Desporto

LAGOS | Carlos Rodrigues é o campeão da Liga Record 2013/14

Carlos Rodrigues segurou a vantagem na 30.ª jornada e leva Automóvel para Lagos

Carlos Rodrigues, bancário em Lagos

Carlos Rodrigues, bancário em Lagos

Carlos Rodrigues é o campeão da Liga Record 2013/14. Depois de liderar a classificação acumulada durante várias semanas, o concorrente de Lagos terminou a prova com a equipa Diogitos a apresentar um total de 1.490 pontos, contra 1.450 do 2.º classificado e vai receber um automóvel.

O treinador de bancada partiu para a última ronda com uma vantagem de 19 pontos sobre o segundo classificado e, apesar de a sua equipa não ter feito uma pontuação muito alta, conseguiu bater a concorrência sobre a meta, terminando a prova com 40 pontos sobre o vice-campeão.

No seu último onze, Carlos Rodrigues fez alinhar cinco jogadores do Sporting que acabaram por não lhe dar muitos pontos, depois da derrota caseira com o Estoril. No entanto, a aposta em jogadores do Marítimo acabou por compensar. Oguardião Salin deu-lhe 6 pontos e avançado Derley 14, por ser capitão.

O novo campeão, sportinguista, jogou quase toda a temporada numa estratégia… leonina. Entre os seus jogadores mais pontuados estão William Carvalho, que rendeu à equipa “Diogitos” 118 pontos, Montero (113) e Adrien (101). Oúnico benfiquista no top dos mais utilizados pelo vencedor foi o avançado Rodrigo (103). Rojo, Cédric, Maurício e o estorilista Evandro também foram fundamentais para o título na Liga Record 2013/14.

Francisco Guimarães, de Braga, terminou a época no 2.º lugar da classificação acumulada e vai receber uma Scooter, enquanto José Almeida, de Viseu, completa o pódio, sendo premiado com um LCD.

“Jogo desde a primeira edição, sempre com duas ou três equipas e nunca tinha ganho nada, nem um semanal. Este prémio compensa todos os anos a jogar”, foi desta forma que Carlos Rodrigues, campeão da Liga Record 13/14, com a equipa Diogitos, reagiu à notícia.

O vencedor do nosso concurso, bancário em Lagos, explicou-nos a tática que permitiu a vitória esta época. “Formei o plantel com base nos jogadores do Sporting, até janeiro utilizava sempre uns seis ou sete por jornada e como as coisas estavam a correr bem, tive boas pontuações. Depois, no mercado de inverno coloquei alguns do Benfica e continuei por cima”, resume o treinador de bancada de 49 anos.

Tal como acontece nos campeonatos reais, nos quais não existem campeões sem sorte, Carlos Rodrigues aponta o seu momento chave da época. “Houve uma semana na qual coloquei o Garay como capitão e ele marcou dois golos, contra o Nacional, aí disparei na pontuação, saltei para o comando. Ainda não estava ganho mas nas últimas semanas voltei a ter um palpite muito feliz quando apostei no Mário Rondon a titular e ele fez um hat trick, aí segurei a liderança e comecei a acreditar que podia vencer”, recorda.

Adepto do Sporting, o nosso campeão conseguiu passar uma boa época, foi vibrando com os resultados do seu clube e as boas pontuações no concurso. O balanço da época é claramente positivo. “Diria que foi muito razoável, o Sporting não ganhou nada mas depois do que aconteceu na temporada anterior foi positivo. Teria sido bom que o Leonardo Jardim continuasse para dar continuidade ao projeto”, rematou Carlos Rodrigues.

Fonte: Miguel Amaro / Record

Categories: Desporto, Lagos

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.