Loulé

Inauguração da Exposição de Fotografia “ELOS” de Rebeca Martins no CECAL

Rebeca Porto Martins inaugurou no dia 23 de outubro uma exposição de fotografia, denominada “Elos”, no CECAL – Centro de Experimentação e Criação Artística de Loulé, localizado no Parque Municipal.

Em declarações ao PlanetAlgarve, Rebeca P. Martins disse que “a ideia desta exposição surgiu da minha vontade em partilhar as fotografias qu eu tirei em viagem porque vejo tantos sítios interessantes, tenho tantas experiências diferentes. O bom e o mau, tudo nos marca e tudo é importante nestas viagens. A fotografia é um hobby meu, é uma coisa de que eu gosto muito na viagens e é uma forma que tenho de captar aquilo onde estou no momento e que provavelmente nunca mais voltarei a ver. Os momentos nunca se repetem. Muito provavelmente, nunca mais irei voltar àquele país ou àquele local”.

Nas fotos nota-se muito a presença humana. Rebeca P. Martins diz que, de facto, “o que mais gosto de fotografar são as pessoas e, sobretudo, crianças, talvez porque elas não se escondem, expõm-se mais e deixam-se fotografar. Isto é um bocado ‘cliché’ mas há qualquer coisa de mágico e espontâneo nas crianças, o que as torna interessantes”.

Esta é “a minha primeira exposição e não sei se vai haver outras. Tenho que pensar muito bem porque isto talvez seja o ‘crème de la crème’. Embora tenha mais de mil fotografias de cada viagem, estas são aquelas que me disseram muito, embora quando revejo fotografias de 2008 as veja de outra maneira porque entretanto cresci muito e vejo-as com outro olhar. Acabo por achar interessante coisas que antes não achava”, sublinha Rebeca P. Martins.

Estas viagens a destinos exóticos “começaram quando eu tinha 14 anos. Foi a primeira vez que saí da minha ‘zona de conforto’, uma viagem ao Egito. Foi a família que me incutiu este gosto pelas viagens e agradeço porque agora, mesmo já sendo adulta, os meus pais têm sempre vontade de me levar com eles. Sentimos que é uma coisa nossa, momentos muito intensos, memórias que guardamos para sempre”.

A viagem que mais marcou Rebeca “foi quando fui à Índia e ao Nepal. Ainda há dias escrevi sobre isso no Facebook. Foi quando comecei a ter mais cuidado ao fotografar e me preocupei mais com as questões estéticas das fotografias. Foi a primeira vez que fui à Ásia. Depois de todas as fotografias que já tirei desde 2008 até hoje – e viajo todos os anos -, algumas delas ainda são as minhas favoritas, como se de um primeiro amor se tratasse”. Por outro lado, “o Nepal é o meu país favorito, tanto que me senti muito afetada emocionalmente quando ocorreu o terramoto em 25 de abril deste ano. Fiquei transtornada porque o Nepal é maravilhoso. Tanto os sítios como as pessoas. Vamos ver se a UNESCO promove a reconstrução, como já aconteceu antes, mantendo toda a tipicidade do local”.

A finalizar, Rebeca Martins espera que “as pessoas, quando vierem ver esta viagem, mais do que apreciar a fotografia em si, apreciem o momento e as sensações que a fotografia tenta passar. Leiam também as legendas das fotografias. Todas elas são versos de poesias que encontrei e que achei combinarem com a imagem. Nenhuma é de minha autoria”.

Açoriana de berço e com raízes beirãs, Rebeca Porto Martins veio para o Algarve há 17 anos e reside na freguesia de Quarteira.

De formação académica na área da Ciência Política e das Relações Internacionais, apesar de jovem, já conheceu dezanove países de quatro continentes.

A exposição, organizada pela Casa da Cultura de Loulé, está patente ao público até 21 de novembro de 2015.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categorias:Loulé, Quarteira