebolista Humberto Coelho, actual vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol; o General Rocha Vieira, último Governador de Macau; o Director da SportTV, Nuno Ferreira; o Director do jornal Record, João Manha; o Director do Jornal do Golfe, Manuel Gomes; o presidente da Associação Portuguesa de Seniores de Golfe, António Rebelo; o vereador da C.M. de Lisboa, Manuel Salgado; e José Pereira de Gouveia, ex-secretário Regional da Economia da Região Autónoma da Madeira.

O presidente da Federação Portuguesa de Golfe, Manuel Agrellos, não pode jogar por na mesma altura se realizarem dois torneios da FPG, mas estará presente no jantar oficial, amanhã à noite, no Dolce CampoReal Lisbon.

Maria João Rocha, Sales & Marketing Director do hotel, disse: «O Dolce CampoReal tem o maior prazer em fazer parte desta parceria e de receber em sua casa o Troféu Golf Oeste Dolce CampoReal. Este é um evento que não só irá dar oportunidade a novos profissionais como destacará uma vez mais a importância e relevância do golfe no nosso país».

António Carmona Santos, que também representa o Ladies European Tour em Portugal, explica que a ideia nasceu da vontade de «relançar o CampoReal, numa região importantíssima para o golfe nacional». Carmona Santos prevê «um enorme crescimento deste torneio nos próximos anos» e congratula-se com «as parcerias estratégicas da Golf Stream com o Oeste e a PGA de Portugal».

Por: Gabinete de Imprensa da Golf Stream e da PGA de Portugal

Categories: Desporto

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.