Nacional

SARDINHA | Manifesto das Organizações de Produtores da Pesca de Cerco

anop_cerco

As Organizações de Produtores da Pesca de Cerco de Portugal acabam de tornar público um Manifesto sobre a problemática da limitação das quotas na pesca à sardinha onde consideram que “as propostas dos pescadores de sardinha para 2016 são justas, sensatas e responsáveis. E acima de tudo são indispensáveis para poder ter alguma luz ao fundo do túnel em termos da sobrevivência e do futuro da pesca da sardinha em Portugal”.

Por outro lado, defendem que “tem estado a ser progressivamente transmitida para a opinião pública a ideia de que a principal justificação para não atender às pretensões de alteração das possibilidades de captura de sardinha pelos produtores portugueses, quer em 2015 quer em 2016, é o facto da preservação do stock de sardinha ser um objetivo fundamental para o País”.

Assim sendo consideram: “As Organizações de Produtores da Pesca de Cerco de Portugal não podem ficar indiferentes a estas tentativas de adulterar a realidade nacional que tem acompanhado esta pescaria e, por esse motivo, desde já em cima da mesa um pressuposto que deve ser repetido até à exaustão no sentido de que todos os intervenientes neste processo percebam uma realidade intrínseca à pesca da sardinha em Portugal, que é:“Os primeiros e os principais interessados na preservação do stock de sardinha nas águas portuguesas são os nossos pescadores”.

Conheça o texto integral do Manifesto no arquivo em anexo:

Manifesto dos Pescadores

Categories: Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.