AGENDA

Atividades da Biblioteca Municipal de Lagos | Abril 2015

Leitores da Biblioteca Municipal de Lagos com estacionamento gratuito no Parque da Frente Ribeirinha – Av. dos Descobrimentos

A Biblioteca Municipal, em colaboração com a FUTURLAGOS, oferece aos leitores que acedam ao empréstimo de documentação uma hora de estacionamento gratuito no Parque de Estacionamento da Frente Ribeirinha, situado na Avenida dos Descobrimentos.
Para obtenção do referido desconto o utente da biblioteca deverá apresentar, na receção do parque, o talão de estacionamento devidamente assinado e carimbado por um funcionário da Biblioteca.

QUARTAS de CINEMA

Ciclo “In Tempore”

21h00 ½Biblioteca Municipal de Lagos

Entrada livre

Dia 01- Fahrenheit 451 – Grau de destruição, de François Truffaut.

fahrenheit_451

Grã-Bretanha, 1966. 112 min. Cor

Adaptação do romance clássico de Ray Bradbury, de 1953.

Ficção científica

Dia 08 – Padre Padrone, de Paolo e Vittorio Taviani.

padre_padrone

Itália, 1977. 109 min. P/B

Baseado no livro autobiográfico “Padre padrone: L’educazione di un pastore” (1975), de Gavino Ledda.

Drama. Biografia

Dia 15 – Páginas de Liberdade (Freedom Writers), de Richard Lagravenese.

paginas_de_liberdade

Alemanha / EUA, 2007. 118 min. Cor

Baseado no livro “The Freedom Writers Diaries”, de Erin Gruwell e diversos alunos.

Drama. Biografia

Dia 22 – Ágora, de Alejandro Amenábar.

agora

Espanha, 2009. 127min. Cor

Drama histórico

Dia 29 – A Cor Púrpura (The Color Purple) de Steven Spielberg.

a_cor_purpura

EUA, 1985. 148 min. Cor

Adaptação do romance “The Color Purple” (1982), da escritora norte-americana Alice Walker, Prémio Pulitzer 1983.

Drama

LeiturÁlia

café & livros, leitura ilimitada

ž Câmara Municipal de Lagos – Cafetaria Edifício Séc. XXI

23 de abril, Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor

LeiturÁlia é um projeto de criação de espaços informais de leitura, no concelho de Lagos, da responsabilidade da Câmara Municipal de Lagos, através da Biblioteca Municipal Dr. Júlio Dantas. “café & livros, leitura ilimitada” é o primeiro, localiza-se na cafetaria dos Paços do Concelho Séc. XXI, e destina-se a todos os trabalhadores e utentes.

INAUGURAÇÃO

10h30 – Abertura do espaço pela Senhora Vereadora da Cultura

15h30 leituras por 15’

Comemoração do Dia da Liberdade

As Vésperas

24 de abril

ž Biblioteca Municipal de Lagos

Entrada livre

PROGRAMA

21h30 – Inauguração da exposição de pintura “A última semana do fascismo”, de Manuela Caneco. Colecção constituída por 14 obras originais, estruturadas em 5 séries: “Corrosão do Sistema”; “Repressão em Lisboa”, “Tortura”, “Luta”, “Emigração forçada e clandestina”.

???????????????????????????????

22h00 “Rente à Pele”: Memórias do Portugal do 25 de Abril, com Manuela Caneco, José Veloso e Fernando Dacosta. Tertúlia feita das pessoalidades e dos desassossegos de 3 interventores sociais, cada um projetando “o seu” 25 de Abril, e refletindo sobre o tempo e o modo português, passado e presente. Num exercício de memória e de liberdade plenas.

MANUELA CANECO é artista plástica, vive actualmente em Barão de S. Miguel, dá aulas particulares de pintura e trabalha exclusivamente com materiais reciclados. Nos anos de 1973 e 1974 esteve fortemente envolvida na ambiência política e cultural lisboeta, devido à sua frequência da Escola Superior de Belas Artes, em Lisboa, e à ligação estreita que manteve com a Galeria “Opinião” e o Jornal “República”, locais de referência cultural à época. Nos tempos revolucionários do 25 de Abril foi activista sócio – cultural, participando em diversos projectos comunitários por todo o país.

