Desporto

LOULETANO | Investimento árabe para relançar clube com olhos na 2.ª Liga

O Louletano estabeleceu uma parceria com o empresário saudita Abdulmouti Kaaki, que se traduzirá num apoio monetário e na vinda de vários jogadores, tudo com o propósito de recolocar os algarvios na 2.ª Liga.

Abdulmouti Kaaki, António do Adro e Vítor Aleixo

Abdulmouti Kaaki, António do Adro e o autarca Vítor Aleixo

“O investimento será o suficiente para lutarmos pela subida”, referiu o presidente do clube, António do Adro, na apresentação dos investidores. O Louletano já competiu na 2.ª Liga nos anos 90 e Kaaki considera que a cidade e o clube “merecem estar nas competições profissionais”.

Na Arábia Saudita, Kaaki presidiu durante alguns anos ao Al Wehda, tendo como treinador o português Eurico Gomes.

A parceria entre o empresário árabe e o Louletano foi intermediada pelo empresário FIFA Ibrahim Moussa, também ele saudita, que tem colaborado com os algarvios nas últimas épocas. Um quadro agora ampliado, estando garantido o reforço do plantel com três jogadores brasileiros, dois camaroneses e um ou dois sauditas, a que se juntarão alguns portugueses. Neste momento, o Louletano conta com apenas seis futebolistas: Melo e Ravera, que transitam da última época, e os ex-juniores Raul Carminho, Vilela, Pelé e Mesquita.

Os restantes elementos do plantel serão contratados em Portugal e, de preferência, no mercado algarvio.

Treinador ainda está por definir

Quando Manuel Balela assumiu o comando técnico do Louletano, a equipa estava nos últimos lugares da Série H do CNS. Apesar de ter garantido a permanência com alguma margem de folga, não é seguro que o bom trabalho realizado lhe garanta a renovação do contrato. Os responsáveis do clube, juntamente com os parceiros árabes, vão discutir a questão durante esta semana e várias possibilidades se colocam, sendo certo que o perfil definido aponta para um treinador com alguma experiência nos campeonatos profissionais.

Fonte: A.A. / Record

Categories: Desporto, Loulé

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.