Albufeira

2 meses depois do temporal em Albufeira | BE questiona Governo acerca de atrasos compensatórios

15,5 milhões de euros é o valor dos prejuízos causados pelas cheias que afetaram Albufeira no passado dia 1 de novembro e as respetivas compensações não chegaram ainda aos lesados, constata o Bloco de Esquerda, visivelmente preocupado com as populações, os espaços comerciais e industriais.

Decorridos que estão já dois meses desde as intempéries, o grupo parlamentar do BE, interpela o Ministério da Administração Interna, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais, em mais uma iniciativa parlamentar.

O anterior Governo PSD/CDS recorreu a mecanismos como os fundos de emergência municipal, de socorro social e da conta de emergência. Atualmente a dúvida, assegura João Vasconcelos, deputado eleito pelo Bloco no circulo de Faro, “é a de saber se esses mecanismos já foram desencadeados?”.

Na sequência da visita da Comissão Parlamentar de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação que se deslocou ao município de Albufeira e que o deputado integrou, Vasconcelos questiona: «que trabalho foi desenvolvido pelas “estrutura de coordenação” e pela “comissão interministerial” prometidas pelo anterior Executivo?».

“Que verbas já se encontram alocadas aos fundos de emergência e quando são distribuídos?”, são perguntas que constam desta iniciativa parlamentar que deu entrada há dois dias na Assembleia da República por iniciativa do BE.

Ler aqui <https://drive.google.com/file/d/0B35t42rPsngQbVYxenltclhuZXJwek9QeUw0emgxYXViVkVJ/view?usp=sharing> a pergunta dirigida à Ministro da Administração Interna.

Por: Bloco de Esquerda Algarve

Categories: Albufeira