AGENDA

Inscrições abertas para feirantes | Lagos vai reviver a Tomada de Ceuta no VIII Festival dos Descobrimentos | 30 de abril a 9 de maio

Lagos vai voltar a empreender uma viagem de regresso ao passado. No final de abril, o município mergulha no século XV e relembra a etapa que a historiografia nacional inscreveu como o início da expansão portuguesa – a tomada de Ceuta.

Nos séculos XV e XVI os portugueses lançaram-se na maior epopeia jamais conhecida: as viagens marítimas, que haviam de levar-nos para além das fronteiras do conhecimento, dando-nos a descobrir novas terras, povos e culturas.

Mais de 5 séculos depois a Câmara Municipal de Lagos propõe um novo desafio: relembrar e conhecer esse período histórico marcante na evolução da humanidade. Mais uma vez, a autarquia convidou outros parceiros – públicos e privados –  a associarem-se ao projeto, e está a organizar um conjunto de atividades diversificadas que dão corpo ao Festival dos Descobrimentos, que este ano vai na sua 8.ª edição e cujo tema central será os “600 Anos da Tomada de Ceuta -1415/2015”.

A iniciativa vai decorrer em vários locais da cidade, entre os dias 30 de abril e 09 de maio, ainda que o seu ponto alto aconteça no fim de semana de 30 de abril a 03 de maio, com a realização, no centro histórico da cidade, da Feira dos Descobrimentos (onde participantes e visitantes podem observar e adquirir produtos e iguarias em exposição nas diversas tendas instaladas no recinto) e do Cortejo Histórico (30 de abril – com a participação de voluntários de escolas e instituições diversas do concelho, que representam as classes sociais da época – Clero, Nobreza, Burguesia e Povo). Ao longo desses 4 dias serão recriados episódios como a preparação da Armada para Ceuta; a Tomada da Cidade de Ceuta; a Batalha entre Cristãos e Mouros e o momento em que D. João I arma os seus filhos Cavaleiros. O pólo central do Festival e da Feira terá lugar na Praça do Infante, ainda que se estenda até às ruas do centro histórico, Praça Gil Eanes e Praça Luis de Camões.

Recorde-se que ao longo das várias edições do evento a autarquia tem, desde sempre, procurado trabalhar as vertentes científica, pedagógica, cultural e recreativa, razão pela qual em cada edição se escolhe um tema evocativo de um período, uma personagem ou acontecimento específico da história dos descobrimentos. Nesta 8.ª edição, o tema proposto foi exatamente os “600 anos da Tomada de Ceuta: 1415-2015”, que lançou igualmente o mote à realização de um Ciclo de Palestras, que se iniciou no passado dia 27 de janeiro, por ocasião do Aniversário da Elevação de Lagos a Cidade, e que decorrerá até novembro, mês em que se evoca a figura do Infante D. Henrique (aniversário da sua morte – 13 de novembro de 1460).

A propósito, será ainda se de referir que as Normas de Participação na Feira dos Descobrimentos já estão disponíveis para consulta em www.cm-lagos.pt.
A autarquia apela ainda à participação de todos os comerciantes do centro histórico no sentido de aderirem a esta iniciativa, dinamizando o espaço público. Também o Grupo “Os amigos da NECI – Núcleo de Educação para o Cidadão Incluso”, coordenado pelo Teatro Experimental de Lagos, está igualmente a desenvolver uma atividade para a qual procura voluntários – um Cortejo Real, a acontecer no dia 02 de Maio às 18h00, com o ponto de partida na Praça Gil Eanes. Para mais informações, os interessados podem contactar com a organização (TEL) através do telefone 963 808 636 ou email: hfcorinne@gmail.com

Informação Complementar:

A historiografia nacional inscreveu esta fase da História de Portugal como o início da Expansão Portuguesa. A partir de Lagos, D. João I acompanhado pelos seus filhos deu a conhecer ao País os propósitos de tão grande azáfama de preparativos, tanto na construção de embarcações, recrutamento de homens para as armadas (destacando-se os algarvios que mais tarde, no reinado de “O Africano” (D. Afonso V) seriam designados como “meus leais e fieis súbditos) como na recolha de alimentos, cujo objetivo apenas seria dado a conhecer na então Vila de Lagos medieval, junto ao que hoje é conhecido como o “Cais das Descobertas”, em plena Praça do Infante D. Henrique.

João I fez-se acompanhar pelos seus filhos os príncipes D. Duarte (seu herdeiro), D. Pedro (Duque de Coimbra); D. Henrique (Duque de Viseu), assim como de D. Nuno Álvares Pereira, O Condestável. Num conjunto de cerca de 20 000 homens e de mais de 200 embarcações (incluindo galés, naus e outras embarcações de pequenas dimensões), a cidade de Ceuta foi tomada pelos portugueses no dia 22 de agosto de 1415. Dentro da cidade foi hasteada a bandeira portuguesa e D. João I elevou à categoria de cavaleiros os seus filhos que o acompanharam na expedição, no local que anteriormente fora uma mesquita e que doravante seria consagrada à Fé Católica. Ceuta, transforma-se assim, na primeira etapa da expansão portuguesa, mantendo-se Portuguesa até à Restauração, ficando englobada no reino espanhol a partir de 1668.

Palestras previstas:

Dia 09 maio | Ceuta pré-portuguesa

Orador: Professor Fernando Villada

Dia 06 junho | A arquitetura militar portuguesa no Norte de África.

Orador: Professor Jorge Correia

Dia 19 de setembro | A vida material em Ceuta

Oradora: Drª Joana Torres

Dia 27 de outubro | Os italianos e os descobrimentos henriquinos

Oradora: Doutora Nunziatella Alessandrini

Dia 13 de novembro | O Infante D. Henrique e os Descobrimentos

Orador: Professor Francisco Contente Domingues

Local: Salão nobre dos Antigos Paços do Concelho – Praça Gil Eanes | 15h00 | Entrada livre

FICHA de INSCRICAO

FEIRA dos DESCOBRIMENTOS NORMAS PARTICIPACAO_FEIRA dos DESCOBRIMENTOS

Por: Serviço de Comunicação da CM Lagos

cartaz_fest_descobrimentos

Categories: AGENDA, Lagos

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.