Loulé

Fogo latino dos colombianos Bomba Estéreo incendiou segundo dia do Festival MED

No segundo dia da 11.ª edição do Festival MED, o grande destaque musical foi para os ritmos latinos. A zona circundante à Igreja Matriz de Loulé encheu-se de público que não quis faltar a uma dos mais aguardadas atuações do cartaz deste ano e Bomba Estéreo corresponderam, por completo, às expetativas.

O grupo oriundo da Colômbia, um dos nomes mais importantes da América Latina no atual panorama musical, levou a festa ao Palco Matriz com uma fusão musical de eletrónica com rock, reggae e rap, mas também com os sons do Caribe como a cumbia ou a champeta. A carismática vocalista contagiou os espetadores com os temas mais populares da banda como “Fuego” ou “Elegancia Tropical”, que valeu uma nomeação para um Grammy Latino na categoria de “Melhor Álbum de Música Alternativa”.

Nesta noite passaram ainda por este palco os malianos Debademba, projeto que revisita as músicas da África Ocidental e que reúne músicos africanos radicados em Paris que misturam as influências tradicionais com o jazz, blues, funk, salsa e rock.

O pioneirismo em Portugal do ska, rock, reggae e funk dos portugueses Primitive Reason passou pelo Palco do Castelo onde, a par dos muitos adeptos lusos da banda, também os visitantes estrangeiros no MED puderam assistir a um espetáculo de grande qualidade artística.

No Palco Cerca, a abrir a noite o louletano Nuno Guerreiro e a sua Ala dos Namorados protagonizaram um concerto marcado pelos grandes temas de uma carreira de duas décadas. “Caçador de Sóis” emocionou a plateia que acompanhou em uníssono a voz singular do cantor em uníssono. Seguiu-se um espetáculo com dos grandes nomes da história do roots reggae, Winston McAnuff, que num dueto com o acordeonista francês Fixi trouxe os sons do reggae e o rock-musette, com outras derivações musicais que espelham a vivência de ambos os artistas. A noite encerrou ao ritmo do DJ El Gadzé.

Hoje irão passar pelos palcos principais do Festival MED Bombino, Jahcoustix (Palco Matriz), Nour Eddine, Mercedes Peón, Batida Balkanica (Palco Cerca), Celina da Piedade e Graveola e  Lixo Polifônico (Palco Castelo).

Categories: Loulé

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.