Entrevistas

Cátia Guerreiro, um talento de Quarteira na Escrita Criativa

Natural de Faro a residir desde sempre em Quarteira, Cátia Guerreiro é jornalista e autora de uma página de Escrita Criativa no Facebook.

Cátia Guerreiro

Cátia Guerreiro

É formada em Ciências da Comunicação pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP-UTL).

É editora de conteúdos na empresa Arrendar Algarve Com Paixão e responsável pela Comunicação e Eventos na Quinta do Penedo, na Guia – Albufeira e jornalista na Revista bpm’s.

A paixão pela escrita levou-a a criar uma página no Facebook dedicada à Escrita Criativa. É este o ponto de partida para uma breve conversa que o PlanetAlgarve estabeleceu com esta jovem talentosa de Quarteira.

PlanetAlgarve (PA) – Como surgiu esta ideia da criação da página de Escrita Criativa?

Cátia Guerreiro (CG) – Era um gosto que eu tinha. Por outro lado, apercebi-me que, para além do gosto, tinha algum jeito e criei a página mais para explorar essa faceta.

PA – A página foi criada quando?

CG – Foi criada em dezembro do ano passado.

PA – Quais são os objetivos em termos da Escrita Criativa?

CG – Acho que os objetivos surgem a cada dia. Ou seja, por agora, quero divulgar o meu trabalho e, ao mesmo tempo, ir tendo cada vez mais material. Depois, num futuro próximo, digamos, a médio prazo, gostaria de ter uma publicação impressa. No entanto, para isso, penso que é preciso mais material, mais experiência, ter outras vivências que permitam escrever mais e aí, sim, hei de publicar.

PA – Qual é a temática principal dos textos?

CG – A temática não é específica. é muito geral. Obviamente que são influenciadas pela minha pessoa, pelas minhas vivências mas tento também sair um pouco de mim e ir buscar um pouco das realidades à minha volta e do mundo. Tento fazer com que qualquer pessoa se identifique com as palavras que escrevo. Não é fácil mas é esse o objetivo.

PA – E qual tem sido a fonte de inspiração?

CG – A minha fonte de inspiração têm sido várias. Tenho textos sobre situações gerais do mundo, como o Naufrágio da Humanidade (a situação dos refugiados), que é recente, tenho textos sobre o Amor, sobre as relações pessoais e outros.

PA – Qual é o tema preferido?

CG – Penso que são mais as relações pessoais. Aquilo que nos inquieta por dentro.

PA – Qual é a periodicidade com que surgem os textos?

CG – A periodicidade é um pouco inconstante porque o processo de criação não é quando nós queremos, não é mecânico. É quando vem o momento, quando surge a inspiração. Há semanas em que sou capaz  de publicar todos os dias, posso ficar duas semanas sem publicar, só fazendo algumas partilhas.

PA – Qual tem sido o feedback?

CG – Tem havido feedback positivo, tenho tido algumas partilhas e também tenho recebido algumas mensagens de apoio de algumas pessoas que seguem a minha página e que gostam. Não apenas as pessoas do meio, essas estão sempre presentes mas também pessoas que fizeram Gosto na página e acompanham.

PA – Para além deste projeto pessoal de Escrita Criativa no Facebook, desenvolves mais alguma atividade?

CG – Para além deste projeto pessoal da página no Facebook, tenho uma atividade a full time, que é o meu emprego, na Quinta do Penedo, na Guia. Faço também alguns trabalhos de jornalismo para a revista online bmp’s. É uma publicação digital, trimestral, uma revista que trata essencialmente de life style, onde o meu objetivo é cobrir as publicações do Algarve porque é uma revista que abrange várias zonas do país. Já entrevistei Luís Vicente, da ACTA (A Companhia de Teatro do Algarve), o diretor geral do Hotel Conrad (Quinta do Lago), Joachim Hartl e, na última publicação, foi Diogo Piçarra (o novo líder do Top Cision BLITZ e vencedor da quinta edição dos Ídolos). A revista procura abordar as personalidades do Algarve e também os lugares preciosos. Fiz trabalhos sobre o Castelo de Silves e sobre a Praia de Nossa Senhora da Rocha. Não tanto artigos de opinião mas mais de exposição dos lugares.

PA – Em termos futuros, qual é o objetivo profissional?

CG – Em termos pessoais, acho que o importante é tentarmos evoluir e, com a experiência que tenho agora, procurar que seja trampolim, mais um degrau para ir sempre evoluindo.

PA – Como vês o campo da Escrita Criativa no Algarve?

CG – Conheço algumas pessoas aqui do Algarve que também escrevem, e bem, algumas pessoas que sigo no Facebook, conheço pessoas da minha idade que também têm sensibilidade para a escrita, pelo que entendo que estas artes mais clássicas, digamos assim, não estão totalmente perdidas. Acho que se as entidades competentes apoiarem, é uma forma de esta atividade não cair.

PA – Já escreveste para jornais?

CG – Não, nunca escrevi mas gostava. Cor-de-rosa não mas publicações de cultura porque gosto muito de teatro, concertos, exposições e eventos. Isso, gostava. Podia escrever para o PlanetAlgarve, por exemplo.

O PlanetAlgarve está sempre disponível para ajudar a promover os jovens talentos de Quarteira. O convite ficou feito e seguramente que vamos ter brevemente trabalhos de Cátia Guerreiro no PlanetAlgarve. Fique atento.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categories: Entrevistas, Quarteira