Através do trabalho artístico que agora revela na Biblioteca Municipal de Lagos, produzido precisamente na época que dá título à exposição, Manuela Caneco fala do seu “mundo de vésperas”, do Portugal antes da Revolução do 25 de Abril, visto e sentido por uma estudante e trabalhadora, emigrada do Sul, em Lisboa.

JOSÉ VELOSO é arquiteto de profissão e vive em Lagos. Candidato da Oposição Democrática, pela lista da CDE, à Assembleia Nacional, nas eleições de 1969, pelo círculo de Faro, esteve envolvido num dos projetos mais marcantes de participação cívica e de cidadania ativa, no 25 de Abril – o SAAL, um processo que, em dois anos, envolveu um milhar de arquitetos, engenheiros, técnicos e moradores, de Norte a Sul do país, para cumprir um dos ideais de abril: o direito à habitação. José Veloso foi o arquiteto responsável e o autor dos 16 projetos da equipa SAAL (Serviço de Apoio Ambulatório Local), no barlavento algarvio.

A sua experiência de vida antifascista, e a utopia realizada, que experienciou no 25 de Abril, serão, certamente, os eixos principais da sua participação na tertúlia.

José Veloso

José Veloso

FERNANDO DACOSTA é um nome incontornável da literatura portuguesa contemporânea. Romancista, dramaturgo, jornalista e conferencista, é autor de uma vasta obra literária e documental, e um profundo vivenciador do período pré-25 de Abril. Com uma escrita muito pessoal, de grande plasticidade e magnetismo, maioritariamente centrada nas temáticas relacionadas com a memória e a identidade nacionais, publicou, entre outros, “O Viúvo” e “Os Infiéis”, dois romances sobre o Portugal profundo, as ruturas e os encontros dos portugueses com a sua história; “Máscaras de Salazar” e “Nascido no Estado Novo”, livros de crónicas e memórias de muitos protagonistas e opositores do Estado Novo, inclusive Salazar; “Moçambique, todo o sofrimento do mundo”, “Os retornados estão a mudar Portugal” e “Os retornados mudaram Portugal”, obras que falam do fim do Império, e recentemente “O Botequim da Liberdade”, um livro-memória de e para Natália Correia, sua querida amiga.

Traz para a tertúlia as suas memórias e “os retornados”, os filhos indesejados da Revolução que chegam a Portugal no Verão Quente de 75. Eles são restos de império, vidas encaixotadas com passados perdidos, e que terão que inventar, assim de emergência e à pressa, novos sentidos de viver na “terra de ninguém” portuguesa. Incompreendidos, admirados, culpabilizados, invejados, eles seduzirão pela diferença, pela alegria, pela energia construtiva, pela abertura mental. Farão uma outra revolução, dentro  da Revolução.

Fernando DaCosta

Fernando DaCosta

00h20 – Chamar a Liberdade: “Grândola Vila Morena”. 

Momento de convívio final, no pátio, com a música do Zeca, acompanhada de vinhos e petiscos. A transmissão da canção de José Afonso, no programa “Limite” da Rádio Renascença, às 00h20 do dia 25 de Abril de 1974, é a senha escolhida pelo MFA como sinal confirmativo de que as operações militares estão em marcha e são irreversíveis. A Liberdade vinha para cumprir as palavras ansiadas da Poeta: Esta é a madrugada que eu esperava /  O dia inicial inteiro e limpo / Onde emergimos da noite e do silêncio / E livres habitamos a substância do tempo. (Sophia de Mello Breyner, “O Nome das Coisas”, 1974).

CONCURSO NACIONAL DE LEITURA

Final distrital

28 de abril | 13h00

Centro Cultural de Lagos

Apoio: DGLAB, Plano Nacional de Leitura

Entrada livre

Dia 28, a partir das 13h, Lagos acolhe a final distrital do Concurso Nacional de Leitura, onde contaremos com a presença de cerca de 150 alunos do 3º ciclo e ensino secundário.

