Desporto

José Santiago (Centro Desportivo de Quarteira) 2.º na Maratona da Muralha da China

É atleta do CDQ – Centro Desportivo de Quarteira o único português inscrito para correr a maratona da Grande Muralha da China, tendo chegado na 2.ª posição da geral e vencido o seu escalão. A vitória sorriu a Jason Shen, da China. José Santiago foi o único cidadão nacional a ver aceite a sua inscrição para uma das mais provas de atletismo mais exigentes do mundo.

Foi já depois dos 40 anos que José Santiago, residente em Loulé e atleta do CDQ, sentiu o apelo do desporto. De passo em passo, aventurou-se nas grandes corridas. A estreia foi a maratona de Sevilha. Treze maratonas depois, foi aceite para participar na edição de 2016 da Maratona da Grande Muralha da China, que decorreu este sábado, dia 21 de maio, com base nos tempos das duas últimas maratonas.

Atualmente com 49 anos, casado e pai de um militar de 24 anos, José Santiago é motorista de profissão mas encontra-se desempregado.

Preenche boa parte da sua rotina diária com os treinos para as provas onde vai participando.

Para a Maratona da Grande Muralha da China 2016, José Santiago preparou-se desde dezembro, fazendo diariamente pelo menos dois treinos, divididos entre treinos de corrida, séries de repetições de velocidade no Cerro do Cabeço de Câmara; e corrida nos degraus do Monumento Duarte Pacheco, em Loulé.

A Maratona da Grande Muralha da China disputa-se desde 1999. É um desafio totalmente diferente. O que é preciso para enfrentar uma prova como esta é treino e concentração. As distâncias variam entre 42km, 21km e 8,5km, de acordo com a força de vontade e o treino dos atletas mas dizem os participantes que o visual compensa o esforço.

Os 42km são realizados quase sempre na Muralha, ao longo de vários lanços de degraus, de várias dimensões. Só uma pequena parte, na segunda metade da prova, é feita em terra batida decrescente e ascendente.

Há duas “Maratonas na Muralha da China”, curiosamente ambas realizadas em Maio:

a Great Wall Marathon, com 5000 degraus, sendo 80% do percurso fora da muralha; e a Great Wall China Marathon, com 20.500 degraus, sendo 98% do percurso dentro da muralha.

Em 2013, a portuguesa Filipa Elvas foi a única mulher dos 140 atletas (entre os quais 30 mulheres) a concluir a prova. Outro português, Álvaro Leite, ficou em 4.º lugar. Apenas 15 atletas chegaram ao fim na edição desse ano. Os participantes da Maratona da Grande Muralha da China têm a oportunidade de conhecerem uma das maravilhas construídas pelo homem há mais de dois mil anos, ao mesmo tempo que são desafiados a subir os 5.164 degraus e rampas muito inclinadas.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categories: Desporto, Quarteira