Ocorrências

PARRAGIL | Traficantes de droga detidos

O Núcleo de Investigação Criminal da Guarda Nacional Republicana de Loulé desencadeou na manhã de quarta-feira, 22 de janeiro de 2014, uma operação de combate ao tráfico de estupefacientes, consubstanciada no cumprimento de um mandado de busca domiciliária a uma residência localizada na zona do Parragil – Loulé e uma busca em veículo.

Material apreendido

Material apreendido

A operação, que surgiu no seguimento de uma investigação que corria trâmites naquele Núcleo de Investigação há cerca de cinco meses, culminou com a detenção de uma cidadã portuguesa de 47 anos, indiciada pelo crime de tráfico de estupefacientes, tendo sido ainda constituido arguido pelo mesmo crime um cidadão português de 63 anos, ambos residentes na dita residência alvo de busca.

Os indivíduos foram surpreendidos em flagrante delito quando procediam à transação de produto estupefaciente no interior da residência, situação que levou ainda à identificação de cinco consumidores que aí se haviam deslocado para obter o referido produto.

No decurso da operação foi apreendida heroína suficiente para 174 doses individuais e cannabis pronta a ser consumida suficiente também para 4.830 doses individuais, para além de duas plantas de cannabis em fase de crescimento.

Entre o material apreendido durante a operação encontra-se ainda uma balança de precisão, três telemóveis, uma arma branca, um aerossol de defesa e ainda 557 euros em moeda do BCE, bem como diversos artigos relacionados com o acondicionamento, embalagem e distribuição de produto estupefaciente, na modalidade de venda direta ao consumidor.

Os suspeitos possuem antecedentes criminais pelos crimes de tráfico de estupefaciente e detenção de arma proibida, sendo que a detida está neste momento a ser presente ao Tribunal Judicial da Comarca de Loulé para aplicação das medidas de coação achadas por convenientes.

Por: GNR – Comando Territorial de Faro

Categories: Ocorrências

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.