O Concurso Nacional de Leitura é uma iniciativa do PNL que propõe um desafio às competências de expressão escrita e oral dos alunos do 3º Ciclo e do Ensino Secundário das escolas públicas, privadas e EPE. O processo decorre em três fases distintas, ao longo do ano letivo, e culmina numa Final Nacional em que são apurados os vencedores em cada um dos níveis de ensino.

O objetivo central deste concurso é estimular o treino da leitura e desenvolver competências de expressão escrita e oral junto dos alunos do 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

cine fora d´caixa

Pólo de Leitura de Bensafrim

Projeção de filmes às 2.as e 4.as sextas-feiras do mês

10h e 15h30 – público infantil½21h00 – público em geral

Entrada livre

Dia 10

10h e 15h30 ½ Por água abaixo, de David Bowers e Sam Fell

Reino Unido/ EUA, 2006. 82 min. Versão Portuguesa. Cor. M/6

Ação/ Aventura • Animação • Comédia • Familiar

21h ½O Sítio das Coisas Selvagens (Where the Wild Things Are), de Spike Jonze.

EUA, 2009. 101 min. Cor.

Baseado no conto clássico infantil homónimo de Maurice Sendak.

Aventura

cine fora d´caixa

Pólo de Leitura de Odiáxere

Dia 16

15h ½As Aventuras de Tintin: O Segredo do Licorne (The Adventures of Tintin: Secret of The Unicorn), de Steven Spielberg.

EUA / Nova Zelândia, 2011. 102 min. Cor

Baseado na personagem de banda desenhada criada por Hergé, em 1929.

Animação. Aventura

21h½ A Gaiola Dourada (La Cage Dorée), de Ruben Alves.

Portugal/França, 2103. 90 min. Cor

Comédia.

CRIANÇAS

®® atividades na Biblioteca Municipal

Marcadores de leitura

Dia 11│10h30 e 14h30

Sala infantil

Entrada livre

DIVERSOS

na Biblioteca

ENCONTRO DO GRUPO DOS AMIGOS DE LAGOS

Dia 2│ 17h – 18h

Org.: GAL │ Apoio: CML

nos Antigos Paços do Concelho

MERCADO DO LIVRO USADO E COLECIONÁVEIS

Dias 17, 18, 19 │ 10h30 – 18h

Nos 3.ºs fins de semana do mês há venda de livros usados e descatalogados a cargo da Livraria Livros da Ria Formosa e outros comerciantes do livro, ou pessoas individuais. Também compra, venda e troca de tudo o que é colecionável: pin’s, selos, moedas, autocolantes, calendários, notas, pacotes de açúcar, cromos, etc..

Feira do Livro da Páscoa

Antigos Paços do Concelho I Praça Gil Eanes

1a 24 abril 10h30 – 18h30

Encerra aos domingos e às segundas

ORG. Livraria Livros Ria Formosa ● APOIO: CML

Sugestão de leitura:

A PEREGRINAÇÃO DO RAPAZ SEM COR / HARUKI MURAKAMI

Nos seus dias de adolescente, Tsukuru Tazaki gostava de ir sentar-se nas estações a ver passar os comboios. Agora, com 36 anos feitos, é engenheiro de profissão e projeta estações, mas nunca perdeu o hábito de ver chegar e partir os comboios. Lá está ele na estação central de Shinjuku, ao que dizem «a mais movimentada do mundo», incapaz de despregar os olhos daquele mar selvagem e turbulento «que nenhum profeta, por mais poderoso, seria capaz de dividir em dois». Leva uma existência pacífica, que talvez peque por ser demasiado solitária, para não dizer insípida, a condizer com a ausência de cor que caracteriza o seu nome. A entrada em cena de Sara, com o vestido verde-hortelã e os seus olhos brilhantes de curiosidade, vem mudar muita coisa na vida de Tsukuru. Acima de tudo, traz a lume uma história trágica, que a memória teima em não esquecer. Os quatro amigos de liceu, donos de personalidades diferentes e nomes coloridos, cortaram relações com ele sem lhe dar qualquer explicação. Profundamente ferido nos seus sentimentos, Tsukuru perdeu o gosto pela vida e esteve a um passo da morte.
Uma inesquecível viagem pelo universo fascinante deste escritor japonês que chega a milhões de leitores espalhados pelo mundo inteiro. Um romance marcadamente intimista sobre a amizade, o amor e a solidão dos que ainda não encontraram o seu lugar no mundo.

