Loulé

Remodelação do dispositivo da GNR no Concelho de Loulé com investimento de 2,5 milhões de euros

Ministro Miguel Macedo presidiu a celebração de protocolo

Miguel Macedo, Ministro da Administração Interna, presidiu esta manhã à cerimónia de assinatura de um protocolo celebrado entre a Autarquia de Loulé e a Guarda Nacional Republicana que irá permitir a requalificação do dispositivo da GNR no Concelho de Loulé de uma forma global, integrando os postos de Almancil, Quarteira, Loulé e Salir.

Como explicou o Ministro, “esta não é uma solução que se prenda com uma construção única, é muito mais do que isso” já que, para além da criação de um novo posto em Almancil, serão reformulados mais três equipamentos. Em Quarteira, o antigo Quartel de Bombeiros, localizado na Avenida Sá Carneiro, será requalificado e convertido no edifício do Subdestacamento Territorial de GNR, o que constituirá uma mais-valia numa cidade com forte atividade turística. “Irá permitir que entre Quarteira e Vilamoura, que estão a três minutos um do outro, se faça a repartição dos homens, o que permitirá também dar melhores condições no Posto de Vilamoura.

Em Salir, o edifício dos Bombeiros será também reconfigurado para albergar os serviços da GNR. Já em Loulé, o protocolo prevê obras de arranjo e requalificação das cavalariças do Destacamento Territorial.

No caso de Almancil, o investimento, na ordem de 1,5 milhões de euros, será da responsabilidade do Governo e implicará a adaptação do terreno existente cedido pela Câmara Municipal ao projeto-tipo para instalações da GNR, o que permitirá a evolução rápida dos trabalhos para a fase de obra.

Nos casos de Quarteira, Loulé e Salir a responsabilidade orçamental será da Autarquia, estimando-se o investimento em cerca de 1 milhão de euros.

Como referiu Miguel Macedo, “este processo de reformulação do dispositivo e novas edificações no Concelho de Loulé tem já uma história longa”, sublinhando a falta de planeamento e de investimento consecutivo, nos últimos 40 anos, naquelas que são as estruturas físicas das forças e serviços de segurança que levaram à degradação do património, “talvez devido ao facto desta ser uma área que está fora do acesso a fundos comunitários”.

Para além da criação de condições mínimas de conforto e de operação para os militares da GNR, este responsável disse igualmente que este investimento será realizado “a pensar nos cidadãos que têm que recorrer às forças de segurança e aos serviços, sobretudo numa zona de eleição turística como o Algarve e, em particular, este Concelho”.

Nesse sentido, durante o seu discurso, Miguel Macedo sublinhou o olhar atento dos responsáveis da Administração Interna para com as questões de segurança no Algarve “ uma zona turística de eleição, onde o Concelho de Loulé tem um espaço muito importante e muito qualificado”. A título de balanço do que foi o verão algarvio, o representante governamental adiantou que “mais uma vez, este ano, houve um aumento muito significativo da atividade turística”, sublinhando a importância de Portugal ser referenciado como um destino seguro para a atividade turística. “Há uma semana, o Fórum Económico e para a Competitividade, analisando vários aspetos de um conjunto de 144 países, colocou Portugal em sétimo lugar em matéria de segurança. Isso é determinante no momento da opção de todos aqueles que escolhem Portugal como destino das suas férias”, disse o Ministro, acrescentando que também este verão houve bons resultados nas várias dimensões da segurança, seja a policial, rodoviária, alimentar, ambiental ou da saúde e que tornam Portugal “um destino seguro”.

Numa última nota, o responsável com a pasta da Administração Interna falou também da segurança enquanto a “liberdade dos cidadãos poderem expressar-se de forma livre, sem restrições, naquele que é um dos seus direitos cívicos”.

Autarca satisfeito com cooperação

Vítor Aleixo, presidente da Câmara de Loulé, manifestou a sua satisfação relativamente à “metodologia de intervenção colaborativa inerente a este protocolo e que irá resolver quatro problemas. “ É uma solução global no âmbito da segurança de pessoas e bens; das condições de trabalho e de alojamento dos militares, inclusive para os animais que auxiliam nas mais diversas missões; e ainda no redesenho das forças existentes: por um lado com a possibilidade de Quarteira atingir o estatuto de Subdestacamento; por outro, o novo enquadramento que será dado ao atual Posto da GNR de Vilamoura”, explicou o edil.

No caso de Almancil, Vítor Aleixo salientou o facto destas novas instalações serem “uma peça chave e decisiva para a manutenção da segurança não apenas na Vila de Almancil mas também na joia da coroa do Concelho que são os empreendimentos turísticos do litoral da Freguesia de que se destacam, naturalmente, os da Quinta do Lago de Vale do Lobo e Garrão entre outros”.

O investimento de 1 milhão de euros vai, segundo o presidente do maior município algarvio, ao encontro de um único objetivo – concorrer para a segurança efetiva – seja a dos residentes como de todos os visitantes, e que constitui uma das principais linhas eleitorais do agora presidente da Câmara.

“O Estado e a administração local conjugaram esforços, com um espírito de entendimento notável, e irão resolver problemas antigos, estruturais, num domínio que é absolutamente vital para a qualidade de vida e para a atividade económica, que é o domínio da segurança. Trata-se de um dos pilares da sociedade democrática, há que cuidar muito bem dele e foi isso que hoje o Governo e o Município de Loulé fizeram, dando as mãos para resolver, de uma só vez, quatro problemas com enorme sentido estratégico da importância da questão da segurança”, disse ainda Vítor Aleixo.

Por: Município de Loulé

Categories: Loulé, Quarteira

1 reply »

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.