Consumidor

“Hoje em dia ainda compensa investir em ouro?”

Delegação Regional do Algarve

CONSULTÓRIO DO CONSUMIDOR / DECO

logo_deco

A DECO INFORMA…

Os antigos diziam que era o investimento mais seguro, mas já não é bem assim. Na verdade, hoje em dia já não compensa comprar ouro. No entanto, se faz questão de investir no metal precioso, opte pela compra de barras de ouro e esqueça a ideia de comprar joias.

Hoje em dia, em caso de aflição, dificilmente conseguirá recuperar o investimento. Aliás, até é provável que tenha prejuízo.

Em Portugal, a agudização do contexto de crise levou muitas famílias a vender as joias da família, as lojas de compra de ouro multiplicaram-se, mas o preço baixou. E desde 2012 a cotação do metal tem sofrido mais quedas do que ascensões.

Atualmente, cada grama de ouro vale 36 euros, um valor inferior ao máximo histórico de 44 euros por grama atingidos em 2012. Desde então, não mais aconteceu. Como este metal não rende juros nem dividendos, só valerá a pena investir nele caso haja perspetivas de valorização do ouro, o que pode não acontecer.

Assim, reiteramos o conselho: se faz questão de manter a tradição e investir em ouro, compre barras. Faça-o preferencialmente nos bancos, onde, em princípio, também conseguirá melhores ofertas quando as quiser vender.

Em geral, os compradores oferecem valores muito abaixo da cotação internacional, por isso, antes de vender, procure a melhor oferta. Mas, por serem mais facilmente transacionáveis, venderá as barras a melhor preço por grama do que aquele que conseguiria por anéis, pulseiras e colares em lojas de bairro. E, a menos que tenha uma joalharia inteira em casa, dificilmente obterá bom retorno deste investimento.

Se tem algum dinheiro para investir, procure alternativas ao ouro. Os mais conservadores podem optar por Certificados do Tesouro, por exemplo. Já os investidores dispostos a correr algum risco encontram fundos de investimento com perspetivas de bom retorno.

Categories: Consumidor