(In: http://www.fnac.pt/A-Peregrinacao-do-Rapaz-Sem-Cor-Haruki-Murakami/a806943)

Últimas novidades… em língua portuguesa:

-Os milagres acontecem devagar / Margarida Rebelo Pinto

-Tatuado em mim / Samantha Young

-Inferno no Vaticano / Flávio Capuleto

-No harém de Kadhafi / Annick Cojean

-O comboio dos órfãos / Christina Baker Kline

Últimas novidades… em língua estrangeira:

-A sight for sore eyes / Ruth Rendell

-The carrier / Sophie Hannah

-De cock en moord op termijn / A. C. Baantjer

-Ach gluck / Monika Maron

Autor do mês:

FERNANDO ECHEVARRIA VENCE PRÉMIO CORRENTES D’ESCRITAS 2105

O poeta espanhol de origem portuguesa Fernando Echevarría é o galardoado de 2015 com o Prémio Literário Casino da Póvoa, Correntes d’Escritas Papelaria Locus. A distinção foi conhecida esta quinta-feira, na Póvoa de Varzim, no arranque de mais uma edição do festival literário.

De acordo com o júri, o livro “Categorias e outras Paisagens”, editado pela Afrontamento, “revela um caráter monumental, impressionante pelo seu fôlego e constante equilíbrio de espessura poética”.

Fernando Echevarría nasceu a 26 de fevereiro de 1929, em Cabezón de la Sal, em Santander, Espanha, mas veio para Portugal ainda muito novo. Cursou Humanidades, em Portugal, e Filosofia e Teologia, em Espanha.

Segundo o júri do Prémio, constituído pelos escritores Almeida Faria, Afonso Cruz, Ana Paula Tavares, Valter Hugo Mãe e pela jornalista Maria Flor Pedroso, a obra de Fernando Echevarría “constrói uma poética de lucidez e de rigor num trabalho de grande apuro reflexivo, um monumento à capacidade de dizer o indizível no limite das palavras”.

Fernando Echevarría estava entre outros poetas na lista de finalistas do Prémio da 16ª edição das Correntes d’Escritas. Entre os finalistas estavam, entre outros, os poetas José Tolentino Mendonça, A.M. Pires Cabral, Nuno Júdice, Daniel Jonas e Golgona Anghel.

O poeta galardoado este ano escreve em português e, ocasionalmente, em castelhano e francês. “Entre Dois Anjos” é o titulo do primeiro livro que publicou em 1956. Entre os vários prémios que recebeu, estão o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores, o Prémio António Ramos Rosa, o Prémio Fundação Luís Miguel Nava e o Prémio Dom Dinis. (In: http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=1&did=179645)

BIBLIOTECA MUNICIPAL de LAGOS / NOVOS HORÁRIOS

Rua Dr. Júlio Dantas, nº 4 | 8600-585 LAGOS

Contacto: 282 767 816 | E-mail: biblioteca@cm-lagos.pt

Horário: Terça a Sábado 10h – 13h / 14h – 18h

Encerra aos Domingos, Segundas e Feriados

POLOS de LEITURA | 10h – 13h / 14h – 18h

Pólo de Barão de S. João: Segunda, Quarta e Sexta

Pólo da Luz: Terça e Quinta

Pólo de Bensafrim: Segunda, Quarta e Sexta

Pólo de Odiáxere: Terça e Quinta

Categories: AGENDA, Lagos

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.